IDEC - INSTITUIÇÃO DIAMANTINENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA

 FACULDADES INTEGRADAS DE DIAMANTINO - FID

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

 

 

  

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

  

 

 

 

DIAMANTINO – MT

2015

IDEC - INSTITUIÇÃO DIAMANTINENSE DE EDUCAÇÃO E CU LTURA

FACULDADES INTEGRADAS DE DIAMANTINO - FID

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

 

 

 

Diretor Geral

Dr. Augusto Carlos Fernandes Alves

Diretor acadêmico

Geraldo Magela Fernandes

Diretor Financeiro

Sônia Marisa

Coordenador do Curso de Administração

Prof. Esp. Gelsir Calegaro

 

Núcleo Docente Estruturante

Prof. Mestre Jayr Lemos de Almeida

Profª. Mestre Milton Mustifaga

Prof.ª Mestre Suzana Ferreira Dias de Assis

Prof. Especialista Gelsir Calegaro

Prof.º Especialista Edilson Santos Dezaneti Lahr

 

 

  

IDEC - INSTITUIÇÃO DIAMANTINENSE DE EDUCAÇÃO E CU LTURA

 FACULDADES INTEGRADAS DE DIAMANTINO - FID

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

 

 

Sumário

  1. 0 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO.. 5
  2. 1 Dados da Instituição: 5

APRESENTAÇÃO.. 5

  1. 0 O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO.. 6
  2. 1 - CONCEPÇÃO DO CURSO.. 7

INSERÇÕES REGIONAIS. 8

DEMANDA DO ENSINO MÉDIO.. 9

AVALIAÇÃO DA DEMANDA DA INSTITUIÇÃO.. 9

PARÂMETRO: CONCLUINTES DO ENSINO MÉDIO.. 9

OBJETIVOS GERAIS. 11

OBJETIVOS ESPECÍFICOS: 12

METODOLOGIA DO CURSO.. 13

PERFIL DO CURSO.. 14

PERFIL DO ADMINISTRADOR.. 14

COMPONENTES DO PERFIL DO ADMINISTRADOR.. 15

DO EGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO.. 15

Perfil 15

COMPETÊNCIA.. 16

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL.. 17

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES. 18

  1. INTERDISCIPLINARIDADE.. 20

ESTRUTURA CURRICULAR.. 21

PLANO ANUAL DE DISCIPLINA- PAD/ 2011. 23

BIBLIOGRAFIA BÁSICA DO CURSO: 82

PRESSUPOSTOS CURRICULARES. 86

CARACTERÍSTICAS GERAIS DE APRENDIZADO.. 87

ESTRUTURA DO CURSO.. 88

ALOCAÇÃO DAS DISCIPLINAS NA ESTRUTURA DO CURSO.. 89

Formação Básica: 89

Formação Profissional: 90

Estudos Quantitativos e suas Tecnologias. 90

Formação Complementar. 90

Distribuição da Carga Horária do Curso: 91

DISTRIBUIÇÃO DE DISCIPLINAS - POR SÉRIE - ADMINISTRAÇÃO.. 91

  1. DISCIPLINAS. 91

FLUXOGRAMA DO CURSO: 93

SEMINÁRIO TEMÁTICO.. 94

ATIVIDADES COMPLEMENTARES. 94

ESTÁGIO SUPERVISIONADO.. 96

  1. ARTIGO.. 98

POLÍTICAS DE PESQUISA E EXTENSÃO: 101

CORPO DOCENTE QUE PARTICIPA DA GESTÃO DO CURSO.. 102

COORDENADOR DO CURSO.. 102

COORDENADORA – ADJUNTA DO CURSO.. 102

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM... 104

MECANISMOS DE NIVELAMENTO.. 106

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E INSTALAÇÕES ACADÊMICAS. 107

Infra-Estrutura Física: 107

ATENDIMENTO ÀS PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS OU COM MOBILIDADE REDUZIDA.. 114

Plano de Promoção de Acessibilidade e Atendimento Prioritário. 114

Salas de aula. 114

Sala Empresa Junior. 115

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO – INTERAÇÃO ENTRE OS PARTICIPANTES. 115

 

 

 

  

1.0 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

 

1.1 Dados da Instituição:

  • Mantenedora: IDEC – Instituição Diamantinense de Educação e Cultura
  • Mantida: Faculdades Integradas de Diamantino
  • Endereço: Rua Almirante Batista das Neves, nº 1112
  • Bairro: Centro
  • Município: Diamantino
  • CEP:400-000
  • UF: Mato Grosso
  • Curso: Administração
  • Habilitação: Formação Bacharel em Administração
  • Duração: 04 anos
  • Regime: Anual
  • Horário das aulas: 18h50min às 23h00;
  • Modalidade: Ensino presencial
  • Carga horária:600 horas
  • Aurtorização: Decreto nº 97.678 de 20/04/1989, publicada no D.O.U. em 20/04/1.989
  • Reconhecimento do Curso:Portarias Ministeriais nº 1.553 de 22/12/95, publicada no D.O.U. em 26/12/95.
  • Renovação do Reconhecimento do Curso: Em conformidade com a Portaria Normativa nº 4 de 05/08/2008 Art 2º 3º do ENADE 2012.
  • Abrangência – Ingressantes 2.015
  • Número de Vagas: 62
  • Turno: Noturno
  • Números de Turmas: 04

 

APRESENTAÇÃO:

 

O presente documento tem por objetivo apresentar o “Projeto Pedagógico do Curso de Administração” para o ano de 2015 da Faculdade Integradas de Diamantino, que desta forma, expressa e norteia as diretrizes curriculares, de ação efetiva, para a consolidação deste curso na região, bem como na própria instituição. A formulação de tais diretrizes tornou-se desafiante a partir do entendimento de que o Curso de Administração deve apresentar uma formação diversificada “desejável para atender às diferentes demandas sociais e para articular a formação aos aspectos inovadores que se apresentam no mundo contemporâneo”.

 

       Desta forma o Projeto Pedagógico do Curso de Administração procura estar em consonância com a Proposta de Diretrizes Curriculares elaborada pela Comissão de Especialistas de Ensino de Administração, propondo um roteiro que exercite a liberdade e flexibilidade conferidas pela nova LDBN (Lei n.º 9394/96) e pela Resolução nº 4. De 13 de julho de 2005, através de um currículo que objetive trabalhar as competências e habilidades a partir da sustentação teórica das disciplinas que compõem o curso.

 

Ofertando a capacitação e aptidão para compreender as questões científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção e de seu gerenciamento observadas níveis do processo de tomada de decisão, bem como para desenvolver gerenciamento qualitativo e adequado, revelando a assimilação de novas informações e apresentando flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada no trato de situações diversas, presentes ou emergentes, nos vários segmentos no campo da atuação da administração.

 

Busca-se, com isso, preparar o futuro Administrador para o exercício pleno e consciente de sua função profissional, considerando-se, também, as atuais exigências do mercado de trabalho.

 

Resumidamente, busca-se a formação de um profissional cidadão, ciente de suas competências e responsabilidades, inclusive morais e éticas, que prime pela construção de desenvolvimento sustentável e factível das organizações e da sociedade.

 

Espera-se, contudo, que este projeto de curso seja realmente norteado pela prática pedagógica e torne-se instrumento de ação para assegurar a unidade e coerência dos trabalhos e ações docentes e de seus processos de avaliação, atualização, reflexão e revisão para os anos subsequentes. Somente desta forma um Projeto Pedagógico cumprirá suas funções de articulação, identificação, inovação, ética e política para tornar a filosofia e o projeto educacional da Instituição viável e efetiva.

 

 

1.0     O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO:

 

1.1 - CONCEPÇÃO DO CURSO:

 

A profissão de Administrador foi regulamentada pela Lei Federal 4.769/65. Face às exigências impostas pela globalização das economias, pelo grande desenvolvimento verificado nas telecomunicações e na informática, nos modelos de produção, pela expansão de mercados e ainda pela consciência dos direitos dos consumidores e dos cidadãos em relação à presença da qualidade.

 

O Curso de Administração das Faculdades Integradas de Diamantino - FID, foi autorizado pelo Decreto nº 97.678/89 publicado no D.O.U. em 20/04/1989 e o seu reconhecimento ocorreu pela Portaria Ministerial nº 1.553 de 22/12/1.995, publicada no D.O.U. de 26/12/1.995 e a Renovação do Reconhecimento do Curso, em conformidade com a Portaria Normativa nº 4 de 05/08/2008 Art 2º § 3º do ENADE 2012  ,tendo atuação noturna e concede o título de Bacharel, com 62 vagas iniciais e considera que o administrador tem sido um dos profissionais mais procurados e valorizados pelas organizações, sejam elas com ou sem fins lucrativos. Isto se explica pela necessidade de gestões profissionais. Também são grandes as possibilidades de empregos e de prestação de serviços nos setores da Administração Pública, das quais, a cada dia a população exige mais preparo e competência, tornando se mais complexas e respeitadas.  

 

A Administração é uma profissão que tem experimentado um ritmo acelerado de mudanças e de evolução. Não apenas de conceitos, de fórmulas, de processos e métodos, mas principalmente de evolução dos valores pessoais, organizacionais e sociais, sendo que a FID- Faculdades Integradas de Diamantino-MT vem fazendo história desde 1989, e tem como preocupação a formação dos atores responsáveis pelo desenvolvimento socioeconômico, promovendo a sociedade e as organizações soluções vindas da Administração.

 

A FID- Faculdades Integradas de Diamantino-MT tem como meta principal um ensino de qualidade e uma educação globalizante. Essa realidade pode ser observada na prática de todos os envolvidos no processo de Ensino-Aprendizagem que partilham suas experiências enriquecendo-as mutuamente a partir das diferenças individuais e o incentivo contínuo ao crescimento profissional de todos. O reflexo desse empenho profissional concretiza-se ação dos nossos egressos e na credibilidade regional desta Instituição.

 

INSERÇÕES REGIONAIS:

A FID atua em várias áreas do conhecimento por meio dos seus cursos, programas e Projetos. Geográfica e economicamente, o município de Diamantino exerce influência sobre as cidades da região. Com o funcionamento da FID, na década de 80 e a consequente formação do polo de Educação, o grau de influência de Diamantino na região ficou mais forte e pujante. São 11 (onze) municípios da região que mantêm relações mais estreitas e estão na área de influência de Diamantino.

 

 

 

 

 

 

Quadro – 1 Municípios que compõem a região média norte.

 

MUNICÍPIO

DISTÂNCIA ATÉ DIAMANTINO (Km)

POPULAÇÃO

Diamantino

-

20.420

Alto Paraguai

20

6.951

Nortelândia

48

6.438

Arenápolis

55

10.355

Santo Afonso

80

2.974

Nova Marilândia

75

2.925

Denise

95

8.494

Nobres

60

15.011

Rosário Oeste

80

17.682

São José do Rio Claro

125

17.128

Nova Maringá

185

6.590

Nova Mutum

130

31.633

População Regional                                                                  149.601

Fonte: CENSO IBGE – 2010

 

DEMANDA DO ENSINO MÉDIO

Anualmente, perto de dois mil alunos concluem o Ensino Médio, cuja formação os habilita para o ingresso no Ensino Superior.

A demanda reprimida é crescente e requer em curto prazo, a abertura de novos cursos e novas vagas, para se efetivar o acesso e a permanência de novos estudantes ao Ensino Superior.

 

 

 

 

 

Quadro 2- Número de alunos concluintes do Ensino Médio 2003/2010

 

MUNICÍPIO

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

Diamantino

289

305

349

361

373

385

400

398

Alto Paraguai

61

77

91

   102

100

105

106

103

Nortelândia

76

87

106

110

119

126

130

135

Arenápolis

132

167

183

198

205

212

220

235

Santo Afonso

45

59

78

80

93

103

115

120

Nova Marilândia

51

68

80

98

105

99

115

120

Denise

107

145

169

180

203

199

220

200

Nobres

162

175

203

220

237

246

253

260

Rosário Oeste

103

148

171

200

215

224

210

220

São José do R.C

127

185

199

210

221

230

235

238

Nova Maringá

63

75

89

98

105

112

118

100

Nova Mutum

978 

1.095 

1.041 

1.308

1.317 

1.261

1.182 

1.342

TOTAL

  1. 194
  2. 586
  3. 759
  4. 165
  5. 948
  6. 302
  7. 304
  8. 471
             

Fonte: Educação Censo – INEP

 

AVALIAÇÃO DA DEMANDA DA INSTITUIÇÃO

 

PARÂMETRO: CONCLUINTES DO ENSINO MÉDIO

 

A FID atende alunos do município de Diamantino, Alto Paraguai, Nortelândia, Arenápolis, Santo Afonso, Nova Marilândia, Denise, Nobres, Rosário Oeste, São José do Rio Claro e Nova Maringá e Nova Mutum-MT, por achar-se a cidade de Diamantino localizada em um eixo geográfico que serve essas cidades com mais comodidade, pois as cidades de Cuiabá e Tangará da Serra, dois polos de Ensino do Estado, estão localizadas mais distantes do polo educacional de Diamantino.

 

O deslocamento (ida e volta) dos acadêmicos até a Instituição, em Diamantino é feito através de ônibus Escolares, cedidos pelas Prefeituras Municipais em parceria com a FID, cuja iniciativa evita a incidência de gastos adicionais com moradia e alimentação.

 

Para ressaltar a distribuição da demanda, observa-se como tendência que nos cursos oferecidos pela FID (Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia e Sistemas de Informação e letras), a maioria das vagas é destinada a alunos residentes nos municípios vizinhos, conforme quadro:

  1. 4. NÚMERO DE MATRÍCULAS POR ANO, CURSO E MUNICÍPIO- 2010

MUNICÍPIOS

ADMINISTRAÇÃO

I

II

III

IV

Diamantino

21

13

24

07

Alto Paraguai

20

-

01

01

Nortelândia

03

-

04

01

Arenápolis

05

05

06

-

Santo Afonso

-

02

-

-

Nova Marilândia

02

01

-

-

Denise

03

-

-

-

Nobres

02

05

06

08

Rosário Oeste

08

01

01

06

S. José do Rio Claro

01

04

01

03

TOTAL

62

31

43

26

 

Conforme se observa a FID possui atualmente 642 acadêmicos, sendo que 340 ou 60 % são provenientes de outros municípios circunvizinhos, reforçando assim o conceito de que Diamantino é o Polo Educacional da Região.

 

Somos assim reconhecidos pela atividade Pública intensa que demanda vários serviços que precisam da atuação do administrador, bem como temos uma variedade de prestadores de serviço e em toda a região investimentos de várias empresas como: SUÍNOBRAS, FRIGORIFICO J.B.S, UNIÃO AVÍCOLA, SADIA, PSICULTURA PRINCESA, CIMENTOS VOTORANTIM, EMPRESAS DE CALCÁRIO, COOPERATIVAS, DESTILARIA DE ALCOOL LIBRA LTDA, MICRO E PEQUENAS EMPRESAS e demais implantações vindouras de plantas de frigoríficos de Suíno, Aves e a implantação de BIODIOGESTORES, bem como os investimentos em toda região voltado para a implantação de vários seguimentos em função da copa 2014,que vem crescendo, somos parceiros do SEBRAE, CRA (Conselho Regional de Administração), ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS, órgão públicos e privados na busca de melhorar os serviços ofertados em nossa região.

 

Há uma demanda crescendo em função do 3º setor que desperta ainda mais a necessidade de gestão que é a atuação do Administrador.

 

Considerando que administração é uma profissão complexa e dinâmica, que evolui e exige modernas técnicas gerenciais alinhadas ao desenvolvimento global, destaca em sua proposta sólida formação humanística, técnica e empreendedora capazes de proporcionar práticas de Administração sintonizadas com as mudanças e inovações, de acordo com as tendências e necessidades do mercado, onde o Administrador possa assumir o papel de facilitador no contexto de um cenário de constantes transformações altamente globalizado e competitivo.

 

 

OBJETIVOS GERAIS:

 

Os objetivos principais do curso de graduação em Administração são:

 

1.2.1 Desenvolver postura humanista com visão sistêmica e global, favorecendo e privilegiando a qualidade de vida das pessoas, das comunidades, e da sociedade na qual está inserido, considerando sempre que a Administração é uma Ciência Social complexa, dinâmica e globalizada e inserida em ambientes altamente competitivos e que exige constante atualização do processo de ensino e aprendizagem;

 

1.2.2 Formar profissionais com pensamento crítico e reflexivo, com visão sistêmica, com habilidade de comunicação, criatividade e preparo para trabalhar em equipes multidisciplinares;

 

1.2.3 Formar profissionais com visão micro e macro ambiental e consciente das importantes relações existente entre eles para a geração e distribuição de riquezas;

 

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

Os Objetivos Específicos do Curso de Administração são:

 

  • Desenvolver competências e habilidades através de um conjunto de disciplinas com conteúdos que apresentam caráter de formação básica e instrumental propiciando a criação, o fortalecimento e o nivelamento de bases para a compreensão e assimilação do bloco de disciplinas de Formação Profissional e Complementares;

 

  • Incentivar as potencialidades individuais e grupais ao empreendedorismo através da adoção de modelos de gestão, métodos e processos inovadores, novas tecnologias e metodologias alternativas, desenvolvendo nos profissionais a capacidade para analisar, avaliar e optar por alternativas e ações que redundam em realizações e transformações empreendedoras;

 

  • Viabilizar a conscientização do aluno para agir dentro de princípios éticos, morais, legais e cívicos, promovendo o ser humano como força de trabalho e capital intelectual.
  • Propiciar formação integral do egresso de tal forma a permitir-lhe pesquisar, estudar, analisar, interpretar, planejar, implantar, coordenar e controlar ações no campo da administração, fazendo vigorar a legislação profissional e normas éticas a que está sujeita a gestão.
  • Capacitar o egresso para enfrentar os desafios e peculiaridades locais e regionais e do próprio mercado de trabalho; compreendendo a função social que deve exercer, por meio de formação sólida, que lhe dê um embasamento de cultura geral, complementado com uma visão holística em sua dimensão humanística, além de técnica.
  • Desenvolvera habilidade de planejar, organizar, dirigir e controlar, com a preocupação contínua da avaliação dos resultados identificando as oportunidades e empreendê-las, motivando e influenciando positivamente os colaboradores pelos exemplos como profissional e cidadão.

 

METODOLOGIA DO CURSO:

 

O Curso de Administração adota como prática pedagógica uma metodologia que possibilita a efetiva relação entre os conteúdos teóricos e a prática ou experiência, tanto dos alunos quanto dos professores, nos seus diversos níveis e natureza, colocando diariamente fatos administrativos que contém situações reais vividas por estes durante as interações.

 

As disciplinas estão distribuídas de forma que as chamadas Disciplinas de Formação Básica e Instrumental tenham maior concentração nos dois primeiros anos e as de Formação Profissional tenham sua maior concentração nos últimos dois anos, sendo que, ainda são ministradas disciplinas Complementares com conteúdos que contemplam Tópicos Especiais (ou tópicos emergentes) e ainda conteúdos que satisfazem necessidades locais e/ou regionais e de acordo com as exigências do mercado, ora com mudanças significativas.

 

Ainda, além de aulas expositivas, através de quadros, projetores, computadores em rede, data-show e outros recursos audiovisuais, procuram-se privilegiar a interação e participação dos graduandos através de trabalhos em grupos e/ou equipes, dinâmicas de grupos, apresentações, buscando não a transferência de conhecimento, mas visando preparar profissionais autônomos capazes de buscá-lo, de aperfeiçoá-lo e, sobretudo de ter consciência de que, o conhecimento está em constante construção e evolução. Nesta ótica, almeja-se que as atividades solicitadas pelos docentes aproximem ao máximo os discentes da prática.

 

Destaca-se a intenção de privilegiar a multidisciplinaridade para que, o profissional exerça a profissão de forma abrangente, portanto, holística. Deseja-se assegurar a noção não apenas do “saber fazer”, mas, principalmente do “saber ser”.

 

É assegurado ao corpo docente à autonomia e o controle de seu próprio processo de trabalho, o que possibilita abordagens que privilegiem a dimensão crítica e criativa. O resgate da dimensão humana do trabalho é uma opção na medida em que possibilita a intervenção consciente no processo produtivo, fortalecendo o exercício da cidadania, adotando-se procedimentos que visam a “problematização” dos assuntos tratados e não apenas a assimilação ativa de conhecimentos.

 

Tenta-se criar condições para o desenvolvimento das capacidades de abstração e reflexão sobre a atividade realizada, ajudando os discentes a incrementar o próprio processo de aprender, a ter controle sobre sua capacidade de processar informações.

 

 

PERFIL DO CURSO:

 

              O Curso de Graduação em Administração da FID-Faculdades Integradas de Diamantino-MT, tem como perfil desejado do formando, capacitação e aptidão para compreender as questões científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção e de seu gerenciamento, observados níveis graduais do processo de tomada de decisão, bem como para desenvolver gerenciamento qualitativo e adequado, revelando a assimilação de novas informações e apresentando flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada no trato de situações diversas, presentes ou emergentes, nos vários segmentos do campo de atuação do administrador.

 

PERFIL DO ADMINISTRADOR:

 

O Administrador na sociedade moderna não é mais um profissional que conhece apenas os meandros da empresa em que atua, é sim, um profissional que necessariamente tenha visão geral dos vários e complexos cenários que o rodeiam, tendo preferencialmente postura de prospector e analista de informações para levar as organizações a tomadas de decisões adequadas (perspicazes e justificáveis) e lucrativas sob todos os pontos de vista.

 

O perfil do Administrador exige eficácia na comunicação empresarial, capacidade de liderança, competência técnica e assertividade para lidar com situações complexas e conflituosas, agilidade nas decisões, inovação, criatividade, habilidade em negociações, ética, princípios humanísticos, capacidade de produção e geração de resultados, utilização de instrumentos tecnológicos, empreendedorismo, competitividade, preocupação com o meio ambiente, com a qualidade de vida pessoal e cultural, empresarial e de comunidades, responsabilidade social e fiscal.

 

 

COMPONENTES DO PERFIL DO ADMINISTRADOR:

 

Dentre os mais marcantes componentes do perfil do Administrador formado pela FID – Faculdades Integradas de Diamantino destacam-se:

 

Amplos conhecimentos técnicos de Administração e de gestão de empresas.

Conhecimentos das leis fiscais, tributárias e comerciais.

Flexibilidade, versatilidade e adaptabilidade a mudanças.

Visão futurista e globalizada.

Espírito crítico, criativo, competitivo e empreendedor.

Raciocínio lógico.

Capacidade de comunicação oral e escrita e habilidades de relacionamento interpessoal.

Habilidades para negociar.

Consciência da importância de um aprendizado permanente.

Postura ética como cidadão e profissional, sustentada pela consciência de uma responsabilidade no contexto amplo e individual.

Comprometimento com a inovação tecnológica, com o meio-ambiente, com a missão, com a melhoria contínua e com os objetivos das organizações a que for servir.

Comprometimento com a qualidade e a produtividade.

Respeito às diferenças individuais.

Fidelidade para com a empresa, aos empregados e aos clientes.

 

DO EGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO:

 

Perfil:

 

O Curso de Administração pretende, através de formação do seu corpo discente, constituir um egresso que tenha condições concretas de atuação no tão vasto e competitivo mercado de trabalho e que se mantenha em permanente atualização. O horizonte deve ser de progresso pessoal e profissional, construindo seu conhecimento no estudo constante experiência adquirida no uso desse conhecimento.

 

O projeto do curso e da formação acadêmica não se esgota nos anos em que o aluno cumpre seus créditos obrigatórios. Pretende-se que o Administrador, enquanto pessoa e profissional atue no mercado e mantenha uma relação permanente com o Instituto. O Administrador no mundo moderno é alguém que faz a diferença a partir da tomada de decisões e, para que essas decisões se aproximem mais e mais do ideal, é necessário estar preparado, ou ainda, constantemente se preparando para ações de sucesso. A FID-Faculdades Integradas de Diamantino-MT, por sua vez, deve oferecer condições para que seu egresso mantenha os laços estreitados, também com ações proativas para o sucesso:

Manter banco de dados que contenha informações onde o profissional esteja alocado;

Estabelecer contato permanente oferecendo a esses ex-alunos novos cursos de pós-graduação;

Pesquisar entre esses alunos cursos dos quais lhes são de interesse e proporcioná-los na faculdade;

Permitir o livre acesso do egresso no Instituto e suas dependências, biblioteca, laboratórios, etc.;

Incentivar atividades que integre os ex-alunos como pesquisas esporádicas interna e externamente à faculdade, de caráter acadêmico.

O egresso do curso de administração, em virtude das necessidades e dinamismo do mercado, deve manter uma educação continuada, que é garantida com a pós-graduação oferecida pela Instituição.

 

COMPETÊNCIA:

 

Para compreender que a gestão de uma organização é um “processo” fomentado por informações quantitativas e qualitativas, que promove direta ou indiretamente o desenvolvimento da economia nacional como um todo;

 

Adaptar-se com facilidade aos vários ambientes proporcionados pela velocidade das mudanças;

 

Ter a capacidade de visualizar os problemas e desafios futuros em todos os setores das organizações e institucionais, propondo soluções e rumos de ação;

 

Demonstrar criatividade, senso crítico e motivação suficientes para ser um agente de mudanças e um ousado modificador de sistemas;

 

Executar rotinas administrativas e/ou operacionais nas diversas áreas do conhecimento da Administração, transformando-os em elementos de competência, de probidade, de responsabilidade e de ética no processo administrativo da organização;

 

Ser capaz de estabelecer diretrizes estratégicas e processos adequados de Administração de acordo com as exigências do processo de globalização;

 

Demonstrar competitividade e competência profissional para atuar num mercado cada vez mais aberto, exigente e complexo;

 

Conjugar uma boa base cultural com o domínio de modernas técnicas administrativas e de gestão de negócios;

 

Demonstrar seu comprometimento com o meio ambiente, com as leis e com as autoridades constituídas;

 

Aplicar a consciência de cidadania com princípios, valores pessoais e capacidade de contribuição à melhoria da vida em sociedade;

 

Para interferir e ajudar as administrações nos seguintes setores: 1º, 2º e 3ºno sentido de atingir as metas que promovam o bem estar social.

 

 

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

 

            Os graduandos e graduados em Administração têm como opção de atuação profissional desde profissões, funções ou atividades que se localizam nos setores primário, secundário e terciário da economia.

 

            Basicamente têm atuado como Administradores enquadrando-se como diretores, gerentes, supervisores, coordenadores em empresas dos mais variados setores, hoje, existentes na cidade de Diamantino e região. E também são empresários que pela fomentação do curso geram emprego em Diamantino-MT e região.

 

           Também como gerentes ou supervisores nos mais variados segmentos de empresas, destacando-se setores agrícolas (beneficiamento, estoque e armazenamento, comercialização), frigoríficos, sucroalcooleiro,

 

No setor de serviços estas atividades estão ligadas à área financeira, bancos, corretoras, ensino/educação, saúde, informática, telecomunicações, comércio, segurança, logística, vendas, assessorias, consultorias, treinamento e desenvolvimento de recursos humanos, projetos, engenharia, eletricidade, hotéis, manutenção, lazer e turismo, energético e outros.

 

Como futuro empreendedor os mesmo tem a opção de abrir o seu próprio negócio e fomentar a geração de emprego e renda.

 

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES:

 

A partir da LDBN (Lei n.º 9394/98) o ensino superior conquistou a possibilidade de definir Diretrizes Curriculares que lhe permite maior flexibilidade dos currículos, considerando o perfil e característica de cada instituição e também considerando a resolução nº 04 de 13 de julho de 2005.

 

Isto posta faz com que entendimento e a visão do currículo de um curso sejam redimensionados de forma a abranger mais que uma lista de disciplinas e seus respectivos conteúdos, para ser considerado, também, um conjunto de atividades que preparem o aluno para saber fazer (competências e habilidades) e saber serem (atitudes, posturas e valores).

 

        A FID Faculdades Integrada de Diamantino assume como direcionamento de sua linha de ação as seguintes conceituações:

 

a. Capacidade: conjunto de fatores pré-disponíveis que as pessoas têm e que as colocam em condições de poder fazer coisas ou ações;

 

b. Aptidão: capacidade que as pessoas têm de transformar conhecimentos em ação e que lhes permite saber fazer ou desempenhar funções ou tarefas;

 

c. Competência: capacidade de fazer as coisas, funções ou tarefas;

 

d. Habilidade: capacidade de saber fazer bem as coisas, funções ou tarefas de modo eficaz.

 

As competências e habilidades projetadas para serem desenvolvidas na FID Faculdades Integradas de Diamantino-MT em seu Curso de Administração, têm a intenção de capacitar seus egressos para o exercício profissional na área. Assim sendo, o profissional formado no Curso de Administração deverá possuir as seguintes habilidades e competências para o exercício profissional – descrição das principais Competências e Habilidades Gerais:

 

I - reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;


II - desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais;


III - refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;


IV - desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo, diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;


V - ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;


VI - desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;


VII - desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações e;


VIII - desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres e perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.

 

INTERDISCIPLINARIDADE:

 

As disciplinas de Teoria Geral da Administração, Contabilidade Geral, Economia de Empresa, Intituições do Direito Público e Privado, Fundamentos Filosófico e Sociológicos, Matemática Básica, Iniciação a Pesquisa Cientifica, Métodos e Técnicas, Língua Portuguesa e Projetos, são ministradas no primeiro ano para que os alunos percebam a importância e a seriedade do Curso a algumas de suas abrangências bem como percebam o seu futuro trabalho que potencialmente realizarão (ou com o qual se envolverão) além de aprender e pensar, analisar e utilizar o raciocínio lógico, útil para toda sua formação e vida pessoal e profissional.

 

No segundo anos disciplinas de Gestão da Tecnologia da Informação, Direito Empresarial e Tributário, Economia Brasileira e Agrícola, Estatística Aplicada a Administração, Legislação Social, Matemática Financeira, Organização Sistemas e Métodos, Psicologia Organizacional e Comunicação Empresarial, interagem com as demais disciplinas na medida em que complementam o trabalho de iniciação do curso, onde o aluno passa a ter contato com a área da administração sem perder de vista que é necessária para uma boa formação que competências críticas sejam adquiridas e desenvolvidas continuamente.

 

No terceiro anos disciplinas voltadas para a Administração Mercadológica e vendas, Administração de Pessoas, Administração Rural e Agronegócios, Analise das Demonstrações Contábeis, Contabilidade e Analise de Custos, Planejamento Estratégico e Controladoria, Tópicos Avançados em Gestão Empresarial I, Empreendedorismo, são ministradas para que o aluno tenha um aprendizado voltado a uma visão humanista e técnica capaz de compreender os problemas dentro de suas respectivas dimensões e condições e, com isso, saibam buscar soluções sustentáveis para os mesmos.

 

No último anos há as disciplinas de Administração Recursos Materiais e Patrimoniais, Administração da Produção, Administração Mercadológica e vendas, Comercio Exterior, Gestão de Pequenas e Médias Empresas, Tópicos Avançados em Gestão Empresarial II, Metodologia da Pesquisa, Estágio Supervisionado, além das disciplinas que buscam a concretização dos conhecimentos dos discentes no tocante ao desenvolvimento de suas competências críticas, os discentes são submetidos ao estágio curricular obrigatória que visam familiarizá-los ainda mais com o cotidiano das organizações e papel do administrador, bem como, eles ainda realizam o Artigo, que visa lapidar o conhecimento ao que se refere à realização de pesquisa de natureza científica e não científica, promovendo o conhecimento necessário para discernir sobre como chegar ou buscar resposta/soluções para os problemas do cotidiano das organizações e que fazem atividades junto a Empresa Junior existente na instituição e tem realizado projetos de intervenções nas empresas escolhidas pelos acadêmicos.

 

As disciplinas se complementam à medida que são desenvolvidas junto aos alunos, somados às experiências profissionais de cada indivíduo e dos professores.

 

ESTRUTURA CURRICULAR:

 

A articulação de Estrutura, Disciplinas e Atividades Curriculares, voltadas à dinâmica da realidade, ao trabalho e à função social da Instituição, observando:

 

  • Atender as necessidades de transformação social, intervenção responsável e participação solidária;
  • Assegurar continua atualização quanto às exigências de desenvolvimento cultural, cientifico e tecnológico;
  • Atender ao disposto na legislação educacional e profissional vigente;
  • Manter coerência em relação ao mercado e ao universo do trabalho.

Tratamento das Disciplinas e Atividades Acadêmicas, bem como sua estrutura e a operacionalização, com flexibilidades, de modo que:

  • As práticas e experiências pedagógicas, sociais e profissionais assistidas e/ou supervisionadas tenham espaços reservados;
  • O intercâmbio discente com outras instituições de ensino, regionais, nacionais e internacionais, seja oportunizado;
  • As necessidades e interesses dos alunos sejam contemplados e valorizados;
  • Os alunos participem do seu processo de desenvolvimento humano e profissional, como sujeito corresponsável.

Preservação da harmonia e do equilíbrio das diferentes disciplinas e atividades que compõem o currículo, no que respeita a encadeamento, distribuição, sequencia, carga horária e regime de funcionamento;

  • Ação articulada e cooperativa dos professores enquanto principais agentes responsáveis pela efetivação do Projeto Pedagógico dos Cursos e participação conjunta dos alunos e egressos, no seu processo de desenvolvimento humano e profissional de forma continua e autônoma.
  • Ações Norteadoras;

Dessa forma, a FID reconhece como relevantes e indispensáveis os quatro pilares básicos da educação, apresentados no Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI:

  • Aprender a conviver, proporcionando a convivência pacífica entre os povos e a busca de soluções comuns para os problemas que afligem a humanidade;
  • Aprender a ser, gerando o fortalecimento da responsabilidade pessoal na realização do destino coletivo;
  • Aprender a Conhecer, desenvolvendo uma cultura geral ampla que possibilite uma educação permanente;
  • Aprender a Fazer, ampliando o conceito de formação, como algo que excede o aprendizado de uma profissão e requer a aquisição de competências e habilidades para fazer frente a numerosas situações, algumas imprevisíveis.
  • O conhecer centrado no homem, principal objeto de sua aprendizagem, se torna algo mais pleno, pois compreende todo o aprendizado sobre o objeto profissional, o desenvolvimento de valores éticos, morais e humanos e, principalmente, o desenvolvimento de competências e habilidades que conjugadas serão indispensáveis no contexto profissional.

 

              Para o cumprimento de sua missão a FID- Faculdades Integradas de Diamantino-MT, através do Curso de Administração projeta um profissional, o Administrador, capaz de interferir, direta ou indiretamente, no processo de desenvolvimento da região e do país.

 

              Portanto, antes de tudo, o profissional deve ser um “pensador”, um agente de mudanças comprometido com o desenvolvimento social e cultural, com a inovação tecnológica, com o desenvolvimento organizacional, com a ética e com o meio ambiente – capaz de reconhecer que seu desenvolvimento está diretamente relacionado com o desenvolvimento das organizações e instituições com as quais se relaciona.

 

 

 

PLANO ANUAL DE DISCIPLINA- PAD/ 2015

PROJETO INTERDISCIPLINAR - JOGOS EMPRESARIAIS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ-EXPOFID- SEFOL E TROTE SOLIDÁRIO

Disciplina: Contabilidade Geral

Série: 1º ANO                               ANO: 2015

CH Anual80 h

 

  1. Ementa

 

A Contabilidade, na qualidade de Ciência aplicada, com metodologia especialmente concebida para captar, registrar, acumular, resumir e interpretar os fenômenos que afetam as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer ente, seja ele pessoa física, entidades de finalidades não lucrativas, empresa, seja mesmo pessoa de Direito público, tais como Estado, Município, União, autarquia, etc.  

  1. Objetivos

 

Proporcionar aos alunos o entendimento da Ciência Contábil, pelo exercício de método e técnicas de ensino, que lhe permitam ao término do período letivo, ser capaz de ter um conhecimento básico da linguagem das técnicas contábeis utilizadas e dos objetivos contábeis.

  1. Conteúdos

1º BIMESTRE

1. Conceitos básicos em contabilidade

2. Patrimônio

3. Demonstrações Financeiras

 

2º BIMESTRE

4. Balanço Patrimonial – uma introdução

5. Apuração de Resultado e Regimes de Contabilidade

PROJETO CRIAR EMPRESAS PARA APRENDER TRIBUTOS E VIABILIDADE CONTÁBIL

 

3º BIMESTRE

6. Plano de contas

7. Balancete de verificação e método das partidas dobradas

8. Contabilização das contas de resultado e apuração do lucro

 

4º BIMESTRE

9. Livros Contábeis

10. Ciclo contábil

11. Levantamento das Demonstrações Financeiras

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ –PROJETO INTERDISCIPLINAR

  1. Metodologia e Recursos

 

Recursos Didáticos Pedagógicos: 1. Livro 2. Textos de apoio 3. aulas expositivas com utilização do quadro negro/branco, seminários.

 

 

5. Avaliação

Da avaliação: Acompanhamento do desenvolvimento do aluno em sala de aula através de exercícios de fixação e seminários com atribuição de notas e verificação de aprendizagens.

20% periódica no decorrer do bimestre e 80% Avaliação final no bimestre.

 

 

  1. Bibliografia Básica

 

 

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Geral Fácil. Editora saraiva – 1º edição

 

MARION, José Carlos, CONTABILIDADE BÁSICA – Ed. Atlas – 7ª ed. Ampliada e Atualizada.

SILVA, C. A. T.; TRISTÃO, G. Contabilidade Básica: livro de exercícios. São Paulo:Atlas, 2.002.

 

  1. 7. Complementar

 

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução nº 1.121/08. Aprova a NBC T 1 – Estrutura Conceitual para Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis. Disponível em: http://www.cfc.org.br/sisweb/sre/docs/RES_1121.doc> acesso em 10 de Dezembro de 2010.

 

EQUIPE PROFESSORES DA FEA/USP, CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA– Ed Atlas - 10ª Ed – 2006

 

LEI 11.638/07 – ALTERAÇÃO DA LEI DAS SOCIEDADES ANONIMAS

 

 

Disciplina: Economia Empresarial

Série: 1º ANO                               ANO: 2015

CH Anual80 h

  1. Ementa

 

A importância da teoria econômica aplicada ao estudo da administração é fundamental como elemento que fornece a base sustentável de informações para o conhecimento da gestão empresarial. A economia de empresas aproveita das teorias micro e macroeconômicas, o uso de conceitos e técnicas que permitem ao administrador/gestor selecionar a direção estratégica, alocarem eficientemente os recursos da organização e reagir eficazmente aos problemas táticos.

 

  1. Objetivos

Evidenciar alguns dos métodos propostos pela economia para entender o comportamento do mercado e do consumidor, enfatizando a importância da disciplina aplicada a administração. Proporcionar a compreensão dos aspectos microeconômicos e macroeconômicos.

 

  1. Conteúdos

PARTE I – Introdução à Economia

1. Conceito de Economia.

1.1. O problema econômico fundamental. A Lei da Escassez.

1.2. Sistemas econômicos. Elementos básicos e principais tipos de sistema econômico.

1.3. Funcionamento de uma economia de mercado e economia centralizada

1.4. A Curva (ou fronteira) de Possibilidade de Produção. Custos de Oportunidade.

1.5. Breve retrospecto da evolução da Ciência Econômica.

PARTE II – MICROECONOMIA

  1. Introdução à Microeconomia. Diferença entre a Teoria Microeconômica e a Teoria Macroeconômica.
  2. Demanda, Oferta e Equilíbrio de Mercado.

2.1. Análise da demanda de mercado

2.1. Análise da Oferta de Mercado

2.1. O equilíbrio de Mercado

  1. Elasticidades

3.1. Conceito

3.2. Elasticidade- preço da demanda.

3.3. Elasticidade- renda da demanda.

3.4. Elasticidade- preço cruzada da demanda.

3.5. Elasticidade- preço da oferta.

  1. Aplicações da análise microeconômica em políticas públicas

4.1. Introdução. Incidência de imposto sobre vendas

4.2. Fixação de preços mínimos na agricultura

4.3. Externalidades

4.4. Bens Públicos

  1. Produção

5.1. Introdução e conceitos básicos.

5.2. Análise de curto prazo. Conceitos.

5.3. Análise de longo prazo. Isoquantas. Economias de escala.

6. Custos de Produção

6.1. Introdução. Custos de oportunidade e custos contábeis.

6.2. Custos a curto prazo e custos a longo prazo

6.3. Linha de isocusto

6.4. Equilíbrio do produtor

  1. Estruturas de Mercado

7.1. Introdução e objetivo da firma.

7.2. Mercado em concorrência perfeita

7.3. Monopólio

7.4. Concorrência monopolística

7.5. Oligopólio

 

PARTE III – MACROECONOMIA

  1. Introdução à teoria macroeconômica

1.2. Política macroeconômica

1.3. Análise macroeconômica

1.4. Instrumentos de política macroeconômica

1.5. Breve retrospecto do desenvolvimento da macroeconomia

  1. Contabilidade Nacional

2.1. Introdução e principais agregados macroeconômicos

2.2. O fluxo circular de renda. Conceitos

2.3. O setor público

2.4. O setor externo

2.5. Valores reais e nominais

2.6. Identidades básicas da contabilidade nacional

  1. O lado monetário da economia

3.1. Moeda: conceito e funções

3.2. Oferta de moeda

3.3. Demanda de moeda

3.4. Equilíbrio do lado monetário da economia

3.5. Efeitos da política monetária

3.6. Taxa de juros

4. O modelo Keynesiano

5. Inflação. Conceito. Causas da inflação. O debate no Brasil.

6. O balanço de pagamentos

7. O setor público. As funções econômicas do setor público. Estrutura tributária. Conceitos de déficit público

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ –PROJETO INTERDISCIPLINAR

 

Aulas expositivas (oral e escrita), exercícios em sala de aula, listas de exercícios e trabalhos em grupo. Recursos: Livros didáticos, textos complementares, data show ou retroprojetor.

 

5.Avaliação

Resolução de listas de exercícios, provas e resenha de um livro como atividade complementar.

 

  1. Bibliografia Básica

 

VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval; GARCIA, Manuel Enriquez. Fundamentos de
economia
. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

PINHO, Diva Benevides; VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de. Manual de Introdução à economia. São Paulo: Saraiva, 2006.

GREMAUD, et. al.; Manual de Economia. Organizadores: Diva Benevides Pinho, Marco Antonio Sandoval deVasconcellos. 5. Ed. – São Paulo: Saraiva, 2005.

 

 

  1. 7. Complementar

ROSSETTI, José Paschoal. Introdução à Economia. 16ª Edição. Editora Atlas. 1995.

SANDRONI, Paulo. Dicionário de Economia. Ed. Record. 2005.

VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de. Economia: micro e macro. 4ª Ed. São Paulo, Atlas, 2006.

 

 

 

 

Disciplina:Fundamentos Filosóficos e Sociológicos.

Série: 1º ANO                               ANO:2015

CH Anual80 hs

  1. Ementa

 

Ciências Humanas e sua aplicação dão- se no cotidiano especialmente dos administradores que lidam diariamente com pessoas e tem a necessidade de otimizar a atuação das mesmas.

 

 

  1. Objetivos

Nas relações de trabalho é necessário tomar decisões compatíveis com as exigências de mercado e respeito ao cliente, com o máximo de conhecimentos da realidade social na qual a empresa está inserida e ou se irá atender. Desenvolver a capacidade perceptiva, interpretativa e compreensivas dessas realidades, é de fundamental importância para o bom desempenho profissional e de desempenho da instituição. Para contribuir com os futuros administradores no alcance dessas metas proponho a seguinte ementa nesta disciplina: Fundamentos filosóficos;A  Ciência e a Política; Ética; Princípios Éticos na Administração; Prática da Ética;Fundamentos sociológicos; A Sociologia Aplicada à Administração.

 

  1. Conteúdos

1ºBimestre:

1-Fundamentos Filosóficos:

1.1- Surgimento da filosofia

1.2- Legado da filosofia grega para o Ocidente

1.3- A tarefa da Filosofia.

2- Ciência e Conhecimento Político

2.1-O que é ciência

2.2- Ciência e Filosofia

2.3- A Política

PROJETO INTERDISCIPLINAR – TROTE SOLIDÁRIO- 08 JEITOS DE MUDAR O MUNDO – DISCIPLINA - FILOSOFIA E SOCIOLOGIA

2º Bimestre:

 3- A Ética

3.1- Para que ética

3.2- As Teorias Éticas

3.3- Ética e Cidadania

3.4-Ética nas Transformações Sociais

4-Princípios Éticos Aplicáveis as Atividades Empresariais

4.1- Princípios Legais

4.2- Princípios Morais

4.3- Princípios Integrantes do Ideal de Justiça

5- Princípios Éticos Aplicáveis as Relações com os Clientes

5.1- O Que são Relações com os Clientes

5.2- A Propaganda Ética

5.3-O Marketing Ético

5.4- A Venda Ética

 

3ºBimestre:

6- Princípios Éticos Aplicáveis às Relações com a Concorrência

6.1- A Livre concorrência: Conceitos Éticos e Legais

6.2-Respeito ao Direito de Propriedade Material, Industrial e Intelectual dos Concorrentes

6.3- Contatos Cotidianos com a concorrência; Limites Éticos

7- Princípios Éticos Aplicáveis com os Fornecedores:

7.1- Seleção de Fornecedores

7.2- Cumprimento de Pactos e Contratos

7.3- PrincípiosAplicáveis ao relacionamento com Fornecedores de capitais (acionistas; bancos; financiadores).

7.4- Condições morais Para a Prática da Ética no Brasil.

 

4º Bimestre:

8- Sociologia Gerale Sociologia Aplicada à Administração.

8.1- Estratificação Social

8.2- Visão geral Sobre o Processo de Produção do Trabalho

8.3- O trabalho

8.4- Instrumentos de Produção

8.5- Relações e Modos de Produção

8.6- O Indivíduo e a Organização

8.7- Organização Formal e Informal

8.8- Mudança Organizacional.

8.9- Cultura das Organizações

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ –PROJETO INTERDISCIPLINAR

 

  1. Metodologia e Recursos

 

Aulas expositivas / dialogadas; Leitura; Análise e discussão de textos; Projeção de vídeos e transparências.Será utilizado retro projetor; lousa, data show.

 

  1. Avaliação

Da avaliação : A avaliação será feita através da frequências, trabalhos de grupo e individual, e provas escritas

 

  1. Bibliografia Básica

 

 

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3ª Ed. Revista – São Paulo: Moderna, 2003.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Introdução à filosofia: aprendendo a pensar. São Paulo: Cortez, 1995.

BERNARDES, Cyro; MARCONDES, Reynaldo Cavalheiro. Sociologia aplicada à administração. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez ; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

 

  1. 7. Complementar

 

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo, Ática, 1997.

SÁ, Antonio Lopes de. Ética Profissionais, 4ª ed.São Paulo, Atlas S.A. – 2001.

 

RUSSEL, B. História da Filosofia Ocidental, 3, ed. Editora Nacional, 1969.

 

Disciplina: Intituições do Direito Público e Privado

Série: 1º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

 

 Teoria Geral do Direito. Noção de Direito. A divisão do direito. Ramos do Direito Público e Privado. Normas jurídicas. Conceito de Lei. Constituição. Instituições de Direito público. Estado. Formas de Estado e de Governo. Órgãos do Estado. Funções do Estado. Pessoa Física. Pessoa Jurídica. Bens. Fatos e atos jurídicos. Os direitos da pessoa. Instituições de direito civil. Direitos personalíssimos e direitos patrimoniais. Direitos reais e direitos obrigacionais. Obrigações. Direito Tributário. Definição e classificação dos Impostos (U, E, DF e M). Repartição das Receitas. O comerciante. Obrigações mercantis. Sociedade comercial. A sociedade anônima. Títulos de créditos. Conceito de empresa. Direito e deveres Consumidor. Direito do trabalho.

  1. Objetivos

 

Propiciar ao aluno um conhecimento básico de Instituições Públicas e Privadas, ligando-o aos principais conceitos e fundamentos do direito, necessários em suas atividades profissionais.

  • Conceber o direito como ciência.
  • Conhecer os conceitos básicos do Direito Público e Privado.
  • Saber a forma, organização e atribuições do Estado brasileiro.
  • Compreender os direitos fundamentais norteados pelo Direito Privado.
  • Obter noções básicas sobre a responsabilidade civil.
  • Noções básicas do Direito, suas fontes, divisões e ramos;
  • Os principais fundamentos da Constituição Federal;
  • Conceituação e diferenças da pessoa física e jurídica;
  • O Direito Público e suas Instituições;
  • O Estado, tipos de classificação, constituição e funções;
  • Direitos individuais e coletivos na Constituição Federal;
  • Instituições de Direito Privado;
  • A personalidade e capacidade,
  • Direitos reais e principais aspectos;
  • Conceitos de Direito Comercial, suas fontes e divisão,
  • Entender as normas que regem as Instituições de Direito Comercial, o comerciante e a sociedade comercial;
  • Conhecer as principais características dos títulos comerciais.
  • Ter noções básicas sobre direito falimentar.
  • As principais obrigações e direitos do comerciante;
  • Falência e seus efeitos.
  • Direitos e deveres do consumidor
  • Direitos e deveres trabalhistas

 

  1. Conteúdos

 

1º BIMESTRE

 

  • Introdução ao estudo do direito (noções preliminares)
  • Direito público e direito privado
  • Norma jurídica
  • Fontes do direito
  • Teoria geral do estado (organização, soberania, cidadania)
  • Direito constitucional
  • Direitos e deveres individuais gerais (art. 5º, C.F.)

 

2º BIMESTRE

 

  • Pessoas jurídicas de direito público
  • Organização dos poderes (executivo, legislativo, judiciário)
  • Elaboração das leis
  • Direito civil (parte geral)
  • Direito das obrigações e contratos
  • Direito das coisas
  • Direito autoral / Propriedade literária, científica, artística e intelectual

 

3º BIMESTRE

 

  • Direito tributário (sistema tributário nacional)
  • Os impostos (união, estados, DF e municípios)
  • Repartição de receitas tributárias
  • Direito comercial (noções).
  • Parte geral e sociedades comerciais

SEMINÁRIOS -Direitos e Deveres, Cidadania, A Personalidade e Capacidade, Direitos Reais e Principais Aspectos

4º BIMESTRE

  • Direito do consumidor (CDC)
  • Direito do trabalho – Noções gerais
  • Relação trabalhista – Empregado x empregador

SEMINÁRIOS: Direitos do Consumidor, Direito e Deveres Trabalhistas, Direito Ambiental e Direito a Vida

  1. Metodologia e Recursos

 

Aulas expositivas, Trabalhos em grupo, Estudo de textos e Recursos audiovisuais .

 

  1. Avaliação

Da avaliação :  Apresentação de trabalhos em grupo, Provas escritas discursivas e objetivas, Debates e seminários.

 

  1. Bibliografia Básica

 

 

PALAIA, Nelson. Noções Essenciais de Direito. Editora Saraiva, São Paulo, 2002

FUNRER, Maximilianus Cláudio Américo. Resumos de Direito Constitucional e Resumo de Direito do Trabalho. Coleção Resumos. Editora Malheiros. São Paulo, 2004. 

 

FIUZA, Ricardo etalli, Novo Código Civil comentado, Editora Saraiva, São Paulo, 2003

MARTINS, Sérgio Pinto. Direito do Trabalho, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

 

  1. Complementar

 

COTRIM, Gilberto.  Direito e Legislação. Editora Saraiva, São Paulo, 2002

COELHO, Fábio Ulhoa, Manual de Direito Comercial. Editora Saraiva, São Paulo, 2002

FAZZIO JR., Waldo, Manual de Direito Comercial. Editora Atlas, São Paulo, 2002

VENOSA, Silvio de Salvo. Teoria geral das obrigações e teoria geral dos contratos. 3. ed. Editora Atlas. São Paulo. 2003. v. 2

 

 

Disciplina: INICIAÇÃO A PESQUISA CIENTIFICA, METODOS E TECNICAS

 

Série: 1º ANO                               ANO: 2015

CH Anual80hs

  1. Ementa

A teoria como conjunto hipotético – dimensão teórica: Documentação. Técnicas de Pesquisa. Modos de Investigação.

A teoria como conjunto explicativo coerente – dimensão morfológica: Estrutura e organização de um trabalho de pesquisa.

 

  1. Objetivos

 

Introduzir o(a) acadêmico(a) de Administração no domínio instrumental e teórico que permita iniciá-lo(a) no processo da pesquisa e do conhecimento científico direcionado para as ciências gerenciais e iniciar o(a) acadêmico(a) de Administração nas habilidades referentes a organização,  planejamento e execução da pesquisa e do trabalho científico em seus aspectos teóricos e práticos.

  1. Conteúdos

 

1o Bimestre

  • O Conhecimento científico
    • Natureza do conhecimento científico
    • O conhecimento e seus níveis
    • Procedimentos didáticos: leitura, análise de texto, seminário, conferência.

 

2o Bimestre

  • Pesquisa Bibliográfica
    • Pesquisa: conceitos e tipos
    • Fases da pesquisa bibliográfica
    • Fichamento
    • Resumo
    • Internet – noções de uso e histórico
    • Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs)

PROJETO – CANTINHO DA MEMÓRIA

3o Bimestre

  • Publicações Científicas
    • Comunicação – trabalhos em congressos
    • Resenha Científica
    • Artigos Científicos
  • Trabalhos Científicos
    • Anteprojeto e Projeto de pesquisa
    • Estrutura de um trabalho acadêmico: tese, dissertação, monografia.

 

4o Bimestre

  • Referências Bibliográficas
  • Sistemas de citação
  • Notas de rodapé
  • Bibliografia Final
  1. Metodologia e Recursos

 

  • Aulas Expositivas
  • Aulas ministradas com a utilização de recursos audiovisuais (retroprojetor, data-show,tv/vídeo/dvd)
  • Trabalhos realizados e apresentados em grupos
  • Estudos de textos
  • Mostras de produções acadêmicas

 

  1. Avaliação

 

O desempenho dos acadêmicos na realização das atividades será avaliado permanentemente no cotidiano da sala de aula e em momentos pontuais através da apresentação de trabalhos, debates coordenados e provas escritas.

  1. Bibliografia Básica

 

 

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico.  5 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Cientifico. 22. Ed. Ver. Ampl. São Paulo: Cortez, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3a ed. São Paulo: Atlas, 2002.

 

  1. Complementar

 

ASSOCIAÇÃO Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Normas de trabalhos científicos

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de metodologia científica: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Makron Books, 2000.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de Pesquisa em Administração.  Atlas Editora

 

 

Disciplina: Língua Portuguesa

Série: 1º ANO                               ANO:2015

CH Anual80  hs

 

  1. Ementa

 

Aprimoramento da competência linguística - oralidade, escrita e leitura compreensiva, interpretativa e crítica de textos -, com foco nas noções fundamentais sobre estrutura e conteúdo. Aspectos normativos da língua. Elaboração de trabalhos escritos e orais.

 

  1. Objetivos

 

  • Lidar com diferentes gêneros discursivos;
  • Conhecer o processo pelo qual os sentidos de textos orais e escritos são construídos;
  • Desenvolver a proficiência de leitura no processo de atribuição de sentidos aos textos;
  • Compreender e usar dêiticos textuais e aprimorar as inferências lexicais;

      -     Adequar o emprego vocabular mediante o uso da norma padrão

  1. Conteúdos

 

1. Língua, Linguagem e Sociedade

1.1 Conceitos de língua, linguagem e fala

1.2 Funções da linguagem

1.3 Variedades linguísticas

 

2.Estudo do texto

 

2.1 Fatores de textualidade

2.2 Gêneros textuais

2.3 Leitura e Interpretação de textos

 

PROJETO MOMENTO DE LEITURA

 

3. Estudo do parágrafo

3.1 Estrutura e Organização

3.2 Elementos de coesão e coerência

3.3Análise e produção de parágrafos

  1. Recapitulação de aspectos gramaticais

4.1Ortografia

4.2Acentuação gráfica

4.3Concordância verbal e nominal

4.4Pronomes de tratamento

4.5Regência verbal e nominal

4.6Pontuação

4.7Parônimos e homônimos

 

A metodologia do processo de ensino/aprendizagem será direcionada ao desenvolvimento de atividades práticas em sala de aula, mediante:aulas operacionais expositivas e dialoga das discussões sobre a sistematização e organização dos conteúdos;

  • produções textuais escritas e orais; trabalhos em pares, pequenos grupos e individuais.

 

5.Avaliação

A avaliação do aluno será contínua. O resultado final será obtido:

- pela assiduidade do aluno;

- pela participação nas atividades em sala de aula;

- pela realização dos trabalhos extraclasse;

- pela apresentação dos trabalhos orais

 

 

  1. Bibliografia Básica

 

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

 

AZEREDO, José Carlos. Fundamentos de gramática do português. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

 

CINTRA, Luiz F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008

FIORIN, J. L.e SAVIOLI, F P. Para entender o texto. São Paulo Ática, 2008

 

  1. 7. Complementar

 

ALMEIDA, N. M. Gramática metódica da língua portuguesa. São Paulo: Saraiva.28.ed., 2008.

FIORIN, J. L.e SAVIOLI, F P. Para entender o texto. São Paulo Ática, 2008

MEDEIROS, J. B. Português instrumental para cursos de contabilidade, economia e administração. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

NADÓLSKIS, H. Normas de comunicação em língua portuguesa. São Paulo: Saraiva, 2005

  1. Redação Empresarial.3ªed. São Paulo: Atlas, 2008.

 

 

Disciplina: MATEMÁTICA BÁSICA

 

Série: 1º ANO                               ANO: 2015

CH Anual80hs

 

  1. Ementa

 

Conjunto numérico. Intervalo numérico. Operação com intervalo. Introdução a Função. Função do 1º grau. Estudo da reta. Aplicação das funções lineares. Função do 2º grau. Aplicações. Fatoração dos produtos Notáveis. Limites e Continuidades. Limites Fundamentais.Limites Laterais. Continuidades. Derivadas. Aplicação das Derivadas. Cálculo Integral. Primitiva. Integral indefinida.

 

 

  1. Objetivos

Transmitir técnicas e familiarizar os acadêmicos com métodos quantitativos para tomada de decisão na sua vida profissional empresarial.

  1. Conteúdos

 

1º BIMESTRE:

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

1-MATEMÁTICA BÁSICA

 

  • História e Filosofia da criação dos números
  • Raciocínio de Pitágora X Talles Miletto
  • Diferença entre matemática e Aritmética
  • A evolução matemática na revolução francesa
  • Aplicação matemática na administração

2- MATEMÁTICA COMPLEMENTAR

 

  1. 1 Números reais

2.2 Intervalo Numérico

2.3 Operação com intervalo numérico

  1. 4 Revisando operações em Z.

 

2ºBIMESTRE

 

3-FUNÇÕES

 

  1. 1 Conceitos de Noções

3.2 Domínio de uma função

3.3 Representação gráfica

  1. 4 Função Crescente. Função Decrescente

 

4. FUNÇÕES LINEARES

 

4.1 Função Constante

4.2 Função Identidade

4.3 Função Linear

4.4 Função Afim.

 

3º BIMESTRE

 

5. ESTUDO DA RETA

 

5.1 Introdução

5.2 Declividade da Reta

5.3 Equação Geral da Reta

5.4 Equação da reta dada 02 pontos

5.5 Equação da reta no ponto declive

5.6 Equação da reta na forma interseção.

 

4º BIMESTRE

 

6- APLICAÇÃO DAS FUNÇÕES LINEARES

 

6.1 Introdução

6.2 Função da Demanda (curva de procura)

6.3 Função da Oferta (curva da oferta)

6.4 Equilíbrio de mercado

6.5 Receita total

6.6 Custo total

6.7 Ponto de nivelamento (breackEvem Point)

6.8 Lucro Total

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ

METODOLOGIA :Aula Expositiva, dialogada, transcrita em quadro negro. Aplicação de exercício e correção. Trabalho em grupo e individuais e pesquisa de campo.

 

 

5.Avaliação

o critério geral de Avaliação dos conhecimentos do aluno será através da evolução  contínua  através da participação efetiva na elaboração dos trabalhos solicitados, bem como, o aproveitamento na prova escrita. Trabalho individual ou em grupo monitorado, trabalho individual com pesquisa escrita, avaliação individual com pesquisa escrita, avaliação com base em modelagens matemática.

 

  1. Bibliografia Básica

 

BINGHAN, Joelson...et al. Manual de Analise de Sistema. Rio de Janeiro. Interciência , 1997

CUNHA, Felix...et al. Matemática Aplicada, São Paulo. Atlas, 2000.

BONIORA JR, D. Matemática-Complementos e Aplicações nas áreas de Ciências Contábeis, Administração e Economia. Icone, 2006.

 

  1. 7. Complementar

 

DAGHLIAN, Jacob. Lógica de Álgebra de Boole. São Paulo. Atlas 1988.

FEITOSA, Miguel Oliva. Calculo Vetorial e Geometria Analítica. São Paulo. Atlas. 1988.

FRANCISCO, Valter de. Matemática Financeira. São Paulo. Àtica 1996

 

 

Disciplina: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

Série: 1º ANO                               ANO:2015

CH Anual 160  hs

  1. Ementa

 

A disciplina TGA - Teoria Geral da Administração tem como função básica, apresentar a evolução da administração através dos tempos, caracterizando primeiramente sua forma tecnicista, com ênfase para resultados e nada para o social/humano.  Apresentar os estudos das relações humanas quando surgiu uma nova fase da administração, onde começa a aparecer o homem como um ser humano, muito embora a ênfase ainda estivesse no resultado.  Demonstrar que na administração moderna muda-se o conceito de administração, passando de administração por resultado para administração participativa com ênfase no social/humano.

Conclui-se, portanto que a disciplina mostra a transição do administrador tradicional para o administrador participativo, onde ele aprenderá a ser negociador e empreendedor.

  1. Objetivos

 

Proporcionar aos acadêmicos conhecimentos técnicos e científicos em administração e possibilitar a formação de pessoas com opinião crítica a respeito da administração inserida no contexto socioeconômico preparando-os para o desenvolvimento em suas atividades profissionais.

  1. Conteúdos

1.º BIMESTRE

 

INTRODUÇÃO À TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

 

A ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS

                 DELINEANDO O PAPEL DA ADMINISTRAÇÃO

                 A Administração na Sociedade Moderna

 

OS PRIMÓRDIOS DA ADMINISTRAÇÃO

ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO

                   PREPARANDO AS CONDIÇÕES PARA A MODERNA EMPRESA

                   Objetivos de aprendizagem

                   Influência dos Filósofos

                   Influência da Organização da Igreja Católica

                   Influência da Organização Militar

                   Influência da Revolução Industrial

                   Influência dos Economistas Liberais

                   Influência dos Pioneiros e Empreendedores

 

ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

                   ARRUMANDO O CHÃO DA FÁBRICA

                   Objetivos de aprendizagem

                   A Obra de Taylor

                   Administração como Ciência

                   Organização Racional do Trabalho

                   Princípios da Administração Científica

                   Apreciação Crítica da Administração Científica

 

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

                   ORGANIZANDO A EMPRESA

                   Objetivos de aprendizagem

                   A Obra de Fayol

                   Teoria da Administração

                   Elementos da Administração

                   Princípios de Administração

                   Apreciação Crítica da Teoria Clássica

 

ABORDAGEM HUMANÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO

TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS

                    HUMANIZANDO A EMPRESA

                    Objetivos de aprendizagem

                    As Origens da Teoria das Relações Humanas

                    A Experiência de Hawthorne

                    A Civilização Industrializada e o Homem

                    Funções Básicas da Organização Industrial

 

DECORRÊNCIAS DA TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS

DANDO IMPORTÂNCIA AOS GRUPOS

                    Objetivos de aprendizagem

                    Influências da Motivação Humana

                    Liderança

                    Comunicação

                    Organização Informal

                    Dinâmica de Grupo

                    Apreciação Crítica da Teoria das Relações Humanas

Visita Técnica C. VALLE

2.º BIMESTRE

ABORDAGEM NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

TEORIA NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

                    DEFININDO O PAPEL DO ADMINISTRADOR

                    Objetivos de aprendizagem

                    Características da Teoria Neoclássica

                    Administração como Técnica Social

                    Princípios Básicos da Organização

                    Centralização Versus Descentralização

                    Funções do Administrador

DECORRÊNCIAS DA TEORIA NEOCLÁSSICA: TIPOS DE ORGANIZAÇÃO

                     DANDO FORMA À EMPRESA

                     Objetivos de aprendizagem

                     Racionalismo da Organização Formal

                     Organização Linear

                     Organização Funcional

                     Organização Linha-Staff

                     Comissões

DECORRÊNCIAS DA TEORIA NEOCLÁSSICA: DEPARTAMENTALIZAÇÃO

                     COMPONDO AS UNIDADES DA EMPRESA

                     Objetivos de aprendizagem

                     Conceito de Departamentalização

                     Tipos de Departamentalização

                      Departamentalização por Funções

                      Vantagens e Desvantagens da Departamentalização Funcional

                      Departamentalização por Produtos ou Serviços

                      Departamentalização Geográfica

                      Departamentalização por Clientela

                      Departamentalização por Processo

                      Departamentalização por Objetivo

                      Escolhas de Alternativas de Departamentalização

ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVOS (APO)

                      FOCALIZANDO RESULTADOS

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Administração por Objetivos

                      Características da APO

                      Fixação de Objetivos

                      Planejamento Estratégico e Planejamento Tático

                      Ciclo da APO

                      Desenvolvimento de Executivos

                      Apreciação Crítica da APO

 

3.º BIMESTRE

ABORDAGEM ESTRUTURALISTA DA ADMINISTRAÇÃO

MODELO BUROCRÁTICO DE ORGANIZAÇÃO

                      EM BUSCA DA ORGANIZAÇÃO IDEAL

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria da Burocracia

                      Origens da Burocracia

                      Características da Burocracia Segundo Weber

                      Disfunções da Burocracia

                      Modelo Burocrático de Merton

                      Interação da Burocracia com o Ambiente

                      Graus de Burocratização nas Organizações

                      As dimensões da Burocracia

                      Apreciação Crítica da Teoria da Burocracia

TEORIA ESTRUTURALISTA DA ADMINISTRAÇÃO

                      AMPLIANDO OS HORIZONTES DA EMPRESA

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria Estruturalista

                      A Sociedade de Organizações

                      Análise das Organizações

                      Tipologia das Organizações

                      Objetivos Organizacionais

                      Ambiente Organizacional

                      Conflitos Organizacionais

                      Sátiras à Organização

                      Apreciação Crítica da Teoria Estruturalista

 

ABORDAGEM COMPORTAMENTAL DA ADMINISTRAÇÃO

TEORIA COMPORTAMENTAL DA ADMINISTRAÇÃO

                      DINAMIZANDO A EMPRESA POR MEIO DE PESSOAS

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria Comportamental

                      Novas Proposições Sobre a Motivação Humana

                      Sistemas de Administração

                      Organização como um Sistema Social Cooperativo

             Processo Decisório

                      Homem Administrativo

                      Comportamento Organizacional

                      Conflito Entre os Objetivos Organizacionais e os Objetivos Individuais

                      Apreciação Crítica da Teoria Comportamental

TEORIA DO DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL (DO)

                      EMPREENDENDO A MUDANÇA E A RENOVAÇÃO EMPRESARIAL

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens do DO

                      As Mudanças e a Organização

                      O que é Desenvolvimento Organizacional

                      O Processo de DO

                      Técnicas de DO

                      Modelos de DO

                      Apreciação Crítica de DO

Participação –FEIRA EMPREENDEDOR – Cuiabá-MT

4.º BIMESTRE

 

Palestra em Cuiabá-MT –CRA – Dia do Administrador

 

ABORDAGEM SISTÊMICA DA ADMINISTRAÇÃO

 

      TECNOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO

                      CRIANDO A INFRAESTRUTURA DA EMPRESA

                      Objetivos de aprendizagem

                      O ponto de partida da Cibernética

                      Principais Conceitos da Cibernética

                      Principais Conceitos de Sistemas

                      Teoria da Informação

Consequências da Informática na Administração

TEORIA MATEMÁTICA DA ADMINISTRAÇÃO

                      RACIONALIZANDO AS DECISÕES

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria Matemática na Administração

                      Processo Decisório

                      Modelos Matemáticos em Administração

                      Pesquisa Operacional

                      Estratégia Organizacional

                      Apreciação Crítica da Teoria Matemática

TEORIA DE SISTEMAS

                      AMPLIANDO AS FRONTEIRAS DA EMPRESA

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria de Sistemas

                      Conceito de Sistemas

                      O Sistema Aberto

                      A Organização como um Sistema Aberto

                      Características das Organizações como Sistemas Abertos

                      Modelos de Organização

                      Apreciação Crítica da Teoria de Sistemas

 

 

ABORDAGEM CONTINGENCIAL DA ADMINISTRAÇÃO

 

TEORIA DA CONTINGÊNCIA

                      EM BUSCA DA FLEXIBILIDADE E DA AGILIDADE

                      Objetivos de aprendizagem

                      Origens da Teoria da Contingência

                      Ambiente

                      Ambiente Geral

                      Ambiente de Tarefa

                      Tecnologia

                      As Organizações e seus Níveis

                      O Homem Complexo

                      Modelo Contingencial de Motivação

                      Teoria Contingencial da Liderança

                      Estratégia Organizacional

                      Apreciação Crítica da Teoria da Contingência

 

NOVAS ABORDAGENS DA ADMINISTRAÇÃO

             PARA ONDE VAI A TGA?

                     EM BUSCA DA COMPETITIVIDADE

                     Objetivos de aprendizagem

                     A Era da Informação: Mudança e Incerteza

                     As Soluções Emergentes

                     A Nova Lógica das Organizações

                     O que Está Acontecendo

                     Estratégia Organizacional

                     Ética e Responsabilidade Social

                     Apreciação Crítica das Novas Abordagens

PROJETO MEMORIAL ESTUDANTE

Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir no contexto, embora havendo aulas expositivas, estas terão a participação dos alunos.

Serão realizadas pesquisas junto a empresas locais, na biblioteca, na Internet e nas diversas fontes de pesquisa, culminando em seminários e jogos empresariais.

Recursos didáticos: Livros, Revistas, Jornais e Periódicos. Apostila elaborada pelo docente. Quadro Branco (ou verde), Pincel (ou Giz). Retroprojetor, Televisão, DVD, Vídeo, Câmera Digital e por vezes Projetor de Multimídia (Data Show).

 

5.Avaliação

 

Exercícios de fixação: os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa trabalharão questões nas formas teóricas e práticas.

Pesquisas bibliográficas: os acadêmicos realizarão pesquisas e farão apresentações de trabalhos com o objetivo de propiciar um maior contato e assimilação de novos conhecimentos e conceitos, enriquecimento do conteúdo dos debates e discussões, aperfeiçoamento da oratória, interpretação de textos e capacitação no quesito trabalho em equipe.

Visitas técnicas: desenvolverão relatórios das visitas, serão avaliados nos quesitos presença e participação, entrega e apresentação dos devidos relatórios. 

Desenvolvimento e participação em eventos: palestras, seminários, workshops, encontros, simpósios entre outros.

 

Tipos de Avaliações:

  • Diagnóstica: esporadicamente serão realizadas avaliações especiais (pré-testes), possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que precisa melhorar com foco nos objetivos.
  • Formativa: desempenho do acadêmico nas atividades de leitura, apresentação de trabalho, discussão, frequência e estudo dirigido;

Soma Final do Bimestre: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos de avaliação.  

 

 

  1. Bibliografia Básica

CHIAVENATO, Idalberto, Introdução à Teoria Geral da Administração : uma visão abrangente da moderna administração das organizações / Idalberto Chiavenato - 7. ed. rev. e atual. – Rio de Janeiro :Elsevier, 2003 – 13ª Reimpressão.

HEILBORN, Gilberto Luiz José; LACOMBE, Francisco José Masset. Administração. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

 

  1. 7. Complementar

DRUCKER, Peter Ferdinand, 1999 – Introdução à Administração / Peter F. Drucker; tradução de Carlos Malferrari. 2.ª reimpr. da 1ª Edição – São Paulo : Pioneira Thomson, 2002.

LACOMBE, F; Heilborn, G. Administração: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva.2003.

PECI, Alketa; SOBRAL, Filipe. Administração. São Paulo: Pearson, 2009.

 

Disciplina: Projetos

Série: 1º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

  1. Ementa

 

Num momento em que muito se fala e se busca a responsabilidade social das e nas organizações é fundamental que os acadêmicos do curso de administração tenha contato logo no primeiro momento do curso, do processo que conduzirá ao fechamento e materialização de novo fazer nas organizações. Assim a partir dos conteúdos contemplados buscaremos suprir grande deficiência encontrada no mercado, qualificando futuros profissionais para conceber projetos sociais, inserindo as organizações neste novo contexto ou mesmo atuar como autônomos nesse nicho e concepção de projetos. Discutir e desenvolver temas como Projeto Social: conceitos; Os projetos na vida das organizações; Projetos: aprendizado, planejamento e participação; As fases do ciclo de um projeto; O Marco Lógico como instrumento de elaboração e gestão de projetos; Os fatores de êxito de um projeto social; O processo de elaboração de um projeto social; Identificação da oportunidade para uma ação social estratégica. Sustentabilidade preliminar; Diagnóstico, Formulando o projeto; Premissas e fatores de risco; Indicadores; Gerenciamento do projeto; Orçamento e viabilidade financeira; Análise da coerência geral do projeto; Plano operacional; A redação do projeto, proporcionará ao acadêmico um novo “saber”, construindo a base de conhecimento queo preparará para o “ fazer”  com mais eficiência e resultados.

 

  1. Objetivos

 Qualificar futuros profissionais da administração na arte de planejar, elaborar e conduzir projetos, promover ações de desenvolvimento social com vistas a melhorar o nível e a qualidade de vida das camadas mais desfavorecidas da população, desenvolver atitudes pró-ativas entre os acadêmicos do curso de Administração e introduzir a noção de empoderamento social e de produção coletiva.

 

  1. Conteúdos

 

1o Bimestre

  • Projeto Social: conceitos;
  • Os projetos na vida das organizações;
  • Projetos: aprendizado, planejamento e participação.

PROJETO INTERDISCIPLINAR – TROTE SOLIDÁRIO- 08 JEITOS DE MUDAR O MUNDO

 

2o Bimestre

  • As fases do ciclo de um projeto;
  • O Marco Lógico como instrumento de elaboração e gestão de projetos;
  • Os fatores de êxito de um projeto social;

Visitas Técnicas em ações solidárias e empresas que trabalham Projetos Sociais

3o Bimestre

  • O processo de elaboração de um projeto social;
  • Identificação da oportunidade para uma ação social estratégica;
  • Sustentabilidade preliminar;
  • Diagnóstico;
  • Formulando o projeto;
  • Premissas e fatores de risco;
  • Indicadores;

Ação de Cidadania –Projeto – Olimpíadas – Instituto Abraçando –Diamantino-MT

 

4o Bimestre

  • Gerenciamento do projeto;
  • Orçamento e viabilidade financeira;
  • Análise da coerência geral do projeto;
  • Plano operacional;
  • A redação do projeto.

Exposição dos projetos para a comunidade em geral, executiva, legislativa e órgãos financiadores.  PROJETO ADMINISTRAÇÃO PROJETANDO COM CIDADANIA.

 

 

  • Aulas Expositivas
  • Aulas ministradas com a utilização de recursos audiovisuais (retroprojetor, data show, tv/vídeo/dvd)
  • Trabalhos realizados e apresentados em grupos
  • Visitas Técnicas
  • Práticas de Projetos Empresas
  • Estudo de textos
  • Mostras de produções acadêmicas

 

5.Avaliação

 

O desempenho dos acadêmicos na realização das atividades será avaliado permanentemente no cotidiano da sala de aula e em momentos pontuais através da apresentação de trabalhos, debates coordenados e provas escritas.

 

  1. Bibliografia Básica

 

BRUCE, Andy; LANGDON, Ken. Você Sabe Gerenciar Projetos? Cumpra seus Prazos Finais e Atinja Suas Metas. São Paulo. SENAC. 2008.

CLEMENTS, James P.; GIDO, Jack. Gestão de Projetos. 3 ed. Tradução norte-americana. São Paulo: Thomson Pioneira, 2007.

HELLDMAN, KIM. Gerencia de Projetos. Rio de Janeiro. Elsevier, 2005

  1. 7. Complementar

 

COLL, Cesar. Aprender conteúdos e desenvolver capacidades. Porto Alegre: Artmed Editora, 2004.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Práticas interdisciplinares na escola. 8.ed. São Paulo: Cortez, 2001.

VALERIANO, Dalton L.. Moderno gerenciamento de projetos. São Paulo: Pearson,2009.

 

Disciplina: GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

 

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80hs

 

  1. Ementa

Sistema de Informação : Componentes Básicos,

Tecnologia Hardware: Dispositivos de E/S de dados e Redes de Computadores.

Tecnologia Software: Categorias, Sistemas Operacionais, Internet,Editor de Apresentação, Planilhas eletrônicas,

Projetos Comércio Eletrônico: Conceitos de comércio eletrônico; Tipos de comércio eletrônico; Aspectos mercadológicos e legais; Marketing e o comércio eletrônico; Tecnologias aplicadas ao comércio eletrônico; Segurança das transações eletrônicas; Elaboração de planos de negócios para e-business; Implementação de e-business; e-commerce e suas aplicações.

  1. Objetivos

 

Promover, nos acadêmicos, o entendimento dos principais conceitos da informática, bem como proporcionar-lhes condições de usarem as ferramentas computacionais básicas , avançadas para  aplicá-las no campo administrativo, conhecer os modelos de negócios eletrônicos, desenvolver projetos de comércio eletrônico, conhecer aspectos relacionados a segurança de aplicações comerciais para a Web e Proporcionar ao aluno conhecimentos multidisciplinares através das atividades integradoras.

 

  1. Conteúdos

 

1º BIMESTRE

 

1 – Planilha Eletrônica

1.1-Microsoft Excel

1.2 - Formatação de Planilha Eletrônica

1.3 - Referenciando Planilhas

1.4-Recursos Avançados

 

2 – Redes de Comunicação / Noções de Internet

2.1 - Redes de longa distância e Metropolitanas (WAN / MAN)

2.2 - Redes locais (LAN)

2.3 - TopologiadasLan’s       Estrela /      Anel /      Hierárquica

2.4 - Meio físico para comunicação, Par trançado/Cabo coaxial/Fibra óptica

2.4.1 – Redes Wireless

2.5 -O que é Internet

2.6 - Intranet / Extranet

2.7 - Navegadores

2.8 - Estrutura da rede Internet/ Estar conectado à Internet

2.9 - Correio Eletrônico / Chat / Sistemas de Buscas / Sites Diversos 

 

2ºBIMESTRE

PROJETO CLICK A INFORMÁTICA E O MEIO AMBIENTE –EMPREENDEDORISMO E CIDADANIA

3 – Comércio Eletrônico

3.1-Estrutura e Aplicações;

3.2 - Comércio eletrônico público e comércio eletrônico privado;

3.3 -Intermediação e concorrência

3.4- Camadas de funcionalidade

3.5 - Orientação para consumo

3.6 -Sinais eletrônicos

3.7- Ambiente digital

3.8 -Comércio eletrônico na Internet

3.9-Dimensões de comércio eletrônico

3.10 -Modelo integrado de comércio eletrônico

 

4 – Comércio eletrônico e o ambiente empresarial

4.01 – Negócios na era digital

4.02 – Globalização

4.03 – Economia Digital

4.04 – Mercado eletrônico

4.05 – Integração eletrônica

4.06 – Custo matização em massa

4.07Estratégiade negócios

4.08 – Organização Virtual

4.09 – Tecnologia de informação e educação

 

3º BIMESTRE

 

5 - Aspectos de comércio eletrônico

5.01 Adoção

5.02 Relacionamento com clientes e fornecedores

5.03 Sistemas eletrônicos de pagamentos

5.04 Privacidade e segurança;

5.05 Política de segurança de informação

5.06 Aspectos de implementação

5.07 Comprometimento organizacional

5.08 Competitividade

5.09 Aspectos Legais

 

4º Bimestre

 

6 – Estrutura de Analise de Comercio eletrônico

6.1 - Aspectos do comércio eletrônico;

6.2- Contribuições do comércio eletrônico

6.3- Analise dos aspectos e contribuições de comércio eletrônico

6.4- O Poder das Mídias sociais

6.5 – Twitter, uma nova forma de interação;

6.6 – Email Marketing

6.7 -  Marketing Viral

6.8 – O Fenômeno Google

EMPREENDEDORISMO VIRTUAL – CRIANDO IDÉIAS SOBRE NEGÓCIO ELETRÔNICO

 

  • Aulas expositivas dialogadas
  • Leitura complementar
  • Trabalhos extras e em sala de aula (individuais ou em grupos)
  • Exposição de materiais
  • Aulas práticas no laboratório de informática

 

5.Avaliação

Prova objetiva; Prova dissertativa; Prova Prática; Projeto; Relatório; Seminários;

Avaliação através da presença “ O Aluno  recebe 10 pontos no inicio  de cada  bimestre, a cada falta é  subtraído 1 ponto a cada falta.

 

 

  1. Bibliografia Básica

ALBERTINO Alberto Luiz, Comércio Eletrônico: modelo e contribuições de sua aplicação / Aberto Luiz Albertin. Colaborações de Rosa Maria de Moura – 6 ed. – São Paulo, Atlas, 2010

 

TORRES Cláudio , Bíblia do Marketing digital: tudo o que  você queria saber sobre marketing  e publicidade na internet e não tinha a quem  perguntar / Claudio Torres, São Paulo,  Editora Novatec, 2009

Capron. H.L – Introdução à Informática / H.L Capron / J.A Johnson,Introdução à Informática, 8ª Ed. Editora  Person, 2006   

  1. 7. Complementar

 

RUFINO, Nelson Murilo de O. Segurança em Redes Sem Fio. Editora Novatec, 2007. 2ª Edição

CORNACHIONE JR., EDGARD B. Informática aplicada às áreas de contabilidade, administração e economia – 4 ed. – São Paulo: Atlas, 2002

 

SOARES, L.F.G., LEMOS, S., COLCHER, S. Redes de computadores – das LAN’S , MAN’S às redes ATM . 2ª ed. Editora Campus , Rio de Janeiro, 1995.

 

Disciplina: Economia Brasileira e Agrícola

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80hs

 

  1. Ementa

 

O papel e importância da Economia Brasileira na América Latina. A evolução da Economia Brasileira: do ciclo do pau-brasil ao ciclo da soja. Política Econômica Brasileira: do período colonial a Revolução de 30. Do Governo de Vargas até o Golpe Militar de 1964. Do Golpe Militar até nossos dias. Aspectos: da agricultura, da pecuária, da indústria, do comércio, do sistema financeiro nacional, dos partidos políticos, da produção, mercadologia. Economia Interna e Economia Externa. Globalização e Mercosul.

  1. Objetivos

Proporcionar ao acadêmico uma visão geral dos aspectos históricos, conjunturais, estruturais, políticos, da Economia Brasileira a fim de propiciar ao aluno um manancial de recursos estratégicos e acadêmicos para auxílio na tomada de decisões.

 

  1. Conteúdos

PROJETO EMPREENDEDORISMO E CIDADANIA- A FID EM AÇÃO EM SUA CIDADE- PROJETO PILOTO

  1. O processo de desenvolvimento da Economia Brasileira.

Brasil: do ciclo do pau-brasil ao ciclo do café.

O Brasil pós 1930 até o Golpe Militar de 1964

O Processo de Substituição de Importações (PSI)

O Plano de Metas (1956 - 1960)

Do Golpe Militar até nossos dias.

O Plano de Ação Econômico do Governo (PAEG) e suas implicações.

O Milagre Econômico do Governo.

O Primeiro Plano Nacional de Desenvolvimento (I PND).

O Brasil na Década de 70.

O Segundo Plano Nacional de Desenvolvimento (II PND).

O Brasil na Década de 80 - A Década Perdida.

O Plano Cruzado

O Plano Bresser

O Plano Verão

O Plano Collor

O Plano Real

 

  1. As origens e o comportamento da Indústria

A situação da agricultura brasileira e suas implicações

As relações comerciais brasileiras e as alterações na presença do Estado no desenvolvimento brasileiro

População brasileira e a transição demográfica

A População Economicamente Mobilizável

A PEA (População Economicamente Ativa)

Inflação

Políticas anti-inflacionárias.

Inflação: de custo, inercial, de demanda.

Reformas estruturais da Economia Brasileira:

Reforma fiscal; Reforma financeira; Reforma produtiva; Reforma previdenciária; Reforma administrativa; Reforma agrária

  1. Globalização

Globalização produtiva

Globalização financeira

O Brasil e o mercado de capitais

O Brasil e o mercado financeiro na Década de 60.

O Brasil e o mercado de capitais na Década de 90.

O processo de endividamento externo

  1. O Sistema Financeiro Brasileiro e suas transformações recentes

Um retrato do Brasil Atual    

A Distribuição de Renda no Brasil

Desemprego e Mercado de Trabalho

As políticas de concentração de renda

 

Aulas expositivas, debates, estudos de textos e fichamentos. Recursos utilizados: livros didáticos, textos complementares, data show ou retroprojetor, vídeos.

 

5.Avaliação

 

Apresentação de trabalhos em grupo; Provas escritas discursivas e objetivas; Debates visando à participação do aluno e estímulo de senso crítico, e resenha de um livro entregue ao final do curso, como atividade complementar ao aprendizado.

 

  1. Bibliografia Básica

 

GREMAUD, Amauri Patrick. et. al. Economia Brasileira Contemporânea. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

 

MARQUES, Rosa Maria; REGO, José Márcio. Economia Brasileira. 2º ed. São Paulo:

Saraiva, 2005.

MATIAS-PEREIRA, José. Economia Brasileira. São Paulo: Atlas, 2003.

 

  1. 7. Complementar

BRITO, Paulo. Economia Brasileira: planos econômicos e políticas econômicas básicas. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

GREMAUD, Amauri Patrick; SAES, Flávio Azevedo; TONETO JÚNIOR, Rudinei. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Atlas, 1997.

LEO HUBERMAN. História da Riqueza do Homem. Leo Huberman. ZAHAR EDITORES. Ano: 1981

 

Disciplina: MATEMÁTICA FINANCEIRA

 

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

 

 Sistema de Juros. Conceitos de juros e nomenclaturas. Juros simples, juros compostos. Calculo de montante. Valor presente e valor futuro. Método Hamburguês. Desconto Composto. Estudo de taxas. Taxas equivalentes. Estudo da máquina financeira HP 12C e sua aplicação. Série de pagamentos. Estudo de fluxo de caixa. Série de pagamentos iguais com termos vencidos (ou postecipados). Estudo de todos os seus fatores (FAC), (FFC), (FVA) e (FRC). Séries de pagamentos iguais com termos antecipados e seus fatores. Série de pagamentos variáveis com termos vencidos. Série de pagamentos variáveis com termos antecipados. Análise de fluxo de caixa. Sistema de Amortização. Inflação e seu reflexo.

  1. Objetivos

 

Promover aos acadêmicos uma retomada de conteúdo para proporcionar, desenvolver e construir os elementos básicos da disciplina. Compreender os conceitos básicos da disciplina. Analisar criticamente as conjunturas econômicas em processos inflacionários ou não. Capacitar o aluno na necessidade crescente de formação de técnicos especializados e aptos a gerir o processo de crescimento econômico.

  1. Conteúdos

1° BIMESTRE

 

  • Sistema de Juros°
  • Sistema de Juros Simples e Sistema de Juros Composto
  • Sistema de Juros Simples
  • Cálculo de Juros Simples
  • Cálculo da Taxa, Capital,Tempo e Montante
  • Meto Hamburguês
  • Representação Gráfica do Sistema de Juros
  • Simples
  • Utilidade da Máquina Financeira HP 12C
  • Estudo deFluxo de Caixa
  • Seminário sobre Capitalização Simples

 

2° BIMESTRE

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ

  • Sistema de Juros Composto
  • Cálculo do Montante, Cálculo de Juros Composto
  • Cálculo da Taxa e Tempo
  • Representação Gráfica do Sistema de Juros Composto
  • Utilidade da HP12 em Capitalização Composta
  • Descontos
  • Seminário sobre Capitalização Composta

 

3° BIMESTRE

 

  • Taxas Equivalentes
  • Taxa Anual Equivalente ao mês
  • Taxa Mensal Equivalente ao ano
  • Taxa Anual Equivalente ao dia
  • Taxa Trimestral Equivalente ao ano
  • Taxa Anual Equivalente a Quinzena
  • Série de Pagamentos

 

4° BIMESTRE

 

  • Séries de Pagamentos
  • Séries d Pagamento iguais com termo vencidos (Postecipados)
  • Estudo de Todos os Fatores (FAC, FFC, FVA, FRC)
  • Séries de Pagamentos Iguais com Termos Antecipados
  • Estudo dos Fatores (FAC, FFC, FVA, FRC)
  • Série de Pagamentos Variáveis com Termos Postecipados
  • Série de Pagamentos Variáveis com Termos Antecipados
  • Sistemas de Amortização

Inflação e seu Reflexo

 

Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir no contexto, embora havendo aulas expositivas, estas terão a participação dos alunos.

Serão aplicados exercícios e correções dos mesmos para fixação do aprendizado, trabalhos em grupo e individuais.

Recursos didáticos: Livros, Quadro Branco (ou verde), Pincel (ou Giz). Retroprojetor, Televisão, DVD, Vídeo, Câmera Digital e por vezes Projetor de Multimídia (Data Show).

 

5.Avaliação

 

As avaliações serão compostas por:

  • Exercícios de fixação: os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa trabalharão questões nas formas teóricas e práticas.
  • Trabalho individual ou escrito.

Tipos de Avaliações:

  • Diagnóstica: no decorrer dos bimestres serão realizadas avaliações especiais (pré-testes), possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que precisa melhorar com foco nos objetivos.

Soma Final do Bimestre: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos avaliativos.

 

  1. Bibliografia Básica

 

ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 9. ed. São

Paulo: Atlas, 2006.

BONORA JUNIOR, Dorival. Matemática Financeira. Análise de Investimentos,Amortização e Empréstimos. Utilização de Calculadora Financeira. São Paulo.               1996.

PUCCINI, A. de L. Matemática financeira: objetiva e aplicada. São Paulo: Saraiva, 2006.

  1. 7. Complementar

 

CAVALHEIRO, L. A. F. Elementos da matemática financeira: operações a curto elongo prazo. São Paulo: FGV, 2000.

LIMA, Iran Siqueira; GALARDI, Ney; NEUBAUER, Ingrid. Fundamentos dos investimentos financeiros. São Paulo: Atlas, 2006.

TEIXEIRA, J.; PIERRO NETTO, S. Matemática financeira. São Paulo: Makron Books,2004.

 

Disciplina: ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 160 hs

 

  1. Ementa

Estudo do comportamento dos sistemas e métodos em organizações. Evidenciando os aspectos formais de serviços, culturais e os vários estilos de métodos e organizações e sistemas. Estudo do desenvolvimento da OSM com enfoque sistêmico, evidenciando o seu relacionamento com o ambiente. Análise das ideias e realidades que estão alterando os conceitos tradicionais. Relacionamento humano, habilidade de comunicação, avaliação de riscos, criatividade, flexibilidade. Teoria Geral da Administração: revisão. Contextualização das Organizações: macro-tendências e visão de futuro. Instrumentos de Análise Administrativa. Benchmarking. Empowerment. Reengenharia. Downsizing. Tendências atuais. Potencialidades e limitações.

  1. Objetivos

 

Transmitir aos alunos os conceitos básicos do comportamento dos serviços em organizações e para os profissionais liberais. Propiciar o conhecimento e o domínio das principais técnicas metodológicas de Organização, Sistemas e Métodos – OSM, através de um enfoque estratégico e atualizado.

  1. Conteúdos

1º Bimestre

PROJETO –INTERDISCIPLINAR –aprendendo empreendendo- CRIAÇÃO DO SEU PRÓPRIO NEGÓCIO

  1. Conceitos Básicos de O & M
  2. Apresentação Origem e função de O&M
  3. Evolução de O&M para OSM
  4. Teoria Geral de Sistemas
  5. Aplicação de OSM
  6. Sistemas – Sistemas administrativos
  7. Evolução Histórica
  8. Sistemas e Seus Aspectos Básicos

Evolução da Aplicação dos Sistemas

Sistema de Informações Gerenciais

Introdução

Conceitos Básicos

Modelo Proposto

Importância dos sistemas de informações gerenciais para as empresas

Alguns aspectos das decisões

 Esquema básico do sistema de informações gerenciais

Estruturação dos relatórios gerenciais

2º Bimestre

Organização - Estrutura Organizacional

Estrutura Organizacional

Estrutura formal e estrutura informal

Considerações básicas sobre os componentes.

Plano de implantação da estrutura organizacional

 Avaliação da estrutura organizacional

Departamentalização

Tipos de Departamentalização

Estabelecimento da melhor departamentalização

 Organograma Linear

Organograma Vertical

Estrutura para rotina e inovação e para resultados

Estrutura para resultados

Delegação, Centralização e Descentralização

Delegação

Centralização

Descentralização

3º Bimestre

Amplitude de Controle e Níveis Hierárquicos

 Amplitude de Controle

Níveis Hierárquicos

Métodos

Metodologia de Levantamento, Análise, Desenvolvimento e Implementação de Métodos Administrativos

Técnicas de Representação Gráfica

 Formulários

Arranjo Físico

4º Bimestre

Consolidação - Manuais administrativos

Controle e avaliação

 Mudança Planejada

 Profissional de sistemas, organização e métodos

Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir no contexto, embora havendo aulas expositivas, estas terão a participação dos alunos.Serão realizadas pesquisas junto a empresas locais, na biblioteca, na Internet e nas diversas fontes de pesquisa, culminando em seminários e jogos empresariais. Recursos didáticos: Livros, Revistas, Jornais e Periódicos. Apostila elaborada pelo docente. Quadro Branco (ou verde), Pincel (ou Giz). Retroprojetor, Televisão, DVD, Vídeo, Câmera Digital e por vezes Projetor de Multimídia (Data Show).

 

5.Avaliação

As avaliações serão compostas por:

  • Exercícios de fixação: os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa trabalharão questões nas formas teóricas e práticas.
  • Pesquisas bibliográficas: os acadêmicos realizarão pesquisas e farão apresentações de trabalhos com o objetivo de propiciar um maior contato e assimilação de novos conhecimentos e conceitos, enriquecimento do conteúdo dos debates e discussões, aperfeiçoamento da oratória, interpretação de textos e capacitação no quesito trabalho em equipe.
  • Desenvolvimento e participação em eventos: palestras, seminários, workshops, encontros, simpósios entre outros.

Tipos de Avaliações:

  • Diagnóstica: esporadicamente serão realizadas avaliações especiais (pré-testes), possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que precisa melhorar com foco nos objetivos.
  • Formativa: desempenho do acadêmico nas atividades de leitura, apresentação de trabalho, discussão, frequência e estudo dirigido;
  • Soma Final do Bimestre: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos de avaliação.

 

  1. Bibliografia Básica

 

CRUZ, Tadeu. Sistemas, Organização e Métodos. São Paulo: Atlas, 2002.

CURY, Antônio. Organização e Métodos: uma visão holística. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, organização &métodos : uma abordagem gerencial / Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira. – 19. Ed. - São Paulo: Atlas, 2010.

  1. 7. Complementar

 

ARAÚJO, Luiz César. Organização, Sistemas e Métodos: modernas ferramentas de gestão organizacional. São Paulo: Atlas, 2004.

CHINELATO FILHO, João. O&M Integrado à Informática. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

SIMCSIK, Teor. OSM: Organização, Sistema & Métodos. São Paulo: Futura, 2002.

 

 

Disciplina: ESTATÍSTICA APLICADA ADMINISTRAÇÃO

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

  1. Ementa

 

Arredondamento de acordo com a precisão desejada. Gráficos. Séries Estatísticas. Preparação de dados para analise estatística. Medidas Estatísticas Separatrizes. Assimetria e Curtose. Probalidades. Distribuição de probalidades. Aplicações de Sofwares estatísticos com uso do computador. Testes de hipóteses sobre as provas paramétricas e não-paramétricas aplicáveis a pesquisa no campo de administração.

  1. Objetivos

 

Construção de Conhecimento necessário na área de estatísticas para que o acadêmico possa desenvolver suas atividades dentro das empresas e na vida profissional.

 

  1. Conteúdos

 

1º BIMESTRE

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊPROJETO INTERDISCIPLINAR

  • Revisão de noções básicas de Matemática.
    • Frações
    • Expressões numéricas
    • Somatórios

 

  • Calculo de possibilidades.
    • Experimento
    • Espaço amostral
    • Eventos
    • Teorema do Produto
    • Possibilidade condicional

 

2º BIMESTRE

 

  • Distribuições.
    • Distribuição Binominal
    • Distribuição Poison
    • Distribuição Normal

 

  • Medidas Estatísticas.
    • População e amostra
    • Medidas Estatísticas
    • Média Variância e Desvio Padrão
    • Moda Mediana
    • Assimetria

 

3º BIMESTRE

 

  • Estatística descritiva.
    • Média Variância e Desvio Padrão de uma amostra
    • Classes
    • Amplitude de classes
    • Frequência
    • Ponto médio de classes
    • Somatória
    • Gráficos

 

4º BIMESTRE

 

  • Teorias de decisão
    • Testes de hipótese
    • Testes não-paramétricos
  • Softwares
    • Minitab

7

 

Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir no contexto, embora havendo aulas expositivas, estas terão a participação dos alunos. Serão aplicados exercícios e correções dos mesmos para fixação do aprendizado, trabalhos em grupo e individuais. Recursos didáticos: Livros, Quadro Branco (ou verde), Pincel (ou Giz). Retroprojetor, Televisão, DVD, Vídeo, Câmera Digital e por vezes Projetor de Multimídia (Data Show).

5.Avaliação

 

As avaliações serão compostas por:

  • Exercícios de fixação: os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa trabalharão questões nas formas teóricas e práticas.
  • Trabalho individual ou em grupo.

Tipos de Avaliações:

  • Diagnóstica: no decorrer dos bimestres serão realizadas avaliações especiais (pré-testes), possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que precisa melhorar com foco nos objetivos.

Soma Final do Bimestre: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos avaliativos.

 

  1. Bibliografia Básica

 

 

KAZMIER, LEONARDO J. Estatística Aplicada a Economia e Administração. São Paulo. Makron Books. 2004.

 

 SMAILIS, JOANNE. ESTATISTICA APLICADA A ADMINSITRAÇÃO COM EXCEL. SÃO PAULO. ATLAS. 2010

 

SPIEGEL, Murray R. Matemática: EstatisticaMatematica. São Paulo. Makron Books. 2005

 

 

  1. Complementar

 

CRESPO, ANTONIO ARNOT. ESTATISTICA FACIL. São Paulo. Saraiva. 2009

 

BUSSAB, WILTON DE O. Estatística Básica. São Paulo. Saraiva. 2010

 

Disciplina: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL

 

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

 

 A análise crítica do processo de ensino-aprendizagem entre as diferentes teorias psicológicas. Auto conhecimento, auto avaliação. Negociação para o trabalho, relações interpessoais no trabalho e mudanças de paradigmas.

 

  1. Objetivos

O aluno, ao final do curso devera ser capaz de:Compreender e estabelecer relação entre as teorias das organizações e as teorias psicológicas.Desenvolver e aplicar os conhecimentos dos métodos e técnicas de ensino, visando à observação, a pesquisa e reflexão.Fornecer uma analise crítica e reflexiva do processo da organização.

 

  1. Conteúdos

 1º Bimestre

  • Conceitos: Psicologia, Psiquiatria e Psicanálise;
  • A psicologia enquanto ciência do comportamento humano;
  • Objeto de estudo da psicologia;
  • Objeto de estudo da psicologia;
  • Aplicação da psicologia na administração;
  • Objetivos da psicologia enquanto ciência;
  • Uso da psicologia na administração;
  • Presença da psicologia teoria e pratica.

 

    2º Bimestre

PROJETO- SOCIALIZAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

       -Clima Organizacional;

       - Comportamento Organizacional;

       - Teoria psicanalítica;

       - Subdivisão da personalidade;

       - O comportamento humano nas organizações;

       - Personalidade e seus fatores.

 

3º Bimestre

 

  • Noção de trabalho;
  • Teoria da motivação humana;
  • Abordagem humanista de Maslow;
  • Motivação, percepção, sensação e suas necessidades;
  • Multimeios de comunicação;
  • Tipos de comunicação;
  • Condições para uma comunicação eficaz.

 

4º Bimestre

  • Relações interpessoais no trabalho;
  • Trabalho em equipe e suas variáveis;
  • Postura e ética profissional;
  • Poder social;
  • Comportamento não verbal;
  • Psicologia social nas organizações – Responsabilidade Social nas empresas.

 

  • Aulas expositivas
  • Dinâmica de grupo
  • Trabalho em grupo
  • Seminários – pesquisas em grupo
  • Filmes ilustrativos
  • Pesquisa de campo

    _Quadro Negro

 

5.Avaliação

  • Avaliação individual
  • Apreciação dos seminários
  • Apreciação de relatórios
  • Observações das atividades de classe
  • Teste de fixação dos conteúdos

 

 

  1. Bibliografia Básica

BERGAMINI,C.W. Psicologia aplicada à Administração de empresas. São Paulo: Atlas, 2005.

GRIFFIN, R.W. e MOORHEAD,G. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Ática, 2006.

GOLEMAN, D. Inteligência Emocional. Rio de Janeiro. Objetiva, 1995.

MORRIS, C.G; MAISTRO,A. A. Introdução à Psicologia. Rio de Janeiro: PearsonBrasil, 2004.

  1. Complementar

BERGAMINI, C. W. Motivação. Atlas – São Paulo-SP, 1993.

FREITAS, A. B. de. A Psicologia, o Homem e a Empresa.  Atlas-São Paulo-SP, 1991.

NOGUEIRA, N. R. Desenvolvendo as Competências Profissionais: Um novo enfoque por meio das                     inteligências múltiplas.  Érica-  São Paulo-SP, 2001.

SEAGAL, SANDRA. Human Dynamics: Um novo Contexto para Compreender pessoas. Rio de Janeiro-RJ. 1999.

 

 

Disciplina: COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

 

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

 

Textualidade e coesão; Correção gramatical do texto; Principais dificuldades da língua portuguesa. Elaboração de textos técnicos: ofício, ata, memorando, CI, relatórios administrativos, etc. Elaboração de trabalhos escritos e orais. Oralidade formal: Fórum, Conferência, Simpósio e Palestra.

 

  1. Objetivos

 

Ampliar o conhecimento da norma linguística padrão; Levar o aluno a analisar a avaliar as relações e o grau de dependência entre as ideias que virtualmente comporão um texto, reconhecer a ideia central organizadora do processo discursivo e estabelecer a estrutura textual conveniente; Levar o aluno a redigir um texto acadêmico e profissional com eficiência, resultante da conjunção das qualidades de objetividade, concisão, propriedade, correção gramatical, clareza e contemporaneidade.

  1. Conteúdos

PROJETO –INTERDISCIPLINAR –aprendendo empreendendo- CRIAÇÃO DO SEU PRÓPRIO NEGÓCIO

1. PROCESSO DE LEITURA

- reconhecimento de formas de leitura

- dinâmicas de leitura

- interpretar textos

- exercícios

2.METODOLOGIAS PARA ELABORAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EMPRESARIAIS

- a linguagem na redação empresarial

- técnicas de sublinhar

- técnicas de esquematizar

- textos técnicos

- exercícios

ESCOLHA DE TEMAS SOBRE ADMINISTRAÇÃO E ABERTURA DE EMPRESA

3. A ORATÓRIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO

- importância e função

- níveis de argumentação

- exercícios

- técnicas de entrevista

- seminários

- simpósios

- conferências

- palestras

PALESTRA EM SALAS SOBRE ABERTURA DE EMPRESA

4. TIPOS DE LINGUAGENS E DE TEXTOS EMPRESARIAIS

- reconhecimento de gêneros administrativos

- características lingüístico-textuais

- exercícios

 

PALESTRA PARA EMPRESÁRIOS DO MUNICIPIO

5.PRODUÇÃO DE MATERIAL EM ADMINISTRAÇÃO COM LINHA DE FORMAÇÃO EM

ADMINISTRAÇÃO EMPRESARIAL

- textos empresariais: carta, ofício, edital, ata, requerimento, memorando, atestado, fax, e-mail

  1. Obs.: as dificuldades com relação a problemas de análise linguística serão sanados à medida

que surgirem.

AMOSTRA DAS EMPRESAS – EXPOFID -Trabalho de montagem de empresa utilizando-se de todos estes processos dentro da organização- Projeto Interdisciplinar - Aprendendo Empreendendo.

Aulas teóricas e práticas;

Ênfase na produção textual; pesquisa e atividades individuais e em grupo;

Debates;

Seminários, simpósios, conferências, palestras.           

5.Avaliação

A avaliação do aluno será contínua. O resultado final será obtido:

- pela assiduidade do aluno;

- pela participação nas atividades em sala de aula;

- pela realização dos trabalhos extraclasse;

- pela produção dos textos indicados no conteúdo programático;

- avaliações interpretativas em sala de aula.

- pela apresentação dos trabalhos orais.

- pela apresentação da comunicação dentro da empresa criada no Projeto Aprendendo Empreendendo

 

  1. Bibliografia Básica

 

ABREU, Antônio Suárez. Curso de redação. São Paulo: Ática. 2010;

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MEDEIROS, João Bosco. Redação empresarial. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

  1. 7. Complementar

 

ANDRADE, M. M. & HENRIQUES, A. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

CINTRA, Luiz F. Lindley.  Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008

FIORIN, J. L.e SAVIOLI, F P. Para entender o texto. São Paulo Ática, 2008.

 

Disciplina: LEGISLAÇÃO SOCIAL

 

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

 

Histórico e Natureza das relações de trabalho. Fontes do Direito do Trabalho. Conceitos da relação de trabalho (empregado e empregador). Benefícios diretos e indiretos. A Consolidação das Leis do Trabalho. Direitos trabalhistas. Estatuto da Terra. Estatuto do Trabalhador Rural. Teoria Geral da Legislação Social e Previdenciária. Beneficiários. Benefícios.

  1. Objetivos

Propiciar ao aluno um conhecimento básico de Direito do Trabalho e Previdenciário, com o intuito à aplicação na administração das empresas.

  • Compreender as relações empregado/empregador, sob o ponto de vista histórico.
  • Obter noções básicas de interpretação e aplicação da Consolidação das Leis do Trabalho.
  • Mostrar as formas de aplicação das teorias empregadas na Legislação Social;
  • Entender a concepção e estudo do Histórico e Natureza das relações de capital e trabalho;
  • Identificar a importância das Convenções Coletivas de Trabalho, como regras determinadoras, nas Relações de Trabalho;
  • Conhecer e interpretar as formas e procedimentos empregados no exercício da contabilidade e custo social;
  • Entender e interpretar a Consolidação das Leis do Trabalho, bem como, Estatuto da Terra e Estatuto do Trabalhador Rural.
  • Conceber o direito do trabalho e previdenciário como ciência.

Conhecer os conceitos básicos das relações do Segurado/beneficiário com o Estado.

  1. Conteúdos1º BIMESTRE

 

  • Histórico das relações capital e trabalho
  • Clt – consolidação das leis do trabalho e constituição federal
  • Fontes do direito do trabalho: as convenções coletivas de trabalho
  • Empregado e empregador
  • Contrato de trabalho
  • Salário e remuneração

 

2º BIMESTRE

Seminários integrados entre Legislação Social e Direito Empresarial e Tributáriocom as temáticas:  ORGANIZAÇÃO SINDICAL  x OBRIGAÇÃO EMPRESÁRIO SOCIEDADES COMERCIAL Organização sindical – os sindicatos

  • Convenções e acordos coletivos de trabalho
  • Justiça do trabalho e ministério do trabalho
  • Trabalhador autônomo
  • Trabalhador doméstico
  • Trabalhador rural

 

3º BIMESTRE

Seminários integrados entre Legislação Social e Direito Empresarial e Tributário O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL X AS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS

 

  • FGTS e Estabilidade
  • O regime jurídico único do servidor público – estatutários
  • As alterações na legislação trabalhista

 

4º BIMESTRE

Seminários integrados entre Legislação Social e Direito Empresarial e Tributário TEORIA GERAL DO NEGÓCIO X JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO DOTRABALHO

  • Teorias da legislação social e previdenciária
  • Instituto nacional do seguro social
  • Princípios do direito previdenciário
  • Segurados do sistema previdenciário brasileiro
  • Beneficiários e principais benefícios

Aulas expositivas, Trabalhos em grupo, Estudo de textos, Recursos audiovisuais

5.Avaliação

Apresentação de trabalhos em grupo, Provas escritas discursivas e objetivas, Debates.

 

  1. Bibliografia Básica

 

MARTINS, Sérgio Pinto, Direito do Trabalho, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

MARTINS, Sérgio Pinto, Direito da Seguridade Social, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

AMARO, Luciano Direito tributário brasileiro São Paulo: Saraiva, 2007.

DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do trabalho. 3. ed. Editora LTr, São Paulo, 2004.

  1. 7. Complementar

PACHECO, José da Silva. Processo de Falência e Concordata. Rio de Janeiro: Forense. 1999.

BRASIL Código tributário nacional São Paulo: Saraiva, 2007.

CARVALHO, Paulo de Barros Curso de direito tributário São Paulo: Saraiva, 2007.

FABRETTI, Laudio Camargo e FABRETTI, Dilene Ramos Direito tributário para os cursos de administração e ciências contábeis São Paulo: Atlas, 2007.

 

 

Disciplina:DIREITO EMPRESARIAL E TRIBUTÁRIO

Série: 2º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

  1. Ementa

Noções Elementares de Direito. Personalidade Civil. Teoria Geral do Negócio Jurídico. Bens. Evolução Histórica do Direito Comercial. Princípios Básicos do Direito Comercial. Obrigações do empresário.Sociedades Comerciais. Noções sobre o Direito Tributário e a Legislação Tributária.A disciplina no contexto político nacional.Atividade Financeira do Estado-Despesa Pública Receita Pública – Orçamento Público e Noções Gerais. Conceito de Direito Tributário-O sistema Constitucional Tributário Nacional –Definições de Tributo no CTN – Fontes do Direito Tributário – Vigência e Aplicação do Direito Tributário e da Legislação Tributária – Elementos da Obrigação Tributária – Crédito Tributário – Conceitos e Garantias do Crédito Tributário- Execução Fiscal e Mandato de Segurança em Matéria Fiscal – Espécies tributárias da União.

  1. Objetivos

Proporcionar ao acadêmico conhecimento sobre tributos e sobre a situação jurídica comercial, tendo em vista há necessidade extrema deste conhecimento para a atuação no mercado e nas organizações.

  1. Conteúdos

Introdução

Comercial

Seminários integrados com as temáticas- Legislação Social e Direito Empresarial e Tributário-ORGANIZAÇÃO SINDICAL  x OBRIGAÇÃO EMPRESÁRIO SOCIEDADES COMERCIAL

Direito e Sociedade

Noções de Direito

Fontes do Direito

Direito Público e Privado

Teoria Geral do Negocio

Conceito de Direito Civil (parte geral)

Noções básica de Direito Constitucional

Direito Administrativo

Direito Penal

Direito Processual

Direito Civil

Direito Consumidor

Direito Administrativo

Direito Aeronáutico e Marítimo

Obrigações do Empresário

Sociedades Comerciais

 

Tributário

Seminários integrados com as temáticas- Legislação Social e Direito Empresarial e Tributário-

 

O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL X AS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS, TEORIA GERAL DO NEGÓCIO X JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO DOTRABALHO

 

Conceito de Tributo

Espécies Tributárias

Fontes do Direito Tributário

Princípios Constitucionais Tributários

Obrigação Tributária

Crédito Tributário

Lançamento, suspensão, exclusão e extinção

Garantia e Privilégios do crédito tributário

Administração Tributária

Processo Administrativo

Processo Judicial Tributário

Incidência

Não incidência

Imunidade e Isenção

Obrigação Tributária

Tributos incidentes sobre o patrimônio e a renda: fundamentos e contabilização

Tributos decorrentes da remuneração do trabalho.

 

 

  • Aulas expositivas
  • Trabalhos em grupo
  • Estudo de textos
  • Recursos audiovisuais ;

5.Avaliação

  • Apresentação de trabalhos em grupo;
  • Provas escritas discursivas e objetivas;
  • Debates.             

 

  1. Bibliografia Básica

 

AMARO, Luciano Direito tributário brasileiro São Paulo: Saraiva, 2007.

COELHO, Fábio Ulhoa. Manual de Direito Comercial. São Paulo: Saraiva, 2009.

BALEEIRO, Aliomar; NOVELLI, Flavio Bauer. Direito tributário brasileiro. 11. ed.21. tir. Rio de Janeiro: Forense, 2007

 

  1. 7. Complementar

CASSONE, Vittorio. Direito tributário. 18. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MAMEDE, Gladston. Manual de Direito Empresarial. São Paulo: Atlas, 2007.

MARTINS, Fran. Curso de Direito Comercial. Rio de Janeiro: Forense, 2003.

 

Disciplina: Administração Rural e Agronegócio

Série: 3º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80hs

  1. Ementa

 

Definições e objetivos da Administração Rural. Agropecuária e Agricultura no processo de desenvolvimento econômico do agronegócio. Fatores que afetam os resultados econômicos. Comercialização agrícola, Crédito Rural. Comércio de exportação de Produtos Agrícolas.

 

  1. Objetivos

 

 

 

O objetivo da disciplina é capacitar o aluno para coordenar, planejar e organizar propriedade rural e agroindustriais visando o desenvolvimento rural sustentável.

  1. Conteúdos

PROJETO CRIANDO UM NEGÓCIO RURAL SUSTENTÁVEL

1º bimestre:

  1. Definições e objetivos da administração rural/agronegócio.
  2. Agricultura no Processo de Desenvolvimento Econômico,
  3. Planejamento Agrícola,

 

2º bimestre

 

4   Fontes de Financiamento,

  1. Agricultura familiar,
  2. Fatores que afetam os Resultados,
  3. Dia de camponas fazendas do município

 

 

3º bimestre

 

7   Comercialização agrícola,

8   Commodities,

9   Diversificação agrícola ,

 

4º bimestre:

 

10Marketing Agrícola,

11Viabilidade técnica e econômica das commodities,

12Definição do produtor agrícola/administrador agrícola,

 

Visitas as empresas da região: JBS, PERDIGÃO (NOVA MARILANDIA)ADM, AMAGGI, CVALE; PARA AVERIGUAÇÃO PROCESSOS             LIGADOS AO AGRONEGÓCIO

 

Aula Expositiva, Leitura complementar, Trabalhos individuais e em grupo.

 

5.Avaliação

Haverá uma prova bimestral, bem como um trabalho individual ou em grupo por bimestre. Será avaliada ainda a participação em Sala.

 

TRABALHOS, PARTICIPAÇÃO e FREQUENCIA EM AULA= 10%

TRABALHOS EM GRUPO = 20%

PROVA BIMESTRAL = 70%

 

  1. Bibliografia Básica

CREPALDI, Silvio Aparecido Contabilidade Rural: uma abordagem decisória. Edição 3ªedição. São Paulo: Atlas, 2005.

COSTA, Antônio José de Oliveira. O Poder da Agricultura Empresarial São Paulo: Saraiva, 2007

MARION, José Carlos. Contabilidade Rural. 8ª Edição. São Paulo: Atlas, 2005.

ZYLBERSTZTAJN, DECIO – Gestão da Qualidade No Agribusiness – Estudos eCasos.Atlas.  São Paulo-SP. 2003.

 

  1. 7. Complementar

 

MARION, José Carlos. Contabilidade Rural. 8ª Edição. São Paulo: Atlas, 2005.

 

SANTOS, Gilberto José dos; MARION, José Carlos; SEGATTI, Sonia. Administração de Custos na Agropecuária. 3ª Edição. São Paulo: Altas 2002.

 

NORONHA, José F. Projetos Agropecuários: Administração Financeira, Orçamento e Viabilidade econômica. 2a Edição: Altas, 1987.

 

Araujo, Massilon J. Fundamentos de agronegócios/Massilon J. 2ed São Paulo 2007

 

 

Disciplina: Administração de Pessoas

Série: 3º ANO                               ANO:2015

CH Anual 160  hs

 

  1. Ementa

Compreensão do fenômeno organizacional na sua dimensão humana, através das características e significado do trabalho. Processo de formulação de políticas e estratégias de recursos humanos nas organizações e situar a Administração de Recursos Humanos como corpo de estudo e de trabalho, avaliando suas principais missões ou práticas, conhecendo as técnicas existentes, assim como suas possibilidades e os obstáculos dentro da área de recursos humanos.

 

  1. Objetivos

 

 

Despertar nos acadêmicos a consciência do relevante papel social da administração de pessoas  na formação de empreendedores, líderes e profissionais comprometidos com a melhoria da qualidade de gestão da organização e sociedade. 
Motivar os alunos a adotar posturas adequadas de liderança nos grupos acadêmicos e sociais preparando-os para o efetivo e bem sucedido exercício profissional. Trabalhando com as pessoas numa visão interdisciplinar das áreas da organização, tendo, o desenvolvimento contínuo e a gestão das competências necessárias para atender as empresas modernas.

 

  1. Conteúdos

1º Bimestre:

  1. Fundamentos da administração de recursos humanos 
    Gestão integrada de recursos humanos 
    3. Gestão de pessoas em um ambiente dinâmico e competitivo

4.Planejamento estratégico de gestão de pessoas

 

PALESTRA E VISITA NO SINE DA CIDADE DE DIAMANTINO-MT-CADASTRO

2ºBimestre

  1. Recrutamento de pessoas
  2. Seleção de pessoas
  3. Orientação de pessoas
  4. Modelagens de cargo
  5. Avaliação de desempenho humano
  6. Remuneração
  7. Programas de incentivos
  8. Benefícios e serviços
  9. PROJETO RECRUTAR E SELECIONAR PARA SER ADMINISTRADOR

3ºBimestre

Treinamento

Desenvolvimento de pessoas e de organizações

Relações com empregados

Higiene, segurança E QUALIDADE DE VIDA

PALESTRA QUALIDADE DE VIDA- FISIOTERAPEUTA

4º Bimestre

Avaliação da função de gestão de pessoas

Homem e o trabalho do futuro

As macrotendências da gestão de pessoas

EXPOFID – O CONHECIMENTO TRANSFORMANDO ADMINISTRAÇÃO – TEATRO – ADMINISTRAÇÃO- CINE-EMPREENDEDOR- PROJETO INTERDISCIPLINAR

PEÇA TEATRAL : GESTÃO DE PESSOAS- JORNAL ADM

 

 

 

Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir no contexto, embora haja aulas expositivas, porém dialogadas com o aluno. Será realizada pesquisa junto a empresas locais, na biblioteca, na Internet, seminários e jogos empresariais.

Recursos materiais: retroprojetor, quadro verde ou branco, livros e revistas, giz, televisão, DVD e vídeo, por vezes projetor de multimídia.

5.Avaliação

Avaliações bimestrais, TRABALHOS – Leitura de livros sobre os temas trabalhados – Síntese e Apresentação de tópicos – 2º Bimestre

TRABALHO FINAL – Apresentação da área de recursos humanos em uma empresa escolhida pelo acadêmico.

TEATRO SOBRE A ARTE DA GESTÃO DE PESSOAS

 

  1. Bibliografia Básica

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas.  O Novo Papel Dos Recursos Humanos Nas Organizações –Rio de Janeiro: Elscvier, 1999.

 

Lacombe, Francisco José Masset. Recursos Humanos: princípios e tendências-São Paulo – Saraiva, 2005.

 

BITENCOURT, C. et. Al. Gestão Contemporânea de Pessoas: novas práticas conceitos tradicionais. Porto Alegre: Bookman, 2004.

  1. 7. Complementar

 

BOOG, Gustavo G. O desafio da competência. Nova Cultural Ltda.: São Paulo, 1994. 
LOBOS, Júlio A. Administração de RH. Ed. Atlas. 
MOLLER, Claus. O Lado Humano da Qualidade. Ed. Pioneira, 1992. 

 

Disciplina :  ADMINISTRAÇÃO MERCADOLOGICA E VENDAS

Série : UNICA                                               Turma:          3                       ANO: 2015

CH Anual : 160     hs

 

  1. Ementa

Estudo do comportamento da administração de marketing, evidenciando os aspectos formais de mercadologia, cultura e os vários estilos de mercado e pesquisas mercadológicas. Estudo do desenvolvimento de mercado com enfoque sistêmico, evidenciando o seu relacionamento com o ambiente. Análise das ideias e realidades que estão alterando os conceitos tradicionais. Relacionamento humano, habilidade de comunicação, avaliação de riscos, criatividade, flexibilidade.

 

  1. Objetivos

Transmitir aos alunos os conceitos básicos do comportamento da administração mercadológica em organizações e para profissionais liberais. Propiciar o conhecimento e o domínio das principais técnicas metodológicas de Organização, Sistemas e Métodos – OSM, num enfoque sistêmico, estratégico e atualizado.

  1. Conteúdos

EXPOFID – O CONHECIMENTO TRANSFORMANDO ADMINISTRAÇÃO – AMOSTRA DE PRODUTO MARKETING INOVADOR- CRIE, TRANSFORME E VENDA SEU PRODUTO.

1. Administração de Marketing

2. A Administração Marketing voltada ao Mercado

3. O Composto de Marketing

4. Orientação da Empresa para o mercado

5. Definição de Valor e satisfação para o cliente

6. Análise do ambiente de Marketing

7. O Processo de decisão de Compra

8. Estratégias de Concorrência

9. A Segmentação de Mercado

10. Merchandising

11. VisãoGeral do Marketing

12. Decisões de Produto

13. Decisões de distribuição

14. Serviços

15. Elaboração de Mala

16. Comunicação

17. Sistemas de Informações de Marketing e Pesquisa de Marketing

18. O Processo da Pesquisa Mercadológica

19. Pesquisa de Marketing

20. Projeto do Questionário

21. Elaborando um Questionário

22. O Processo Estatístico e Experimental

23. Linhas e tipos de produtos/serviços e marcas.

24. Análise de carteiras de produtos/serviços.

25. Preço.

26. Valor e custo de produtos/serviços.

27. Análise contábil, financeira e econômica.

28. Promoção.

29. Distribuição (Praça)

30. Comportamento do Consumidor

31. Business to Business.

 

PROJETO –CRIE, TRANSFORME E VENDA SEU NEGÓCIO - APRESENTAÇÃO -EXPOFID

  1. Metodologia e Recursos

A metodologia do processo de ensino/aprendizagem será direcionada ao desenvolvimento de atividades práticas em sala de aula, mediante: Aulas operacionais expositivas e dialogadas, Discussões sobre a sistematização e organização dos conteúdos,

Trabalhos em pares, pequenos grupos e individuais , Exercícios em sala, envolvendo pesquisas, discussões e interpretações de

textos extraídos de publicações especializadas,  Exposição oral e escrita baseados em Bibliografias relevantes e indicadas, áudio e vídeo, Lousa, retroprojetor, data-show, vídeo e apostila elaborada pelo docente.    

  1. Avaliação

Será feita no decorrer do curso através de exercícios, trabalhos orais e/ou escritos, seminários e avaliação bimestral.

 

Diagnóstica: no decorrer dos bimestres serão realizadas avaliações especiais, possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que ainda precisa aprender,e se os objetivos foram alcançados.

 

Formativa: desempenho dos acadêmicos nas atividades de leitura, seminário integrado, discussão, frequência e estudos dirigidos;

 

Somativa: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos avaliativos.

 

 

  1. Bibliografia Básica

KOTLER, Phillip.  Princípios de Marketing.  São Paulo: Atlas, 2000. 

URDAN, Flávio Torres; URDAN, André Torres. Gestão do Composto de Marketing. São Paulo: Editora Atlas - 2010.

LAS CASAS, A. L. Marketing de serviços. São Paulo: Atlas, 2002.

 

  1. Complementar

KOTLER, Phillip.  Marketing para o século XXI.  São Paulo: Futura, 2000.  

 DIAS, Sérgio Roberto (coord.).  Gestão de Marketing.  São Paulo: Saraiva, 2004. 

 BASTA, Darci.  Fundamentos de Marketing. Rio de Janeiro: FGV, 2001

 

 

Disciplina:Analise das Demonstrações Contábeis

Série: 3º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

  1. Ementa

Balanço Patrimonial; Demonstração do Resultado do Exercício (Demonstração do Resultado Abrangente Total); Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados; Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido; Demonstração do Fluxo de Caixa; Demonstração do Valor Adicionado; Notas Explicativas.

 

  1. Objetivos

 

 

Proporcionar a compreensão do conteúdo e da estrutura das Demonstrações Contábeis, bem como das principais notas explicativas que complementam tais demonstrações, levando em consideração os Princípios Fundamentais de Contabilidade, a legislação societária e fiscal, os pronunciamentos e as necessidades dos usuários de um modo geral.

 

  1. Conteúdos

1º BIMESTRE

Balanço Patrimonial

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

Critérios de classificação e avaliação

Ativo circulante

Ativo não circulante

Passivo circulante

Passivo não circulante

Patrimônio líquido

2º BIMESTRE

Demonstração do resultado do exercício (demonstração do resultado abrangente total)

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

Receita operacional bruta

Deduções da receita operacional bruta

Custo dos bens e serviços vendidos

Despesas e receitas operacionais

Lucro antes do imposto de renda e contribuição social

Participações no resultado

Lucro líquido do exercício

3º BIMESTRE

Demonstração dos lucros ou Prejuízos acumulados (*)

Aspectos conceituais (finalidade, importância e normatização)

Conteúdo e forma de elaboração

Ajustes de períodos anteriores

Formação e reversão de reservas

Lucro ou prejuízo líquido do período

Distribuição de lucro

Demonstração das mutações do Patrimônio líquido

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados (resultado abrangente total do período)

As mutações nas contas patrimoniais

Técnica de preparação (detalhada e sumariada)

4º BIMESTRE

Demonstração do Fluxo de caixa

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

Método direto e indireto

Fluxos de investimento, operacional e financiamento

Demonstração do Valor adicionado

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

Formação da riqueza

Distribuição da riqueza

Modelos de DVA

Notas explicativas

Aspectos conceituais (apresentação, finalidade, importância e normatização)

 

Aulas expositivas com discussão;

Desenvolvimento de atividades em grupo e individuais;

Exercícios práticos;

Seminários.      

5.Avaliação

Provas bimestrais;

Apresentação de trabalhos.

 

  1. Bibliografia Básica

Marion, Jose Carlos. ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: Contabilidade Empresarial. 6ª Ed., Ed. Atlas, 2010.

Estrutura e Análise de Balanços - Fácil - Osni Moura Ribeiro - 8º edição

 

MATARAZZO, DANTE C. Analise Financeira de Balanços: Abordagem Básica e Gerencial. São Paulo. 2003.

 

  1. 7. Complementar

FIPECAFI. manual de contabilidade das sociedades por ações: aplicável às demais sociedades. 7. ed., 6. tir. São Paulo: Atlas, 2007. 650 p. ISBN 978 85 224-4648-3.

 

FIPECAFI. manual de contabilidade das sociedades por ações: aplicável às demais sociedades:

suplemento. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 120 p. ISBN 978 85 224 5455 6.

 

 

Disciplina: Contabilidade e Analise de Custos

Série: 3º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

  1. Ementa

Introdução à Contabilidade de Custos; Classificação e Nomenclatura de Custos; Sistemas de Custeamento; Esquema Básico de Custos; Implantação de Sistemas de Custos; Custos Conjuntos. Introdução à Análise de Custos; Análise das Variações de Custos; Margem de Contribuição; Relação Custo / Volume / Lucro.

  1. Objetivos

 

 

Aplicar os conceitos de custos para fins de avaliação, controle dos estoques e conhecimento dos instrumentos dos sistemas de custo, com o objetivo de servir de base para a tomada de decisão. Desenvolver conhecimento dos fatores que afetam os custos da empresa, proporcionando condições para uma análise orientada para o processo decisório.

  1. Conteúdos

 

 

  1. Introdução à Contabilidade de Custos.
    1. Da Contabilidade Financeira à Contabilidade de Custos.
    2. Princípios básicos da Contabilidade de Custos Industrial.
    3. A moderna Contabilidade de Custos em empresas não industriais.

 

  1. Terminologia Contábil e implantação do sistema de custos.
    1. Terminologia em custos industriais.
    2. Sistemas de custos.

 

  1. Princípios Contábeis aplicados à Custos.
    1. Princípio da realização da receita.
    2. Princípio da competência ou da confrontação entre despesas e receitas.
    3. Princípio do custo histórico com base de valor.
    4. Consistência ou Uniformidade.
    5. Conservadorismo ou Prudência.
    6. Materialidade ou Relevância.
    7. Custeio por Absorção.
    8. O problema dos encargos financeiros.
    9. Custos ou Despesas, como separá-los.
    10. Custos, onde terminam.
    11. Tratamento dos gastos com pesquisa.

 

  1. Classificações e nomenclaturas em custos.
    1. Demonstração de resultados da indústria.
    2. Classificação dos custos em diretos e indiretos.
    3. Outra classificações: fixos e variáveis.
    4. Outras nomenclaturas.

 

  1. Esquema Básico da Contabilidade de Custos.
    1. Separação entre custo e despesa.
    2. Apropriação dos custos diretos.
    3. Apropriação dos custos indiretos.
    4. Esquema básico.
    5. Contabilização.

 

  1. Esquema de Custos com Departamentalização.
    1. Por que departamentalizar.
    2. O que é departamento e como se classifica.
    3. Departamento e centro de custos.
    4. Custos dos departamentos de serviços.
    5. Esquema completo da Contabilidade de Custos.
    6. Contabilização dos custos indiretos de produção.

 

  1. Critério de Rateio de Custos Indiretos.
    1. Análise dos critérios.
    2. Rateio dos custos dos departamentos.
    3. Influência dos custos fixos e variáveis.
    4. Importância da consistência nos critérios.

 

  1. Custeio baseado em atividades - abordagem inicial.
    1. Importância do ABC.
    2. Caracterização do problema.
    3. Atribuição dos CIFs diretamente aos produtos.
    4. Aplicação do ABC à solução dos problemas.
      1. Identificação das atividades relevantes.
      2. Atribuição dos custos às atividades relevantes.
      3. Identificação e seleção dos direcionadores de custos.
      4. Atribuindo custos às atividades.
      5. Atribuição dos custos das atividades aos produtos.
      6. Comparação de resultados.

 

  1. Aplicação dos Custos Indiretos de Fabricação.
    1. Previsão da taxa de aplicação.
    2. Contabilização dos CIFs aplicados.
    3. Variação entre CIF aplicados e reais.
    4. Uso dos CIFs aplicados durante o exercício.
    5. Análise das variações entre CIF aplicados e reais.

 

  1. Materiais Diretos.
    1. O que integra o valor dos materiais.
    2. Critérios de avaliação dos materiais: CMP, PEPS e UEPS.
    3. Tratamento contábil das perdas, dos subprodutos e sucatas.
    4. Impostos na aquisição de materiais – ICMS e IPI.

 

  1. Mão-de-obra Direto.
    1. Separação entre m.d.o direta e indireta.
    2. d.o direta: custo variável?
    3. O que integra o custo da m.d.o.
    4. Tempo não produtivo da m.d.o direta.
    5. Adicionais de horas extras e outros.
    6. Apontamento da m.d.o.

 

 

  1. Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição.
    1. Alocação dos custos indiretos fixos.
    2. Conceito de margem de contribuição.
    3. Alternativas de demonstrar os resultados.
    4. Aplicação da margem de contribuição para fins decisórios.

 

  1. Problemas especiais nas produções por ordem e contínua.
    1. Distinção entre produção contínua e por ordem.
    2. Diferenças no tratamento contábil dos custos.
    3. Equivalente produção.
    4. Contabilização.

 

  1. Custeio Variável.
    1. Custeio variável (ou custeio direto).
    2. Diferença entre custeio variável e absorção.
    3. Razões do não uso do custeio variável nos Balanços.

 

  1. Relação Custo/Volume/Lucro.
    1. Custos (despesas) fixos.
    2. Contos (despesas) variáveis.
    3. Ponto de equilíbrio.
    4. Margem de contribuição e alavancagem operacional.
    5. Ponto de equilíbrio contábil, econômico e financeiro.
    6. Limitações no uso do ponto de equilíbrio.

 

  1. Custos para controle.
    1. Significado de controle.
    2. Custos por produto versus departamento.
    3. Custos por responsabilidade, custos controláveis.
    4. Bases de comparação.

 

  1. Custo-padrão
    1. Finalidade e utilidades do custo-padrão.
    2. Custo-padrão e orçamento.
    3. Contabilização do custo padrão.

 

  1. Implantação de um Sistema de Custos
    1. Reações ao sistema.
    2. Custo do sistema e seu benefício.
    3. Escolha de um sistema.
    4. Implantação gradativa.
    5. Importação de sistemas de custos.

Aulas expositivas com discussão;

Desenvolvimento de atividades em grupo e individuais;

Exercícios práticos;

Seminários.       

5.Avaliação

Provas bimestrais;

Apresentação de trabalhos.

 

  1. Bibliografia Básica

LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. 2ª ed., 2000.

MARTINS, Elizeu. Contabilidade de Custos. 7ª ed., Atlas, São Paulo, 2000.

NASCIMENTO, Jonilton Mendes do. Custos, Planejamento, Controle e Gestão na Economia Globalizada. 2ª ed., Atlas, 2001.

  1. 7. Complementar

 

SANTOS, Joel J. Análise de Custos. 3ª ed., São Paulo, Atlas, 2000.

LEONE, George Sebastião Guerra. Gestão, Planejamento, Implantação e Controle. 3ª ed., São Paulo, Atlas.

PASSARELLI, João; BOMFIM, Eunir de Amorim. custos: análise e controle. 3. ed. São Paulo: IOB; Tomson, 2005. ISBN 85 7647-052-7.

LEONE, George Sebastião. curso de contabilidade de custos:  (livro-texto). 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 450 p. ISBN 978 85 224 5349 8.

 

 

Disciplina: Empreendedorismo

Série: 3º ANO                               ANO:2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

Apresentação dos critérios e orientação da disciplina de estágio demonstrando a interação empresa - instituição; Abordagem da apresentação do Projeto do Estágio Supervisionado. Partes e sua seqüência; Termo de compromisso do Projeto de Estágio Supervisionado; Normas da metodologia científica para elaboração do projeto. Acompanhamento e orientação aos estagiários, fundamentos do estágio supervisionado I em Administração com linha de formação Em Administração Empresarial, Composição estrutural do case avaliativo para o estagio supervisionado I, Normas a ABNT, Legislação Básica, Caracterização da Empresa, Diagnóstico empresarial, análise e prognósticos administrativos, estudos de Casos e Dinâmicas de Grupo.

  1. Objetivos

Proporcionar ao estagiário a vivência de situações reais, (observação/participação/pesquisa/intervenção) nas quais o acadêmico possa, com base no conhecimento teórico desenvolvido nas diferentes disciplinas do curso de Administração, buscar a unidade teoria e prática na realidade de uma Organização Privada ou Pública e reconhecer o seu papel enquanto Administrador.

  1. Conteúdos

Introdução

1.1 OBJETIVO GERAL

1.1.1 Objetivos Específicos .

  • Estudo de Caso

1.2 DO CAMPO DE ESTÁGIO

1.3 DOS ENCARGOS E OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS DECORRENTES DA

CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

  • Dinâmica de Grupo

1.4 DA IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO .

1.4.1 Para o educando

1.4.2 Para a empresa

1.4.3 Para a escola

  • Estudo de Caso

1.5 DOS DIREITOS E DEVERES DO ESTAGIÁRIO

1.5.1 Direitos

1.5.2 Deveres

  • Estudo de Caso

1.6 DAS ATRIBUIÇÕES.

1.6.1 São atribuições do coordenador/orientador:

1.6.2 São atribuições do Supervisor:

  • Dinâmica de Grupo

1.7 REFERENCIAIS PARA UMA ANÁLISE DIAGNÓSTICA DA ORGANIZAÇÃO

1.7.1 Fase do Processo de Análise

1.7.1.1 Levantamento de Dados

1.7.1.2 Análise de Dados

1.7.1.3 Relatórios

  • Estudo de Caso

1.7.2 Diagnóstico Organizacional

1.7.2.1 Dados de identificação

1.7.2.2 Dados referentes as transações da organização com o ambiente

  • Estudo de caso

1.7.2.3 Dados referentes a estrutura organizacional e ambiente

  • Dinâmica de Grupo

1.7.2.4 Dados referentes a gestão de pessoas

  • Jogos empresariais

1.7.2.5 Dados referentes a recursos financeiro

1.8 DA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL

PROJETO – Diagnóstico Empresarial. RODADA DE NEGÓCIO

APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS PARA EMPRESÁRIOS

Visitas Técnicas- C. Valle, Libra e Móveis Gazin

 

A disciplina será ministrada em aulas teóricas e/ou práticas, podendo-se utilizar, dentre outras metodologias, trabalhos de equipes, exercícios programados, seminários, exposições dialogadas e grupos de discussão, onde os conteúdos poderão ser

ministrados de acordo as especificidades do grupo de alunos e da disciplina.      

5.Avaliação

O ESTÁGIO É UM PROCESSO E COMO TAL SERÁ AVALIADO NO DECORRER DE TODO O ANO LETIVO.

ALGUNS ASPECTOS A SEREM AVALIADOS:

_ frequência aos encontros de orientação individual e aos encontros com o grupo;

_ conhecimento dos conteúdos estudados;

_ discussão e crítica das leituras realizadas;

_ autonomia na exposição de ideias dos autores lidos e das próprias;

_ produção teórica-prática;

_ clareza/coerência ao relatar oralmente experiências;

_ facilidade em relacionar teoria e prática.

 

 

  1. Bibliografia Básica

 

JALOWITZKI, MARISE. Jogos e Técnicas Vivenciais nas Empresas (Guia Prático de Dinâmica de Grupo. 3° ed. , São Paulo.  Masdras, 2007;

 

LUPERINI, ROBERTO. Dinâmicas e jogos na Empresa (Método, Instrumento e Práticas de Treinamento. 1° ed. , Rio de Janeiro. Vozes, 2008;

 

BIANCHI, Anna Cecília de Moraes; ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de orientação: estágiosupervisionado. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 2002.

  1. 7. Complementar

Melhores Estudos de Casos da Pequena Empresa – SEBRAE Rio de Janeiro

 

Estudos de Casos da Pequena Empresa – SEBRAE Mato Grosso

 

Manual de Estágio Supervisionado SENAI.

 

 

Disciplina: Planejamento Estratégico e Controladoria

Série: 3º ANO                               ANO: 2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

A disciplina Planejamento Estratégico procurará transmitir princípios e técnicas que permitam a análise e elaboração de um sistema integrado de Gestão tendo como um dos Pilares o Planejamento Organizacional em todas as suas instâncias.

Promoverá também, condições de se efetuar análise crítica de cenários, elaborando estratégias, e implementando ações com fins de se obter a minimização dos esforços, a maximização dos resultados, buscando a flexibilidade organizacional e de gestão para que se atenda a contexto dinâmico e exigente tudo isto com uma visão sobre controladoria que aborda o Histórico e conceito. Funções básicas da controladoria. Papel e importância da controladoria. Aspectos relacionados à coordenação do sistema de planejamento, controle, sistemas de informação, gestão de pessoas e organização. Configuração da Controladoria. Exigências técnicas e pessoais do controller.

 

  1. Objetivos

Oportunizar aos discente conhecimento para elaboração e aplicação do instrumento gerencial Planejamento Estratégico a partir de fundamentos sistêmicos e integrados.  Desenvolver a competência nos discentes para que possam desempenhar seu papel de gestor dentro de uma visão de “gestão estratégica”.Propiciar aprendizagem das principais técnicas existentes e induzi-lo ao seu emprego prático para melhoria da qualidade, produtividade e resultado dos negócios.

 .

  1. Conteúdos

1 BIMESTRE

  . Administração Estratégica

  . Modelo de Gestão Estratégica

  . As pontes entre o Individuo e a Organização

  . Processos de Mudança

  . Visão sistêmica e análise de Cenários

  . Conceitos de Planejamento e de Sistema

  . Princípios Gerais do Planejamento

  . Filosofias do Planejamento

  . Tipos de Planejamento

  1. Planejamento Estratégico
  2. Planejamento Tático
  3. Planejamento Operacional

PROJETO SOCIALIZAÇÃO- RECEBENDO CALOUROS

2 BIMESTRE

  . Visão Histórica do Planejamento Estratégico

  . Planejamento Empresarial

  . Metodologia de Elaboração de um Planejamento Estratégico

  • Fase I – Diagnóstico Estratégico
  • Fase II – Missão
  • Fase III – Instrumentos Prescritivos e Quantitativos
  • Fase IV – Controle e Avaliação

. Diagnóstico Estratégico

  • Análise do ambiente externo e Elaboração de Cenários
  • Análise SWOT aplicada a avaliação do Ambiente
  • Análise Espinha de Peixe
  • Análise Brainstorming
  • construção da Visão

 

3- BIMESTRE

  • Objetivos e Desafios Empresariais
  • Estratégias Empresariais
  • Políticas Empresariais
  • Projetos e Planos de Ação
  • Realizando ações planejadas
  • Controle e Avaliação do Planejamento Estratégico
  • Fatores que melhoram a utilização do Planejamento Estratégico
  • Convalidando o Plano Estratégico

TRABALHO CONSTRUÇÃO DE UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO EMPRESA - ESTÁGIO

 

4º BIMESTRES

Controladoria: ASPECTOS FUNDAMENTAIS DA CONTROLADORIA

  • A origem da controladoria
  • O conceito e o Papel da Controladoria
  • Funções e Papel da Controladoria
  • Usuários da Controladoria

 

O SISTEMA DE CONTROLADORIA NA ORGANIZAÇÃO

  • Conceitos de Sistema e Gestão
  • O sistema Controladoria
  • A coordenação como Função Principal da controladoria

 

CONFIGURAÇÃO DA CONTROLADORIA

  • A controladoria na Organização
  • A posição e parâmetros de influencia da controladoria
  • Exigências técnicas e Pessoais do Controller

 

 

 

 A disciplina será ministrada em aula expositiva dialogada, estimulando a participação e discussão dos discentes incentivando realizar a relação teoria x prática, fazendo-os analisar os próprios processos vivenciados no dia a dia de trabalho.Cada fase do Planejamento será consolidada com exercício prático de elaboração; Dinâmicas de Grupos e Estudo de Casos serão adotadas como metodologia de fixação do conteúdo estudado. As aulas serão ministradas utilizando-se de recursos como retroprojetor, data show e outros, alternadamente.

5.Avaliação

Será avaliada bimestralmente através da prova escrita, além de participação em discussões e atividades práticas desenvolvidas. No decorrer dos bimestres será realizada cada fase do Planejamento Estratégico da Controladoria devendo ser condensado num trabalho completo, inclusive com as ações de intervenção, devendo ser apresentado em forma de seminário.

 

 

  1. Bibliografia Básica

 

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia hepáticas. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, L., PEREZ JUNIOR, J., SILVA, C. Controladoria estratégica. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

SERRA, Fernando A. Ribeiro. Administração Estratégica. Rio de Janeiro. Reichmann& Affonso Editores,2004

 

 

  1. 7. Complementar

 

SERRA, Fernando A. Ribeiro. Administração Estratégica. Rio de Janeiro. Reichmann& Affonso Editores,2004

NASCIMENTO, Auster M., REGINATO, Luciane. Controladoria: Um Enfoque Eficácia Organizacional. São Paulo: Atlas, 2007.

ALMEIDA, L. B., PARISI, C., PEREIRA, C. A. Controladoria. In: CATELLI, A.; (Coord.). Controladoria: uma abordagem da gestão econômica – GECON. 2ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2001.

 

 

Disciplina: Tópicos Avançados em Administração I

Série: 3º ANO                               ANO: 2015

CH Anual 80  hs

 

  1. Ementa

Trabalhar temáticas emergentes na área de administração, no processo do pensamento estratégico. Frentes de desenvolvimento da inteligência competitiva, tecnologia, gestão e ambiente. Políticas e estratégicas. Estudos e analise de casos administrativos complexos no setor público e privado, requerendo pesquisa voltados as temáticas.

  1. Objetivos

Levar  os acadêmicos a conhecerem novos conceitos na área administrativa, e os temas emergentes na área administrativas.

 Desenvolver o universo conceitual e a capacidade analítica e prospectiva, através da assimilação dos fundamentos teóricos e práticos como forma de se estabelecer uma analise critica da utilização de novos temas emergentes, práticas inovadoras e instrumentos.

 

  1. Conteúdos

TEMAS SUGERIDOS para SEMINÁRIOS 2011: GESTÃO PÚBLICA, GESTAO AMBIENTAL, RESPONSABILIDADE SOCIAL, EMPREENDEDORISMO, GESTÃO DE PESSOAS

1° Bimestre: Tema Políticas Publicas

Palestra : Entidade Pública

Regularização Fundiária

Plano Diretor

Programas da Assistência Social- NOAS

Programa DST/AIDS

Programa Saúde IDOSO

Políticas de Educação  Ensino Superior

Educação para Todos

Agricultura Familiar e o Setor Público

Previdência Social

SUS –Sistema Único de Saúde

O Planejamento na Administração Pública As políticas voltadas a Logística no País Agenda 21 Políticas Culturais – Lei da Cultura Consórcios Intermunicipais Saúde, Infraestrutura Controle Interno.  O QUE É ? E PARA QUE SERVE INDEA/CREA/RECEITA FEDERAL/ MINISTÉRIO TRABALHO/ EMPAER.

Apresentação Trabalho em Sala para ENTIDADES PÚBLICAS, CONSELHEIROS, SECRETÁRIOS MUNICIPAIS E COMUNIDADES ENVOLVIDAS

 

2º BIMESTRE

 

TEMÁTICAS DIVERSAS EM ADMINISTRAÇÃO

 

Palestra – Conselho Regional Administração, Convite Especialista R.H- SEARA,  SEBRAE –Edgar, Rosana

Programas de Qualidade Total –ISSO 9000, ISSO 140000

5 Ws e 2Hs

Governança Corporativa

Conselho Federal Administração e Conselho Regional de Administração e o Administrador

Teoria dos Jogos

Mediação e Arbitragem e a Administração

Processo de Fusão nas Empresas – Exemplos de caso

Competitividade e Mercado de Trabalho

Barreiras Regulatórias, Legais e Tarifárias

Prêmio Belmiro Siqueira de Administração -2007

BalancedScorarcad

Inteligência Multifocal

Gestão do Conhecimento

Capital Intelectual

SEBRAE – Fortalecimento as políticas EMPREENDEDORAS

APRESENTAÇÕES EXTERNAS- SECITEC –DIAMANTINO-MT

 

3º Bimestre:

Gestão Ambiental Responsabilidade Social

Palestra : Responsável pelo programa Ambiental -Cimentos Votorantim, Cilas (SEMA- Diamantino), Maria Tereza (ONG),

08 jeitos de Mudar o Mundo

Marketing Verde

Consumo Sustentável

Eco design

Efeito Estufa

Pré-Sal

ONGS e Terceiro Setor – Meio Ambiente

Selo Verde

Consumo sustentável

Protocolo kyoto –Encontro de Pequin

Agenda 21

 Produção sustentável,

Permacultura,

Educação ambiental

Impacto ambiental.

Empreendedorismo Social

MONTAR MINI PALESTRAS -PARA APRESENTAR –ESCOLAS DE 2 GRAU – MURTINHO E PLÁCIDO

Diamantino-MT

 

 

4º BIMESTRE

Temas de Gestão de Pessoas

BalancedScorarcad

Inteligência Multifocal

Gestão do Conhecimento

Capital Intelectual

Palestra : Maiores Lideres de Administração e do Mundo e a Gestão de Pessoas

TEATRO –LUAL – EXPOFID – A ARTE DE GESTÃO DE PESSOASEM TODAS AS FASES ALÉM DAS PALESTRAS, A FORMA DE ENTREGA DE TRABALHO É EM FORMATO É EM FORMA DE ARTIGO E APRESENTADO EM SEMINÁRIOS.

 

  1. Metodologia e Recursos

As aulas serão ministradas através de slides, leitura e interpretação de textos, discussão de artigos científicos, exercícios resolvidos em sala e participação dos alunos, palestrantes e seminários.

  1. Avaliação

Os alunos serão avaliados através da sua participação no desenvolvimento das atividades com o objetivos da montagens dos seminários e produção dos artigos.

 

 

  1. Bibliografia Básica

 

ASHLEY, Patrícia Almeida (Coord.). Ética e responsabilidade social. São Paulo: Saraiva, 2003.

BULGACOV, Sergio: Manual de gestão Empresarial, 2 ed. São Paulo, Atlas, 2006.

BALASSIANO, Moises; COSTA, Isabel de Sa Affonso. Gestão de carreiras. São Paulo: Atlas, 2006.

EDSON MARQUES DE OLIVEIRA EMPREENDEDORISMO SOCIAL - Editora QualityMark

 

  1. Complementar

 

DRUCKER, Peter Ferdinand, 50 casos reais de administração, São Paulo: Pioneira 2002.

 

REIS, Luis Filipe Sanches, Gestão Ambiental em media e pequenas empresas, Rio de Janeiro, Qualitymark Ed, 2002.

 

XAVIER, Antonio Carlos. Como Fazer e Apresentar Trabalhos Científicos em eventos acadêmicos. Respel. Recife-PE. 2011.

 

 

Disciplina Administração Financeira e Orçamentária

Série: 4º.  ANO: 2015

CH Anual 160    hs

 

  1. Ementa

O papel das Finanças e do Administrador Financeiro. O ambiente operacional da empresa. A analise e interpretação das demonstrações financeiras. Noções de cenário e conjunturas econômicas empresariais e planejamento financeiro. Risco, retorno e valor. A analise do ponto de equilíbrio e alavancagem operacional, financeiro e total. Estrutura de capital. Orçamento de capital e modelo de decisão financeiro. Visão geral do capital de giro. Administração de estoques. Custo de capital. Noção de mercado financeiro e de capitais. Avaliações de títulos. Fusões, cisões e aquisições. Orçamento empresarial.

 

  1. Objetivos

Objetivo Geral:    

Proporcionar aos acadêmicos de Administração, um curso moderno e completo sobre finanças das empresas, imprimindo uma visão pratica que facilite o exercício das funções do Administrador financeiro, levando-se em consideração a realidade econômica e empresarial brasileira.

 

Objetivos Específicos:

Habilidades e Competências a serem desenvolvidas

1 – Transmitir ao acadêmico a importância da Administração Financeira

2 – Proporcionar o conhecimento dos instrumentos a auxiliá-los na análise diária

na tomada de decisão e na Gestão Financeira.

3 – Discutir a Administração Financeira na Economia Globalizada

  1. Conteúdos

JOGOS EMPRESARIAS –DESAFIO SEBRAE E VOCÊ

1-1- Finanças como área de estudo

1-2- Formas Básicas de Organização Empresarial

1-3- A função da Administração Financeira

1-4- Objetivo do Administrador Financeiro

1-5- Administração de Contas a Receber, Política de Crédito e Cobrança.

2- O Ambiente Operacional da Empresa                                                                                                                      2.1 - Instituições Financeiras e Mercados : Uma visão geral                                                                                            2.2- Mercado de Capitais                                                                                                                                               2.3 -  Taxas de Juros e Taxas de Retornos Exigidos                                                                                                       2.4 -  Aspectos Tributários da Pessoa Jurídica

3. -A analise das demonstrações financeiras (mais aprofundada)                                                                                 3.1 -  Demonstrações Financeiras Básicas e sua Interpretação                                                                                     

  1. 2 -Relatórios exigidos pela Lei 6.404 76                                             
  2. 3 -Uso de Índices Financeiros: Liquidez, Estrutura de Capital, Endividamento e lucratividade

4. -Noções Básicas de Planejamento Financeiro                                                                                                            

4.1 -Processo de Planejamento Financeiro                                                                                                                   

4.2 -Planejamento de Caixa                                                                                                                                             

4.3 -Projeções de Balanço Patrimonial e Demonstrações do Resultado do Exercício

5. -Risco , Retorno e Valor                                                                                                                                           

  1. 1 -Fundamentos de Risco e Retorno                                                                       

5.2 -Risco de um Ativo Individual e de uma carteira

6. -Analise do Ponto de Equilíbrio e da alavancagem operacional , financeira e total                                                  

6.1- Analise do Ponto de Equilíbrio operacional                                                                                                           

6.2 Admin. Determinação, Aplicação (excedentes) e Analise do ponto de equilíbrio de caixa                                                                                                                                                                                   6.3 -Alavancagem Operacional e risco operacional                                                                                                       

  1. 4 -Alavancagem financeira e risco financeiro

6.5 -Alavancagem total: O efeito combinado 

7. -Visão geral da Administração do Capital de Giro                                                                                                   

7.1 -Identificação dos Componentes de Capital de Giro                                                                                             

7.2- Magnitude do Investimento em Ativo circulante                                                                                                    

7.3.Praticas e alternativas de Financiamento do Ativo Circulante                                                                                                             7.4 -  CCL – Capital Circulante Liquido 

  1. -Administração Financeira dos Estoques, seus custos e importância                                                      

8.1 -Características Básicas dos Estoques                                                                                                                         

8.2 -Técnicas de Administração de Estoques

9- Gestão de Custos e Formação de preços

9.1 – Classificação dos Custos Quanto ao Controle

9. 2 – Classificação dos Custos Quanto ao Volume.

 

  1. Metodologia e Recursos

Procedimentos Metodológicos: Material didático pedagógico (vídeo, data show e transparência)                                                       - Laboratório de informática

 - Apresentação e discussão de textos, jornais e de revistas especializadas

- Trabalho individual ou em grupo, com discussões e apresentação ou não

  1. Avaliação

 

Prova bimestral                                                                                                                             

Provas mensais, podendo ser substituídas por trabalhos individuais ou em grupo

Participação ativa em sala de aula. Com avaliação através de mapas de avaliação qualitativa     dos itens como persistência, capacidade de leitura, capacidade critica, capacidade de abstração, de resumo de assiduidade, iniciativa e interesse.                                                               Frequência ativa em sala de aula.

 

  1. Bibliografia Básica

 

-GITMAN, Lawrence J.. Princípios de ad ministração financeira. 10ª ed. São Paulo:Addison-Wesley, 2005.

- JAFFE, Jeffrey F.; ROSS, Stephen A.; WESTERFIELD, Randolph. Administraçãofinanceira. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

- ASSAF NETO,Alexandre,  Finanças Corporativas, 3ª. Ed. São Paulo : Atlas – 2007.

  1. Complementar

- SILVA, José Pereira. Administração Financeira nas Empresas. São Paulo: Ed. Atlas – 2004

- BRAGA, Roberto. Mercado Financeiro e de Capitais. São Paulo. Ed. Atlas – 2002.

-HOJI, Masakazu. Admin.Finan. – Uma Abordagem Prática, 5ª. Ed. São Paulo:Atlas -2004.

 

 

Disciplina: Comércio Exterior

Série: 4º    ANO: 2015                              

CH Anual 80 hs

  1. Ementa

O comércio internacional representa muito mais do que simplesmente uma forma de obtenção de bens e de lucros. É uma atividade que se relaciona diretamente com variáveis políticas como poder, riqueza e autonomia dos Estados levando os governos a incluir a política de comércio exterior e a construção de regimes internacionais entre as suas preocupações permanentes. No decorrer do curso serão discutidos os principais conceitos e as orientações teóricas que procuram interpretar o significado e o sentido dos fluxos comerciais entre os países e regiões do mundo.

 

  1. Objetivos

A disciplina de comércio exterior possui como objetivo principal aportar ao acadêmico uma visão geral sobre o mercado internacional e as práticas de comércio exterior, bem como os seus reflexos sobre o desenvolvimento das nações e sobre o comportamento das organizações empresariais.

  1. Conteúdos

 

1. INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO EXTERIOR

Comércio exterior e economia internacional: Conceitos.

Evolução e panorama do comércio internacional

Blocos econômicos e organismos internacionais

Sistema Brasileiro de comércio exterior

Estrutura do comércio exterior brasileiro

Investimentos brasileiros no exterior

A participação de Mato Grosso no comércio internacional.

 

2. COMÉRCIO EXTERIOR NA PRÁTICA

A decisão de exportar / importar – riscos e oportunidades

Política brasileira de importação

Política Brasileira de exportação

Normas administrativas de exportação e importação

Nomenclatura e classificação fiscal de mercadorias

Formação de preços na exportação

Avaliação de custos na importação

Empresas multinacionais

Barreiras ao comércio internacional

Tributação no comércio exterior

Incentivos fiscais e financeiros

 

3. OPERAÇÕES NO COMÉRCIO EXTERIOR

Incoterms

Transportes internacionais

Modalidades de pagamento

Procedimentos cambiais

Financiamentos de exportação e importação

Contratos internacionais

 

4. Cooperação Internacional

Acordos internacionais

Regras uniformes

Gatt

Organização Mundial de Comércio

Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Fusões e Globalização

  1. Metodologia e Recursos

O curso será ministrado por meio de aulas expositivas (oral e escrita), exercícios em sala de aula, podendo contar com alguns seminários temáticos. Serão utilizados: Livros didáticos, textos complementares, data show ou retroprojetor, vídeos.

 

  1. Avaliação

Trabalhos em grupo, provas e resenha de um livro como atividade complementar.

 

  1. Bibliografia Básica

MAIA, Jayme de Mariz. Economia Internacional e Comercio Exterior 7º edição. São Paulo: Atlas; 2001.

VASQUEZ, JD. Comercio Exterior Brasileiro. São Paulo: Atlas, 2009.

SOARES, Claudio César. Introdução ao Comércio Exterior (Fundamentos teóricos do Comércio Internacional). 1ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

 

  1. Complementar

LUDOVICO, Nelson. Comercio Exterior; Preparando Sua Empresa Para o Mercado Global. São Paulo: Thomson ; 2002.

MELO, Serafim Carvalho. Perspectivas de Mato Grosso no Comercio Internacional. Mato Grosso: Unic; 2001.

 

 

Disciplina: Administração de Materiais e Patrimônio

Série: 4º ANO                               ANO:2015

CH Anual160  hs

  1. Ementa

Evolução histórica da administração de material. Administração de material como sistema. Conceito e divisão de material. Considerações estruturais. Inter-relacionamentos orgânicos e sistêmicos. Normalização técnica. Cadastro de material. Cadastro de fornecedores. Compras, gerência de estoque, almoxarifado. Saídas para o sistema financeiro. Auditoria de material. Sistema moderno de produção/material.

 

  1. Objetivos

 

 

Empregar as técnicas e ferramentas básicas de gestão de materiais como instrumentos de trabalho; Sensibilizar-se para a necessidade de domínio do paradigma tecnológico da informação; Posicionar-se como futuro gestor de negócios, utilizando as ferramentas de gestão de materiais como um dos instrumentos diferenciadores de sucesso; Conscientizar-se para a necessidade de contínua atualização na área; Discutir, avaliar e decidir sobre a importância, os benefício se os  riscos dos estoques na gestão de negócios.

 

  1. Conteúdos

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

1º BIMESTRE

PROJETO JOGOS EMPRESARIAS – DESAFIO SEBRAE E VOCÊ

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

Histórico da Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais (ARMP);

O complexo da ARMP;

Os fatores e os recursos de produção nas empresas;

Sistemas, subsistemas e suas interdependências

GESTÃO DE COMPRAS E AQUISIÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS

A função compras

Estratégia de aquisição de recursos materiais e patrimoniais

Ética em compras

Recursos materiais

O sinal de demanda

 

2º BIMESTRE

O PAPEL DOS ESTOQUES NA EMPRESA

Tipos de estoques

A importância dos estoques

ANÁLISE DOS ESTOQUES

Inventário físico

Acurácia dos controles

Nível de serviço

Giro de estoques

Análise ABC

 

3º BIMESTRE

LOTES ECONÔMICOS DE COMPRA E DE FABRICAÇÃO

Lote econômico de compra

Lote econômico de fabricação

Críticas ao LEC.

MODELOS DE ESTOQUE

Hipóteses e parâmetros do modelo

Modelo de reposição contínua

Modelo de reposição periódica

Sistemas híbridos de estoque

4º BIMESTRE

ESTOQUES DE SEGURANÇA

Estoques de segurança: demanda variável x tempo de atendimento constante

Estoques de segurança: demanda constante x tempo de atendimento variável

Estoques de segurança: demanda variável x tempo de atendimento variável

RECURSOS PATRIMONIAIS

Classificação dos bens

Patrimônio da empresa

Codificação

Depreciação

 

Recursos Didáticos pedagógicos:1. Livro 2. Textos de apoio 3. aulas expositivas com utilização do quadro negro/branco, seminários.

 

5.Avaliação

Da avaliação :Acompanhamento do desenvolvimento do aluno em sala de aula através de exercícios de fixação e seminários com atribuição de notas e verificação de aprendizagens. 20% periódica no decorrer do bimestre

80% Avaliação final no bimestre.

 

 

  1. Bibliografia Básica

MARTINS, P. G. ALT CAMPOS, P. R. Administração de materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Saraiva, 2000

FLEURY, P.F.; WANKE, P.; FIGUEIREDO, K.F. Logística Empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2001.;

VIANA, João José. Administração de Materiais – Um Enfoque prático. São Paulo. Atlas, 2000.

MARTINS, P.G; ALT, P.R.C. Administração de materiais e recursos patrimoniais.São Paulo: Saraiva, 2005.

  1. 7. Complementar

 

BAILY, FARMER, JESSOP & JONES. Compras – princípios e administração. São Paulo. Atlas, 2000.

DIAS, Marco Aurélio P. Administração de Materiais: Uma Abordagem Logística. São Paulo. Atlas, 1995

ARNOLD, J. R. T.Administração de Materiais. São Paulo Atlas,1999

 

 

Série:4º ano

Ano: 2015

Disciplina:

Gestão de Pequenas e Médias Empresas

C/H:

80 horas

EMENTA

  A disciplina Gestão Pequenas e Médias Empresas, busca desenvolver nos discentes uma base de conhecimentos que permita entender a realidade que o cerca, de um mercado cada vez mais competitivo e dinâmico desenvolvendo habilidades inovadoras, criativas, mas ao mesmo tempo conscientes fundamentadas e responsáveis alicerçadas na construção de espírito crítico e empreendedor.

  A evolução e tendências dos Modelos de Gestão, O perfil das Empresas, Os princípios de gerenciamento eficaz, o Plano de Negócios, as especificidades da Gestão Familiar entre outros temas, dará suporte para que o educando faça a relação dos conceitos teóricos com a  prática e permita discutir, analisar, selecionar e implementar estratégias e ações nas empresas e organizações que resultem em melhorias efetivas para as mesmas.

 

OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA

   - Capacitar e desenvolver nos alunos habilidades e conhecimentos técnicos que lhes permitam formular, discutir, analisar, selecionar e implementar estratégias de gestão nas empresas e organizações. O curso prevê uma formulação essencialmente generalista dos participantes sem, contudo, perder de vista a especificidade do cotidiano gerencial das organizações contemporâneas.

  - Desenvolver a capacidade gerencial com ética, eficiência, eficácia e resultado.

 

METODOLOGIAS, TÉCNICAS E RECURSOS DE ENSINO E DE AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM

  - Metodologia: As aulas serão expositivo-discursivas propiciando debates, com exercício de aplicação de conceito e técnicas pelos alunos. Estudos de caso e seminários fazem parte da metodologia adotada pela professora para a construção da aprendizagem do discente.

 

  - Recursos: serão utilizados retroprojetor, data show, tv e vídeo de forma alternada, além de dinâmicas de grupo e Analise de Casos

 

  -Avaliação: Os acadêmicos serão avaliados segundo os critérios:

                    - Provas bimestrais

                    - Seminários e discussão em grupo/Estudo de casos

                    - Atividades em sala de aula

 

No 4. bimestre será realizado uma Feira de Negócios que coroará todo trabalho desenvolvido no decorrer do 2º, 3º e 4º bimestres com a elaboração do Plano de Negócios. Este trabalho embora conduzido pela disciplina de Gestão Empresarial é  interdisciplinar , buscando integrar a aprendizagem  construída em todo o curso de Administração culminando com a realização da Feira onde todos terão a oportunidade de vivenciar situações práticas, preparando-os para o mercado.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

1 BIMESTRE

  • Organização X Ambiente;
  • Definição de Gestão;
  • A Pequena e Média Empresa: conceito, contextualização, especificidades de gestão;
  • As Pequenae Médias empresas e o Mercado Global;
  • A profissionalização e as PME´s;
  • Princípios de Gerenciamento Eficaz
  • Vantagens e Desvantagens de ser pequeno
  • - A empresa familiar
  • - Gestão familiar
  • - O Planejamento na Empresa familiar e na PME
  • - A sucessão na empresa familiar

TRABALHO: TEMAS: EMPRESA FAMILIAR – HOLDING / EXPOSIÇÃO DE EMPRESAS FAMILIARES DE SUCESSO/ GARGALOS DA PEQUENA E MEDIA EMPRESA / EXPOSIÇÃO DE PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS DE SUCESSO DA REGIÃO.

 

2 BIMESTRE

EMPREENDEDORISMO E DESENVOLVIMENTO DE NOVOS NEGÓCIOS

  • A ação empreendedora;
  • Processos de autoconhecimento;
  • Perfil do empreendedor;
  • Criatividade;
  • Desenvolvimento da visão e identificação de oportunidades;
  • Validação de uma ideia;
  • Análise de fatores críticos do processo.

TRABALHO: SOBRE PEQUENAS EMPRESAS GRANDES NEGÓCIOS– AMOSTRA DE EMPREENDEDORES

IDENTIFICAÇÃO DE EMPREENDEDORES DE NOSSA REGIÃO E A HISTÓRIA DE SEU NEGÓCIO.

 

3 BIMESTRE

  • Construção e analise de Cenários Internos e Externos (pesquisa de mercado sobre potenciais investidores, numero de empresas por município, capacidade econômica e vocação econômica bem como planejamento governamental para desenvolvimento);
  • O que é plano de Negócio;
  • Elaboração de Plano de Negócio;
  • Escolha de uma ideia e viabilidade segundo plano de negócio;

 

TRABALHO – MODELO DE UM PLANO DE NEGÓCIO –COM VIABILIDADE IMPLANTAÇÃO NA REGIÃO

APRESENTAÇÃO: PARA 10 EMPRESÁRIOS – REGIÃO ESCOLHIDO PELOS ACADÊMICOS

PROJETO –NEGÓCIO A NEGÓCIO- TRANSFORMANDO IDÉIAS EM NEGÓCIO

 

4 BIMESTRE

  • Simulação de Negócios;
  • Negociação;
  • Ferramentas de Gestão de Controle
  • FEIRA DE NEGÓCIOS – EXPOFID – TRABALHO FINAL

 

PROJETO NEGÓCIO A NEGÓCIO – EXPOSIÇÃO –EXPOFID -PROJETO APREENDENDO EMPREENDENDO – INTERDISCIPLINAR

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MARILIA DE SANT´ANNA FARIA, TAKESHY TACHIZAWA CRIAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS: GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS-Editora FGV EDITORA

  1. Histórias de Sucesso:experiências empreendedoras. Espírito Santo: SEBRAE. 2004

DORNELAS, Jose Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

 

WILLIAM COHENUMA AULA COM DRUCKER - LIÇÕES DO MAIOR MESTRE DE ADMINISTRAÇÃO-Editora Campus

 

  1. Thomaz Wood. Gestão Empresarial. Ed. Atlas. São Paulo,2001

DOLLABELA Fernando. O segredo de Luisa. 1999

 

Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica

Série:4º ano                        ANO:2015

CH Anual 80 HS                       

1.Ementa

 

O pensamento científico: Método e Técnica, Elaboração de projetos de pesquisa, Fundamentos científicos, instrumentos, métodos e técnicas de coleta de dados na pesquisa social., Análise de dados, Pesquisa (conceito, tipos e fases) : Tipos de pesquisa: pesquisa quantitativa e pesquisa qualitativa, pesquisa histórica, pesquisa descritiva (estudo de caso, análise de conteúdo, pesquisa exploratória, pesquisa casual comparativa); pesquisa experimental, pesquisa alternativa (pesquisa participante, pesquisa-ação, estudos etnográficos), pesquisa bibliográfica. Monografia, Estrutura da monografia, Aspectos técnicos da monografia: as normas da ABNT, Produção Artigo Monografia.

  1. Objetivos

 

 

 

Apresentar os principais conceitos envolvidos na atividade de pesquisa: discussão sobre as principais fases de um projeto de pesquisa, e discussão sobre teoria do conhecimento. Mostrar ao aluno que a atividade de pesquisa deve ser encarada como um processo ao mesmo tempo criativo e organizado.

  1. Conteúdos

 

1o Bimestre

  • Pesquisa
    • Tipos de pesquisa
    • Classificação da pesquisa
    • Organização da pesquisa
    • Artigo Científico
  • Anteprojeto e projeto de Pesquisa

 

2o Bimestre

  • Instrumentos, métodos e técnicas de coleta de dados na pesquisa social

 

3o Bimestre

  • Análise de dados

PROJETO AMOSTRA CIENTIFICA– PRODUÇÃO ARTIGOS E APRESENTAÇÃO EM PÔSTER

4o Bimestre

  • Estrutura da monografia
  • Aspectos técnicos da monografia: as normas da ABNT
  • Redação

 

  1. Metodologia e Recursos

Aulas Expositivas

Aulas ministradas com a utilização de recursos audiovisuais (retroprojetor, data show, tv/vídeo/dvd)

Estudos de textos

Defesa de projetos de pesquisa

Seminários

Produção de Monografia e Artigo    

  1. Avaliação

Provas bimestrais;

Apresentação de trabalhos.

 

  1. Bibliografia Básica

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico.  5 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de metodologia científica: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Makron Books, 2000.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3a ed. São Paulo: Atlas, 2000.

  1. Complementar

 

KERSCHER, Maracy; KERSCHER, Silvio Ari. Monografia – Como fazer. Rio de Janeiro: Thex Editora, 1998.

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. São Paulo: Atlas, 1995.

OLIVEIRA, Silvio Luiz. Tratado de Metodologia Científica. São Paulo: Pioneira, 1999.

 

 

Disciplina: Estagio Supervisionado

Série:4º ano                        ANO: 2015

CH Anual 80 HS                      

  1. Ementa

O “ Estágio Supervisionado,” remunerado ou não, é um período em que o acadêmico troca experiências práticas e teóricas em diversos campos de atuação, sob a supervisão da coordenação de estágios, visando complementar a sua formação profissional. A realização do diagnóstico organizacional é fundamental para o desenvolvimento de uma visão crítica e sistêmica, fazendo com que o estudante tenha contato com a realidade que o cerca, tendo assim condições de propor ações que visem a melhoria dos processos.

  1. Objetivos

 

Realizar um diagnóstico situacionalde uma empresa  na qual o estagiário desenvolverá um   Projeto de intervenção com processo de Inovação empresarial.

  1. Conteúdos

PROJETO -EMPRESA JUNIOR É UMA REALIDADE- Disciplina Estágio II

1ª Etapa- Seminário de integração e sensibilização para o estágio supervisionado. O que é a empresa JUNIOR – como funciona, eleger os integrantes e as dinâmicas desta empresa.

 

-Aulas expositivas sobre como levantar os dados de uma empresa através de: entrevistas com os diversos níveis hierárquicos, leitura de manuais, regimentos, planejamentos, conhecimento das rotinas, etc. e de observação.

 

2ª Etapa- "Pesquisa Exploratória" e acompanhamento individual por aluno. O estudante escolhe uma empresa e traz para empresa Junior realiza um trabalho de pesquisa exploratória (ver, observar, perceber a empresa como um sistema).

 

- Aulas sobre Pesquisa – Ação

 

3ª Etapa- Apresentação da Proposta do Projeto de Estágio. Os estudantes farão um estudo analítico sobre a empresa pesquisada na etapa anterior, apontando pontos fortes e fracos de sua estrutura e órgãos que a compõe e farão uma intervenção na empresa através da Empresa Junior.

 

-Palestra sobre – Analise de Swott .

- Encontro com empresários para debater sobre relatório intervenção e ferramentas a serem aplicadas.

 

4ª Etapa -1ª Fase – Levantamento do perfil da empresa. Nesta fase o coordenador supervisor dará orientação para o diagnóstico preliminar. E realização do relato de experiência do estágio. 2ª Fase – Avaliação empresarial. Nesta etapa o estudante deverá apresentar o diagnóstico final da empresa (Relatório Final de Estágio), com base no trabalho realizado na fase anterior. É neste momento, também, que o supervisor docente vai dar destaque a sua habilitação e projetar o tema proposto para elaboração do trabalho Estágio II.

 

-Palestras nas empresas demonstrando a importância das ferramentas de administração e dos métodos para funcionários e dono da empresa.

 

  1. Metodologia e Recursos

A disciplina será ministrada em aulas teóricas e/ou práticas, podendo-se utilizar, dentre outras metodologias, trabalhos de equipes, exercícios programados, seminários, exposições dialogadas e grupos de discussão, onde os conteúdos poderão ser ministrados de acordo as especificidades do grupo de alunos e da disciplina.

  1. Avaliação

Conforme Regimento e desenvolvimento trabalho

 

  1. Bibliografia Básica

 

ROESCH, S.M.A. Projetos de estagio e de pesquisa em administração: guia para

estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2.ed. São Paulo: Atlas,1999.

BURIOLLA, Marta A. Feitan. O Estágio supervisionado. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2001.

COOPER, Donald R; SCHINDLER, Pamela S.Métodos de pesquisa em administração.Porto Alegre: Bookman, 2003.

CRAIG, James; GRANT, Robert. Gerenciamento estratégico. São Paulo: LitteraMundi,1999.

  1. Complementar

 

BIANCHI, Anna Cecília de Moraes; ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de orientação: estágio supervisionado. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 2002

MAXIMIANO, Antônio César Amaru. Teoria geral da administração: da escola científica à competitividade em economia globalizada. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

YIN, ROBERT K.. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre:Bookman, 2001.

 

 

Disciplina: TOPICOS AVANÇADOS EM GESTÃO EMPRESARIAL II

Série:4º ano                        ANO: 2.015

CH Anual 80 HS                    

  1. Ementa

Esta disciplina está relacionada com todas as disciplinas que fazem parte da grade curricular do Curso de Graduação em Administração. Por isso trabalha as várias áreas buscando temas emergentes e atuais com práticas inovativas de gestão de empresas, para que o acadêmico fique cada vez mais próximo da realidade do mercado atual.

Levar os acadêmicos a conhecerem novos conceitos na área administrativa,- levar os acadêmicos a conhecerem e compreenderem temas emergentes na área           administrativa, -Desenvolver o universo conceitual e a capacidade analítica e prospectiva, através da assimilação dos fundamentos teóricos e práticos como forma de se estabelecer uma análise crítica da utilização dos  novos instrumentos na área  administrativa, - Realizar através do diagnóstico e da análise o prognóstico organizacional.

  1. Objetivos

 

Preparar o aluno para a prática de tomada de decisão que proporcione à organização maior capacidade competitiva mediante a aplicação de estratégias de sucesso que levem ao desempenho superior, buscar e conhecer junto à literatura temas emergentes da área administrativa, levantar.

  1. Conteúdos

PROJETO DE LEITURA

1º BIMESTRE

1º-Administração do Tempo Nas organizações; (Apresentação de seminário)
2º-Os sete comportamentos essenciais do líder (  Filme - Fomos Heróis- Liderança )
3º-Cultura Organizacional 
4º -Benchmarking  e Brainstorming

5 º -Leitura do livro – KINGDOMALITY, Fazer resenha e apresentação de seminário
               

2º BIMESTRE

1 º -Competências gerenciais, Gestão de pessoas, Networking..
2 º -Stakeholder

3 º  5ss nas organizações, como principio de qualidade Total
4 º  LIVRO: SABER VIVER - DR. LAIR RIBEIRO, Fazer Resenha  e apresentação de seminário

 

3º BIMESTRE

 

1 º - Desenvolvimento Sustentável  x  Responsabilidade Social

2º   Terceiro Setor

3 º   Processos de Coaching;

 

 Visitas as empresas da região: JBS, PERDIGÃO (NOVA MARILANDIA)ADM, AMAGGI - PARA AVERIGUAÇÃO PROCESSOS                                               

 

4º BIMESTRE

1 º  Identidade das Organizações (Missão, visão e valores)

2 º -Livro  - O 8º Habito - STEPHEN R. COVEY

Fazer estudo de cada um dos hábitos, fechando com apresentação (Palestra) envolvendo estes hábitos na apresentação para empresários da região.

 

  1. Metodologia e Recursos

 

A exposição do conteúdo ocorrerá por meio de atividades que facilitem e estimulem o processo de ensino-aprendizagem:

  Atividades propostas:

  • Aulas expositivas dialogadas;
  • Discussão de casos práticos;
  • Leitura de textos e artigos científicos;
  • Trabalho de campo do tipo “case avaliativo”;
  • Seminários;
  • Palestras (convidado dos acadêmicos)

 

Recursos materiais: retroprojetor, quadro verde ou branco, livros, jornais e revistas, giz, televisão, aparelhos de DVD e vídeo, por vezes computadores e projetor de multimídia.

  1. Avaliação

 

As avaliações serão compostas por:

  • Exercícios de fixação: onde os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa estarão opinando e solucionando questões nas formas teóricas e práticas.
  • Pesquisas bibliográficas: os acadêmicos realizaram pesquisas e farão uma apresentação do resultado do trabalho. O objetivo é propiciar um maior contato e assimilação de novos conhecimentos e conceitos, o enriquecimento do conteúdo dos debates e discussões, melhorias na oratória, interpretação de textos e na capacidade de se trabalhar em equipe.
  • Visitas técnicas: bem como o devido relatório da visita, o acadêmico será avaliado no comparecimento e participações nas visitas técnicas, entrega e apresentação do devido relatório.
  • Desenvolvimento e participação em eventos: tais como, palestras, seminários, encontros, simpósios entre outros.

 

Tipos de Avaliações:

 

TRABALHOS, PARTICIPAÇÃO e FREQUENCIA EM AULA              10%

TRABALHOS EM GRUPO                                                                        20%

PROVA BIMESTRAL                                                                                 70%

 

  1. Bibliografia Básica

 

Welch. Jack. Paixão por vencer. A Bíblia do Sucesso; 10@ Edição, Rio de Janeiro 2005.

 

Campos, Vicente Falconi,1992, TCQ – Controle da Qualidade total

 

Costacurta Junqueira, Luis Augusto – Tempo do Executivo – COP Editora – Rio de Janeiro, 2002

Campos, Vicente Falconi/ Indg Tecnologia e Serviços Ltda.Gerenciamento Pelas Diretrizes - 4ª Edição 2005

  1. Complementar

REVISTA HSM MANAGMENT;

REVISTA ISTOÉ;

REVISTA DINHEIRO;

 

Krausz, Rosa. Administre Bem o Seu Tempo. Editora Nobel. São Paulo, 2003

 

Bueno, Jose H,Autodesenvolvimento para a empregabilidade, sobrevivendo e prosperando numa sociedade sem empregos, são Paulo 1996

 

Dwyer, Philip, Visões de RH período de Transformaçãoe Gestão de pessoas, São Paulo 2003

 

Sheldon, Bílis, Richard Silvano & Susan Silvano, editora SP. 2005 KINGDOMALITY – Um Revolucionário programa de Treinamento e avaliação de Talentos.

  • 1 Gestão do capital Intelectual, através das Universidades Corporativas, com Jaime C. Meister, Editora – MAKRON BOOKS, 1999
  • 2 INDEPENDENCIA FINANCEIRA, Pai Rico e pai Pobre,  Robert T. Kiyosaki; Sharon L. lechter, 20 Edição, editora campus, 200l
  • 3 Dr. Lair Ribeiro, Saber viver o Pessoalmente, profissionalmente e o financeiramente. BH, editora Leitura 2004

 

 

 

 

Disciplina: Administração Produção

Série:4º ano                        ANO:2015

CH Anual 160 HS

  1. Ementa

 

 A Administração da Produção constitui o núcleo de toda a atividade empresarial e, sem exagero, a própria finalidade da existência de cada negócio. Em sua origem cada empresa nasceu para produzir algo – seja um produto ou um serviço – e, assim, obter o retorno do seu trabalho, garantir sua sobrevivência e criar condições para o seu sucesso e crescimento sustentável. O objetivo primário de uma empresa é basicamente produzir algo capaz de satisfazer à demanda da sociedade e do mercado consumidor. O objetivo secundário é a obtenção de lucro ou retorno do investimento aplicado em capital e trabalho. Outros objetivos vão se agregando ao negócio até chegar à missão da empresa e sua visão de futuro.

O mercado consumidor exigente, a concorrência acirrada e a escassez de recursos têm exigido dos estudiosos e profissionais da produção conhecimentos e habilidades cada vez mais apuradas, eficientes e assertivas.

 Neste cenário é de fundamental importância o domínio de conhecimentos, técnicas e ferramentas por parte do profissional da Administração como forma de se garantir o atingimento dos objetivos primários e secundários da empresa descritos acima, além de um desenvolvimento tecnológico, ambiental e humano da nação brasileira.

 

  1. Objetivos

Proporcionar aos acadêmicos conhecimentos técnicos e científicos em Administração da Produção e possibilitar a formação de opinião crítica a respeito da administração inserida no contexto Sócio/Econômico, preparando-o para o desenvolvimento de suas atividades profissionais e, sobretudo para o desafio da maior eficiência e eficácia nas atividades e processos do setor produtivo.

  1. Conteúdos

 

1º BIMESTRE

 

  1. Administração da Produção

 

  • Administração eficaz da produção
  • Produção na organização
  • Modelo de transformação
  • As empresas
  • Fatores de produção e recursos empresariais
  • Competências essenciais da empresa
  • Atividades da administração da produção.
  • Os relacionamentos da AP
  • Papel da função produção
  • Cinco objetivos de desempenho

 

  1. Os produtos/Serviços

 

  • Classificação dos produtos/serviços
  • Componentes dos produtos/serviços
  • Ciclo de vida dos produtos/serviços
  • Desenvolvimento dos produtos/serviços
  • Vantagem competitiva de um bom projeto
  • Geração do conceito
  • Projeto preliminar
  • Avaliação e melhoria do projeto
  • Prototipagem e projeto final

 

 

2º BIMESTRE

 

  1. Sistemas de Produção

 

  • As empresas como sistemas abertos
  • Os sistemas de produção
  • Sistema de produção sob encomenda
  • Sistema de produção em lotes
  • Sistema de produção contínua
  • Comparativo dos três sistemas de produção
  • A contribuição japonesa aos sistemas de produção

3.7.1 Kaizen

3.7.2 Programa 5S ou ainda Housekeeping

3.7.3 Kanban

3.7.4 Sistema JIT (Just in time)

3.7.5 Programa TPM – Manutenção Produtiva Total

  • A reação americana
    • Reengenharia de processos
    • Benchmarking
    • Programa seis sigma

 

  • Modernização dos sistemas de produção

 

  1. Traçado do Sistema de Produção

 

  • O impacto da tecnologia
  • Localização das instalações
  • Capacidade instalada e capacidade de produção
  • Arranjo físico e layout
    • Procedimento de arranjo físico
    • Tipos básicos de arranjo físico
  • Manutenção

 

 

3º BIMESTRE

 

  1. Planejamento e Controle da Produção

 

  • Conceito de PCP
  • Finalidades e funções do PCP
  • As quatro fases do PCP
  • Logística
  • MRP e MRPII – Manufacturing Resources  Planning

 

  1. Ferramentas para Controle e Gestão da Produção

 

  • O método PDCA de controle de processos
  • O ciclo PDCA de melhorias
  • O método 5W 2H
  • Gráfico de Grantt ou Gráfico de Barras
  • Lista de Verificação ou CheckList
  • Diagrama de Causa e Efeito

 

4º BIMESTRE

 

  1. Controles de Produção

 

  • Noções de controle
  • Controle da produção
  • Controle de estoques
  • Controle de qualidade

 

  1. Administração da Qualidade Total
    • Prevenção e recuperação de falhas
    • TQM – suas origens, conceitos e objetivos
    • Sistemas de qualidade ISO

.

  1. Metodologia e Recursos

 

 Os conteúdos serão desenvolvidos através de uma metodologia dialética, para que professor e aluno possam interagir contexto. As aulas serão expositivas e contarão com recursos audiovisuais e multimídia com o objetivo de facilitar e dinamizar os processos de compreensão, aprendizado e aplicação prática dos conteúdos abordados.

Serão realizadas pesquisas junto às empresas locais, na biblioteca, na Internet, seminários e jogos empresariais.

Serão realizadas visitas técnicas em empresas e organizações da região com o objetivo de integrar o acadêmico com a realidade e a aplicação prática dos conhecimentos estudados e desenvolvidos em sala, bem como, ao mercado de trabalho.      Serão implementadas e estimuladas pesquisas, atividades e debates em grupo com o objetivo de estimular e promover a sinergia e a troca de conhecimento entre os acadêmicos, bem como, garantir um ambiente harmonioso, agradável e seguro.  

Recursos materiais: retroprojetor, quadro verde ou branco, livros, jornais e revistas, giz, televisão, aparelhos de DVD e vídeo, por vezes computadores e projetor de multimídia.

  1. Avaliação

As avaliações serão compostas por:

  • Exercícios de fixação: onde os acadêmicos com base na bibliografia utilizada para estudo e pesquisa estarão opinando e solucionando questões nas formas teóricas e práticas.
  • Pesquisas bibliográficas: os acadêmicos realizaram pesquisas e farão uma apresentação do resultado do trabalho. O objetivo é propiciar um maior contato e assimilação de novos conhecimentos e conceitos, o enriquecimento do conteúdo dos debates e discussões, melhorias na oratória, interpretação de textos e na capacidade de se trabalhar em equipe.
  • Visitas técnicas: bem como o devido relatório da visita, o acadêmico será avaliado no comparecimento e participações nas visitas técnicas, entrega e apresentação do devido relatório.
  • Desenvolvimento e participação em eventos: tais como, palestras, seminários, workshops, encontros, simpósios entre outros.

Tipos de Avaliações:

  • Diagnóstica: no decorrer dos bimestres serão realizadas avaliações especiais, possibilitando identificar o que o acadêmico aprendeu e o que ainda precisa aprender, e se os objetivos foram alcançados.
  • Formativa: desempenho dos acadêmicos nas atividades de leitura, seminário integrado, discussão, frequência e estudos dirigidos;
  • Somativa: avaliação bimestral mais a soma dos outros instrumentos avaliativos.

 

  1. Bibliografia Básica

 

CHIAVENATO, Idalberto.  Administração da Produção: uma abordagem introdutória.  Rio de Janeiro: Campus, 2005. 

  1. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

AGUIAR Silvio.  Integração das Ferramentas da Qualidade ao PDCA e ao Programa Seis Sigma.  Belo Horizonte: Editora DG, 2002.

MOREIRA, Daniel Augusto.  Administração da Produção e Operações. São Paulo: Thomson, 2002. 

  1. Complementar

SLACK, Nigel Et. Al. Administração de Produção, edição Compacta. Editora Atlas, São Paulo. SP, 1999

GURGEL, Floriano do Amaral.  Administração do Produto. São Paulo: Atlas, 2001. 

NIGEL, Slack. At.Administração da Produção.  São Paulo: Atlas, 2000.

 

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA DO CURSO:

 

ABREU, Antônio Suárez. Curso de redação. São Paulo: Ática. 2010;

AGUIAR Silvio.  Integração das Ferramentas da Qualidade ao PDCA e ao Programa Seis Sigma.  Belo Horizonte: Editora DG, 2002.

ALBERTINO Alberto Luiz, Comércio Eletrônico: modelo e contribuições de sua aplicação / Aberto Luiz Albertin. Colaborações de Rosa Maria de Moura – 6 ed. – São Paulo, Atlas, 2010

AMARO, Luciano Direito tributário brasileiro São Paulo: Saraiva, 2007.

AMARO, Luciano Direito tributário brasileiro São Paulo: Saraiva, 2007.

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico.  5 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico.  5 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofando: introdução a filosofia. 3ª Ed. Revista – São Paulo: Moderna, 2003.

ASHLEY, Patrícia Almeida (Coord.). Ética e responsabilidade social. São Paulo: Saraiva, 2003.

ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 9. ed. São

ASSAF NETO,Alexandre,  Finanças Corporativas, 3ª. Ed. São Paulo : Atlas – 2007.

AZEREDO, José Carlos. Fundamentos de gramática do português. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

BALASSIANO, Moises; COSTA, Isabel de Sa Affonso. Gestão de carreiras. São Paulo: Atlas, 2006.

BALEEIRO, Aliomar; NOVELLI, Flavio Bauer. Direito tributário brasileiro. 11. ed.21. tir. Rio de Janeiro: Forense, 2007

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de metodologia científica: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Makron Books, 2000.

BERGAMINI,C.W. Psicologia aplicada à Administração de empresas. São Paulo: Atlas, 2005.

BERNARDES, Cyro; MARCONDES, Reynaldo Cavalheiro. Sociologia aplicada à administração. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

BIANCHI, Anna Cecília de Moraes; ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de orientação: estágio supervisionado. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 2002.

BIBLIOGRAFIAS BÁSICAS:

BINGHAN, Joelson...et al. Manual de Analise de Sistema. Rio de Janeiro. Interciência , 1997

BITENCOURT, C. et. Al. Gestão Contemporânea de Pessoas: novas práticas conceitos tradicionais. Porto Alegre: Bookman, 2004.

BONIORA JR, D. Matemática-Complementos e Aplicações nas áreas de Ciências Contábeis, Administração e Economia. Icone, 2006.

BONORA JUNIOR, Dorival. Matemática Financeira. Análise de Investimentos, Amortização e Empréstimos. Utilização de Calculadora Financeira. São Paulo.    1996.

BRUCE, Andy; LANGDON, Ken. Você Sabe Gerenciar Projetos? Cumpra seus Prazos Finais e Atinja Suas Metas. São Paulo. SENAC. 2008.

BULGACOV, Sergio: Manual de gestão Empresarial, 2 ed. São Paulo, Atlas, 2006.

BURIOLLA, Marta A. Feitan. O Estágio supervisionado. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2001.

Campos, Vicente Falconi/ Indg Tecnologia e Serviços Ltda.Gerenciamento Pelas Diretrizes - 4ª Edição 2005

Campos, Vicente Falconi,1992, TCQ – Controle da Qualidade total

Capron. H.L – Introdução à Informática / H.L Capron / J.A Johnson,Introdução à Informática, 8ª Ed. Editora  Person, 2006

CHIAVENATO, Idalberto.  Administração da Produção: uma abordagem introdutória.  Rio de Janeiro: Campus, 2005. 

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas.  O Novo Papel Dos Recursos Humanos Nas Organizações –Rio de Janeiro: Elscvier, 1999.

CINTRA, Luiz F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008

CLEMENTS, James P.; GIDO, Jack. Gestão de Projetos. 3 ed. Tradução norte-americana. São Paulo: Thomson Pioneira, 2007.

COELHO, Fábio Ulhoa. Manual de Direito Comercial. São Paulo: Saraiva, 2009.

COOPER, Donald R; SCHINDLER, Pamela S.Métodos de pesquisa em administração.Porto Alegre: Bookman, 2003.

COSTA, Antônio José de Oliveira. O Poder da Agricultura Empresarial São Paulo: Saraiva, 2007

Costacurta Junqueira, Luis Augusto – Tempo do Executivo – COP Editora – Rio de Janeiro, 2002

CRAIG, James; GRANT, Robert. Gerenciamento estratégico. São Paulo: LitteraMundi,1999.

CREPALDI, Silvio Aparecido Contabilidade Rural: uma abordagem decisória. Edição 3ªedição. São Paulo: Atlas, 2005.

CRUZ, Tadeu. Sistemas, Organização e Métodos. São Paulo: Atlas, 2002.

CUNHA, Felix...et al. Matemática Aplicada, São Paulo. Atlas, 2000.

CURY, Antônio. Organização e Métodos: uma visão holística. São Paulo: Atlas, 2005.

DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do trabalho. 3. ed. Editora LTr, São Paulo, 2004.

DORNELAS, Jose Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

EDSON MARQUES DE OLIVEIRA EMPREENDEDORISMO SOCIAL - Editora QualityMark

estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2.ed. São Paulo: Atlas,1999.

FIORIN, J. L.e SAVIOLI, F P. Para entender o texto. São Paulo Ática, 2008

FIUZA, Ricardo etalli, Novo Código Civil comentado, Editora Saraiva, São Paulo, 2003

FLEURY, P.F.; WANKE, P.; FIGUEIREDO, K.F. Logística Empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2001.;

FUNRER, Maximilianus Cláudio Américo. Resumos de Direito Constitucional e Resumo de Direito do Trabalho. Coleção Resumos. Editora Malheiros. São Paulo, 2004. 

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3a ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3a ed. São Paulo: Atlas, 2000.

GITMAN, Lawrence J.. Princípios de ad ministração financeira. 10ª ed. São Paulo: Addison-Wesley, 2005.

GOLEMAN, D. Inteligência Emocional. Rio de Janeiro. Objetiva, 1995.

GREMAUD, Amauri Patrick. et. al. Economia Brasileira Contemporânea. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GREMAUD, et. al.; Manual de Economia. Organizadores: Diva Benevides Pinho, Marco Antonio Sandoval deVasconcellos. 5. Ed. – São Paulo: Saraiva, 2005.

GRIFFIN, R.W. e MOORHEAD,G. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Ática, 2006.

HELLDMAN, KIM. Gerencia de Projetos. Rio de Janeiro. Elsevier, 2005

JAFFE, Jeffrey F.; ROSS, Stephen A.; WESTERFIELD, Randolph. Administração financeira. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

JALOWITZKI, MARISE. Jogos e Técnicas Vivenciais nas Empresas (Guia Prático de Dinâmica de Grupo. 3° ed. , São Paulo.  Masdras, 2007;

KAZMIER, LEONARDO J. Estatística Aplicada a Economia e Administração. São Paulo. Makron Books. 2004.

KOTLER, Phillip.  Princípios de Marketing.  São Paulo: Atlas, 2000. 

Lacombe, Francisco José Masset. Recursos Humanos: princípios e tendências-São Paulo – Saraiva, 2005.

LAS CASAS, A. L. Marketing de serviços. São Paulo: Atlas, 2002.

LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. 2ª ed., 2000.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Introdução a filosofia: aprendendo a pensar. São Paulo: Cortez, 1995.

LUPERINI, ROBERTO. Dinâmicas e jogos na Empresa (Método, Instrumento e Práticas de Treinamento. 1° ed. , Rio de Janeiro. Vozes, 2008;

MAIA, Jayme de Mariz. Economia Internacional e Comercio Exterior 7º edição. São Paulo: Atlas; 2001.

MARILIA DE SANT´ANNA FARIA, TAKESHY TACHIZAWA CRIAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS: GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS-Editora FGV EDITORA

MARION, José Carlos, CONTABILIDADE BÁSICA – Ed. Atlas – 7ª ed. Ampliada e Atualizada.

MARION, José Carlos. Contabilidade Rural. 8ª Edição. São Paulo: Atlas, 2005.

MARQUES, Rosa Maria; REGO, José Márcio. Economia Brasileira. 2º ed. São Paulo:

MARTINS, Elizeu. Contabilidade de Custos. 7ª ed., Atlas, São Paulo, 2000.

MARTINS, P. G. ALT CAMPOS, P. R. Administração de materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Saraiva, 2000

MARTINS, P.G; ALT, P.R.C. Administração de materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Saraiva, 2005.

MARTINS, Sérgio Pinto, Direito da Seguridade Social, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

MARTINS, Sérgio Pinto, Direito do Trabalho, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

MARTINS, Sérgio Pinto. Direito do Trabalho, Editora Atlas, São Paulo, 2002.

MATIAS-PEREIRA, José. Economia Brasileira. São Paulo: Atlas, 2003.

MEDEIROS, João Bosco. Redação empresarial. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MOREIRA, Daniel Augusto.  Administração da Produção e Operações. São Paulo: Thomson, 2002. 

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez ; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

MORRIS, C.G; MAISTRO,A. A. Introdução à Psicologia. Rio de Janeiro: Pearson Brasil, 2004.

NASCIMENTO, Jonilton Mendes do. Custos, Planejamento, Controle e Gestão na Economia Globalizada. 2ª ed., Atlas, 2001.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, organização &métodos : uma abordagem gerencial / Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira. – 19. Ed. - São Paulo: Atlas, 2010.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, L., PEREZ JUNIOR, J., SILVA, C. Controladoria estratégica. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

PALAIA, Nelson. Noções Essenciais de Direito. Editora Saraiva, São Paulo, 2002

Paulo: Atlas, 2006.

PINHO, Diva Benevides; VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de. Manual de Introdução à economia. São Paulo: Saraiva, 2006.

PUCCINI, A. de L. Matemática financeira: objetiva e aplicada. São Paulo: Saraiva, 2006.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Geral Fácil. Editora saraiva – 1º edição

  1. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

ROESCH, S.M.A. Projetos de estagio e de pesquisa em administração: guia para

Saraiva, 2005.

  1. Histórias de Sucesso:experiências empreendedoras. Espírito Santo: SEBRAE. 2004

SERRA, Fernando A. Ribeiro. Administração Estratégica. Rio de Janeiro. Reichmann& Affonso Editores,2004

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Cientifico. 22. Ed. Ver. Ampl. São Paulo: Cortez, 2002.

SILVA, C. A. T.; TRISTÃO, G. Contabilidade Básica: livro de exercícios. São Paulo:Atlas, 2.002.

 SMAILIS, JOANNE. ESTATISTICA APLICADA A ADMINSITRAÇÃO COM EXCEL. SÃO PAULO. ATLAS. 2010

SOARES, Claudio César. Introdução ao Comércio Exterior (Fundamentos teóricos do Comércio Internacional). 1ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

SPIEGEL, Murray R. Matemática: EstatisticaMatematica. São Paulo. Makron Books. 2005

TORRES Cláudio , Bíblia do Marketing digital: tudo o que  você queria saber sobre marketing  e publicidade na internet e não tinha a quem  perguntar / Claudio Torres, São Paulo,  Editora Novatec, 2009

URDAN, Flávio Torres; URDAN, André Torres. Gestão do Composto de Marketing. São Paulo: Editora Atlas - 2010.

VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval; GARCIA, Manuel Enriquez. Fundamentos de
economia
. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

VASQUEZ, JD. Comercio Exterior Brasileiro. São Paulo: Atlas, 2009.

VIANA, João José. Administração de Materiais – Um Enfoque prático. São Paulo. Atlas, 2000.

Welch. Jack. Paixão por vencer. A Bíblia do Sucesso; 10@ Edição, Rio de Janeiro 2005.

ZYLBERSTZTAJN, DECIO – Gestão da Qualidade No Agribusiness – Estudos e Casos.Atlas.  São Paulo-SP. 2003.

 

PRESSUPOSTOS CURRICULARES:

 

Para atingir os objetivos propostos e, conseqüentemente, cumprir sua missão, é necessário que seus currículos vislumbrem e discutam:

 

a.Contexto dinâmico e inovador em que as organizações atuam, as características das relações sociais a cada dia mais complexas e mais exigentes e as influências macro ambientais sobre a sociedade e sobre os negócios causados pelo fenômeno globalizante, definindo assim o ambiente em que o administrador vai atuar.

 

b. Definição clara do papel a ser desempenhado pelo profissional naquele contexto, tendo em conta o estágio de desenvolvimento do país, da sociedade e da ciência.

 

c. Valorização dos aspectos qualitativos e quantitativos do ambiente externo das organizações, quebrando o paradigma de que o Administrador é apenas um profissional que atua de forma hermética e isolada, pois se trata de um tomador de decisões.

 

d. Uma flexibilização e relativização das verdades e certezas absolutas para a prática multidisciplinar resultando na autonomia de decisões, no espírito de equipe, na habilidade competitiva, na visão empreendedora e na capacidade de atuar num mercado cada vez mais aberto e exigente.

 

e. Criação de uma cultura de aprendizado permanente totalmente flexível quanto aos meios, mas inflexível quanto aos objetivos.

 

CARACTERÍSTICAS GERAIS DE APRENDIZADO:

 

É importante destacar que o processo de aprendizado é guiado pela seguinte ótica:

 

a. Aprendizado vivencial centrado em casos concretos e/ou acadêmicos desenvolvendo a iniciativa e a criatividade.

 

b. Adoção de um rigor metodológico para os trabalhos (introdução,  desenvolvimento e conclusão) para fomentar o raciocínio lógico e crítico.

 

c. A adoção de normas de metodologia nos trabalhos deverá respeitar o padrão definido pela Instituição.

 

d. Adoção obrigatória e alternada de novas tecnologias instrucionais como jogos de empresas, multimídia, visitas técnicas.

 

e. Trabalhos em equipe.

 

f. Métodos de redescoberta, da solução de problemas através da problematizarão, estudos de caso, jogos e simulações.

 

g. Discussões e estudos de casos sobre temas e/ou fenômenos atuais, explicando-os através de bases conceituais sólidas.

 

h. Na aplicação de qualquer trabalho o professor deverá mencionar obrigatoriamente:

 

1) Objetivos do trabalho em relação aos conhecimentos que se pretende buscar e as habilidades e atitudes que o aluno deverá desenvolver.

 

2) A bibliografia que deverá ser utilizada.

 

i. Na correção dos trabalhos o professor deve, obrigatoriamente, levar em conta os objetivos acima propostos.

 

j. Os planos de aula devem ser elaborados pelos professores seguindo rigorosa e totalmente as disposições do Projeto Acadêmico, notadamente as previstas nos objetivos e na estrutura dos cursos e nas ementas das disciplinas, ressaltando:

 

1) qualquer disciplina não pode ficar limitada à transmissão de conhecimentos,

devendo explorar estratégias que ajudem o aluno a desenvolver também suas

habilidades e atitudes.

 

2) Essas estratégias deverão ser descritas nos Planos, nas unidades ou nos trabalhos em que forem aplicados. A propósito, os trabalhos e as avaliações devem ser previstos nos planos.

 

3) Toda parte conceitual da disciplina deve ser enfocada para o momento atual

através de estratégias que demonstrem como e onde o conceito está sendo utilizado.

 

4) Sistema de avaliação (base: Regimento Interno, PPI e Resolução).

 

ESTRUTURA DO CURSO:

 

Partindo da missão da Instituição e com base nos objetivos, nos perfis e nas competências estabelecidos, o curso de Administração da Faculdades Integradas de Diamantino-MT está estruturado em núcleos de disciplinas que refletem uma evolução natural na formação do aluno.

 

Os núcleos de disciplinas propostos na estrutura curricular são apresentados a seguir:

 

I - Conteúdos de Formação Básica: relacionados com estudos antropológicos, sociológicos, filosóficos, psicológicos, ético-profissionais, políticos, comportamentais, econômicos e contábeis, bem como os relacionados com as tecnologias da comunicação e da informação e das ciências jurídicas;


II - Conteúdos de Formação Profissional: relacionados com as áreas específicas, envolvendo teorias da administração e das organizações e a administração de recursos humanos, mercado e marketing, materiais, produção e logística, financeira e orçamentária, sistemas de informações, planejamento estratégico e serviços;


III - Conteúdos de Estudos Quantitativos e suas Tecnologias: abrangendo pesquisa operacional, teoria dos jogos, modelos matemáticos e estatísticos e aplicação de tecnologias que contribuam para a definição e utilização de estratégias e procedimentos inerentes à administração; e


IV - Conteúdos de Formação Complementar: estudos opcionais de caráter
transversal e interdisciplinar para o enriquecimento do perfil do formando.

ALOCAÇÃO DAS DISCIPLINAS NA ESTRUTURA DO CURSO:

 

Segue a alocação das disciplinas que contemplam as grades no período de 2014:

 

Formação Básica:

Contabilidade Geral

Intituições do Direito Público e Privado

Estatística Aplicada a Administração

Fundamentos Filosófico e Sociológico

Gestão da Tecnologia da Informação

Economia de Empresa

Matemática Básica

Língua Portuguesa

Psicologia Organizacional

Legislação Social

Iniciação a Pesquisa Cientifica, Métodos e Técnicas

 

Total Carga Horária – 800

 

Formação Profissional:

 

Administração da Produção

Administração de Pessoas

Administração dos Recursos Materiais e Patrimoniais

Administração Financeira e Orçamentária

Administração Mercadológica

Gestão de Pequenas e Medias  Empresas

Teoria Geral da Administração

Organização Sistemas e Métodos

Planejamento Estratégico e Controladoria

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial I

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial II

Empreendedorismo

Estagio Supervisionado

Total Carga Horária – 1.600

 

 

Estudos Quantitativos e suas Tecnologias

Projetos

Matemática Financeira

Total Carga Horária – 160

 

Formação Complementar

Contabilidade e Análise de Custos

Comércio Exterior

Analise das Demonstrações Contábeis

Direito Empresarial e Tributário

Comunicação Empresarial

Metodologia da Pesquisa Científica

Economia Brasileira e Agrícola

Administração Rural e Agronegócios

 

Total Carga Horária – 640

 

Distribuição da Carga Horária do Curso:

 

Formação Básica -800

Formação Profissional -1.600

Estudos Quantitativos e suas Tecnologias -160

Formação Complementar - 640

Estágio Supervisionado - 200

Estudos Interdependentes  - 200

 

Total da Carga Horária 3.600

 

DISTRIBUIÇÃO DE DISCIPLINAS - POR SÉRIE - ADMINISTRAÇÃO

DISCIPLINAS

1º ANO

 

Teoria Geral da Administração ...........................................

160 ha.

Contabilidade Geral ............................................................

80 ha.

Economia de Empresa   ........................................................

80 ha.

Intituições do Direito Público e Privado ..............................

80 ha.

Fundamentos  Filosóficos e Sociológicos ..........................

80 ha.

Matemática Básica  .............................................................

80 ha.

Iniciação a Pesquisa Científica, Métodos e Técnicas .........

80 ha.

Língua Portuguesa  .............................................................

80 ha.

  1. ..............................................................................

   80ha

 

800 ha.

 

2º ANO

 

 

Gestão da Tecnologia da Informação .......................................

80 ha.

Direito Empresarial e Tributário................................................

80 ha.

Economia Brasileira e Agrícola.................................................

80 ha.

Estatística Aplicada à Administração.........................................

80 ha.

Legislação Social.......................................................................

 

Matemática Financeira...............................................................

80 ha.

Organização Sistemas & Métodos.............................................

160 ha.

Psicologia Organizacional..........................................................

80ha

Comunicação Empresarial........................................................

80 ha.

 

 

3º ANO

 

Administração Mercadológica e Vendas..................... ...........

160 ha.

Administração de Pessoas ......................................................

160 ha.

Administração Rural e Agronegócios   ..................................

 

Análise das Demonstrações Contábeis .................................

80 ha.

Contabilidade e Análise de Custos  .......................................

80 ha.

Planejamento Estratégico e Controladoria  ...........................

80ha

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial I ......................

    80ha

Empreendedorismo……………………………………..……

80ha

 

  800ha

4º ANO

 

Administração Financeira e Orçamentária ......................................

160 ha.

Administração da Produção .............................................................

80 ha.

Administração Recursos Materiais e Patrimonais............................

160 ha.

Comércio Exterior ............................................................................

80 ha.

Gestão de Pequenas e Médias Empresas...........................................

80 ha.

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial II  ...............................

80 ha.

Metodologia da Pesquisa Científica.................................................      

 

Estágio Supervisionado ..............................................................

    80ha

 

  800ha

EstágioSupervisionado  ..............................................................

200 ha.

Estudos Independentes...............................................................

200 ha

Carga Horária..................................................................................

  1. 600ha

            Integralização:Mínimo – 4 (quatro) anos letivos

Máximo – 7 (sete) anos letivos

 

 

 

 

FLUXOGRAMA DO CURSO:

Fluxograma do Curso de Administração

3º Período

 

 

3º Período

4º Período

 

Comércio Exterior

80 h

Administração Recursos Materiais e Patrimoniais

 160 h

 

Administração Produção

80 h

 

 

Administração Financeira e Orçamentária

160 h

 

Gestão de Pequenas e Médias Empresas

80 h

 

Organização Sistemas & Métodos

160 h

2º Período

 

Gestão Tecnologia da Informação

80 h

 

Matemática Financeira

80 h

 

Legislação Social

80 h

 

Estatística Aplicada Administração

80 h

 

Economia Brasileira e Agrícola

80 h

 

 

Direito Empresarial e Tributário

80 h

1º Período

 

Matemática Básica

80 h

 

Fundamentos Filosófico e Sociológico

80 h

 

 

       Fundamentos Direito

80 h

 

Economia de Empresa

80 h

Contabilidade Geral

80 h

 

Teoria Geral Administração

160 h

 

Metodologia da Pesquisa Científica

80h

 

 

­­

 

 

Comunicação Empresarial

80 h

 

Estágio Supervisionado

80h

 

Psicologia Organizacional

80 h

 

Atividades Complementares-200 h

Estágio Supervisiondo – 200 h

 

Metodologia da Pesquisa II

80h

 

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial

80 h

                                                                                                                                     

Iniciação a Pesquisa Cientifica, Métodos e Técnicas

80h

 

Língua Portuguesa

80h

 

 

 

 

Administração Mercadológica e Vendas

160 h

 

 

Analise Demonstrações Contábeis

80 h

Planejamento Estratégico e Controladoria

80 h

 

Administração Rural e Agronegócios

80 h

 

Empreendedorismo

80 h

 

 

Contabilidade e Análises de Custos

80 h

 

 

 

Administração de Pessoas

160 h

 

 

                  Projetos

80h

 

Tópicos Avançados em Gestão Empresarial

80 h

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMINÁRIO TEMÁTICO:

 

Na busca de contribuir também com a formação integral do profissional da Administração,  há na estrutura curricular do curso os Seminários Temáticos. Foram pensados como um dos elementos centrais do processo de aprendizagem do estudante, servindo de elemento motivador para o desenvolvimento de processos de pesquisa sobre e no cotidiano das práticas de administração.

 

Em cada bimestre do curso está prevista a realização de um Seminário Temático. O estudante é convidado a realizar pesquisa sobre determinado fato, relacionado com a realidade em que está inserido e envolvendo o campo da Administração. Os resultados desse estudo são apresentados para o coletivo dos envolvidos no curso, para a comunidade, escolas municipais, estaduais e particulares, órgãos executivos e legislativos e escolas técnicas da região. Os objetivos dessa formação na/pela pesquisa é instigar o estudante à observação acurada dos fatos, à análise crítica dos mesmos e a um processo de reflexão sobre questões ligadas à administração.

 

A partir do 3º  ano os Seminários Temáticos possibilitam a aplicação dos conteúdos estudados, oportunizando vivências na administração das organizações  revelando caráter sistêmico do comportamento organizacional. das quais uma deverá ser escolhida pelo aluno para complementar sua formação.

Os seminários temáticos serão sempre precedidos de planejamento específico, podendo incluir modalidades diversas de trabalho: grupos de trabalho, oficinas, conferências, palestras etc. devendo ser acompanhados por colegas de curso, tutores, professores e aberto ao público interessado em geral.

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES:

De acordo com as diretrizes curriculares nacionais, as Atividades Complementares se inserem como componentes obrigatórios na formação do egresso. Dessa forma, é preciso organizar uma oferta diversificada dessas atividades no âmbito de cada Curso de Graduação, bem como, definir os instrumentos de seu acompanhamento e avaliação para a sua plena realização.

As atividades transversais e interdisciplinares de formação específica e de natureza prática, optativas em seu elenco de ofertas, mas obrigatórias no cumprimento da carga horária curricular destinada às mesmas envolvendo iniciação à pesquisa e prática investigativa, iniciação à produção científica, atividades de extensão e eventos e monitoria.

I

Monitoria

II

Extensão

III

Iniciação Científica

IV

Pesquisa Investigativa

V

Convenções /Seminários/ Oficinas/ Palestras

 

As atividades complementares no curso de administração compreendem 200 horas, e serão regulamentadas pela Coordenação do Curso com aprovação do Colegiado de curso.

 São consideradas atividades e/ou estudos que podem ser validados como Atividades Complementares:

GRUPO UM- Atividades de Ensino

GRUPO DOIS – Atividades de Pesquisa e Produção Científica

GRUPO TRÊS – Atividades de Extensão

GRUPO QUATRO – Atividades Socioculturais, Artísticas e Esportivas

 

As Atividades de Ensino envolvem uma adequada orientação educacional que proporcionam a formação necessária ao desenvolvimento das potencialidades dos alunos sob o âmbito de sua preparação para o mercado de trabalho e para o exercício da cidadania.

 

Entendem-se como Atividades de Pesquisa as contribuições de ampliação do saber vigente e a busca da inovação técnica, científica e artística, que possuem por fim aprimorar a educação universitária, visando um ensino que forma a disposição investigativa e a promoção da produção de novos conhecimentos.

 

As Atividades de Extensão se constituem em importante eixo que articula a comunidade interna da Universidade à externa. Assim, a extensão é capaz de criar um importante vínculo entre a academia e a sociedade, fortalecendo as trocas e a efetivação de redes de conhecimento teórico e empírico.

 

  • – Insere-se nesta categoria a participação em projetos de consultoria e suporte técnico promovidos por outras IES ou por empresa pública ou privada de consultoria em Administração, Administração Pública ou em áreas correlatas.

 

As Atividades Socioculturais, Artísticas e Esportivas estão inseridas no Grupo Quatro, e se caracterizam pelo seu caráter socializador. Trata-se de um processo que visa à conscientização participante e criadora das populações através da intermediação dos acadêmicos do curso de Administração Pública. Procura estimulá-las juntamente com seus grupos para o auto-desenvolvimento a fim de que sejam agentes e não meros espectadores passivos. Quando o homem modifica o ambiente através de seu próprio comportamento, essa mesma modificação vai influenciar seu comportamento futuro.

 

Em regimento próprio anexo este será regulamentado.

 

ESTÁGIO SUPERVISIONADO:

O estágio é um momento de fundamental importância no processo de formação do aluno, pois se trata de um treinamento que possibilita ao estudante vivenciar o aprendido, tendo como função integrar as inúmeras disciplinas que compõem o currículo acadêmico, dando-lhes unidade estrutural e testando-lhes o nível de consistência e o grau de entrosamento. Por meio dele o estudante pode perceber as diferenças do mundo organizacional e exercitar sua adaptação aos meios empresariais e profissionais.

O estágio funciona como uma oportunidade do aluno vislumbrar seu futuro. Deve ser uma passagem natural do “saber sobre” para o “saber como”; um momento de validação do aprendizado teórico e prático em confronto com a realidade.

O Estágio Supervisionado tem cumprido de forma eficiente o papel de elo entre os mundos acadêmico e profissional ao possibilitar ao estagiário a oportunidade de conhecimento da filosofia, das diretrizes e do funcionamento das organizações e suas inter-relações com a comunidade.

A realização de estágios será incentivada como forma de aproximar os alunos das necessidades do mundo do trabalho, criando oportunidades de exercitar a prática profissional, além de enriquecer e atualizar a formação acadêmica desenvolvida nos Cursos.

O Estágio Supervisionado, desenvolvido ao longo do curso, sob a coordenação e supervisão do Coordenador de Estágio do respectivo curso, deverá, além dos objetivos que são inerentes à atividade, desenvolver o espírito crítico, analítico e empreendedor do aluno. Deverá complementar o processo ensino – aprendizagem, através da conscientização das deficiências individuais e incentivar a busca do aprimoramento pessoal e profissional e facilitar o processo de atualização de conteúdos disciplinares, permitindo adequar aquelas de caráter profissionalizante às constantes inovações tecnológicas, políticas, sociais e econômicas  a que estão sujeitas. A atividade Incentiva o desenvolvimento de potencialidades individuais, além de possibilitar à instituição um bom posicionamento social junto ao mercado de trabalho ao evidenciar a qualidade de seu curso, a partir do desempenho de seus alunos.

O Estágio se apresenta de forma clássica e obrigatória para a conclusão do curso superior em todas as carreiras universitárias. Sua realização é fundamental para a complementação/conclusão do ensino universitário, sendo este o momento de uma reflexão mais séria do estudante acerca da natureza do mercado de trabalho e das habilidades e capacidades que lhe serão exigidas. O Estágio Supervisionado deverá ser iniciado no terceiro ano  letivo com o objetivo de capacitar o aluno a dominar todo instrumental necessário para intervir na dinâmica organizacional, gerencial, operacional e ambiental através do aprofundamento dos conhecimentos vinculados aos Campos de conhecimento do Curso.

O Estágio inicia o processo de conhecimento da Organização, e é capaz de levantar indicadores e analisar a situação organizacional e o contexto onde a mesma se encontra localizada, fazer um diagnóstico, identificar as fraquezas da Instituição, seus pontos fortes, as situações de entrave e analisar as possíveis intervenções. A partir do sétimo semestre letivo, de posse dos conhecimentos adquiridos e com apoio do corpo docente e das contribuições decorrentes dos seminários, ele poderá delinear um plano de ação para uma organização similar, uma monografia sobre determinado aspecto da gestão, ou até mesmo um relatório mais analítico, como resultado das observações e da própria atividade de estágio, aglutinando os subsídios recebidos durante os semestres anteriores.

Entretanto, diante da dinâmica das mudanças tecnológicas e organizacionais, torna-se imperativo uma familiarização do aluno com a realidade empresarial e /ou societária mais cedo, em razão do que o aluno, além do Estágio obrigatório para a conclusão do curso. Deste modo, será estimulado a realizar atividades complementares que se caracterizem como uma oportunidade de observação da práxis administrativa e organizacional, como forma de adquirir uma visão crítica do seu ambiente e, em especial, do universo em que se situa a sua profissão, e com o objetivo de aprofundar os estudos acerca dos fenômenos administrativos e organizacionais. Da mesma forma, como suas inter-relações com a realidade social na sua totalidade, quando terá oportunidade de verificar a aplicabilidade dos conceitos, dos métodos, formas e técnicas gerenciais, para agir com maior segurança, e até mesmo, competência quando nas atividades do Estágio Supervisionado.

Essas atividades supervisionadas, que podem envolver programações de workshops, visitas às empresas e organizações, trabalhos de campo na comunidade e trabalhos voluntários, programas de pesquisa integrados, dentre outras, deverão ser autorizadas, acompanhadas e avaliadas pela Coordenação de Estágio e pela Coordenação do Curso, além do Professor Orientador.

O Estágio Supervisionado será regulamentado pela Instituição, e gerenciado pela Coordenação de Estágio que definirá as competências do Professor Orientador e do Supervisor da organização, bem como dos estagiários, os períodos de realização, os planos de desenvolvimento e mecanismos de acompanhamento, os sistemas de controle, avaliação e processos e as atividades de socialização das experiências vivenciadas.

O Estágio Supervisionado é regulamentado pela Instituição através do Plano de Estágio Supervisionado, em consonância com o Decreto nº 87.497, de 18 de Agosto de 1982, que regula a Lei Federal nº 6.494, de 07 de Dezembro de 1977. Vale salientar que o regulamento do estágio de administração foi construído junto aos  Núcleos Docentes Estruturantes (NDE). O Estágio Supervisionado é gerenciado pela Coordenação de Estágio do respectivo Curso de Graduação, que definiu em seu regulamento anexo ao Projeto Pedagógico os períodos de realização, os planos de desenvolvimento e mecanismos de acompanhamento, os sistemas de controle, avaliação e processos e as atividades de socialização das experiências vivenciadas.

O Estágio Supervisionado do Curso de Administração segue as regras estabelecidas regimento estágio anexo ao Projeto Pedagógico do Curso.

 

ARTIGO:

O Artigo contempla o momento de reflexão e elaboração científica do formando. Para tanto, os diversos Projetos Pedagógicos de Curso preveem a realização de trabalhos científicos finalizadores dos cursos de graduação.

Ao longo do curso, estabelecemos mecanismos de orientação, acompanhamento e avaliação das atividades relacionadas à produção do Artigo, sendo essas apresentadas e culminadas com a elaboração a partir da 6a etapa de estudos.

O artigo é uma atividade individual que revela a capacidade do aluno de aplicar, com rigor e competência, alguns ou vários instrumentos de análise, próprios ao campo da pesquisa interdisciplinar.

Esse Projeto esta caracterizado pelos conteúdos da  área do curso e pelas concepções científicas, acompanhadas pelo orientador, de modo a contemplar os requisitos de rigor, consistência e honestidade intelectual exigidos de qualquer produção acadêmica.

O Artigo deve ser escrito em língua portuguesa, com padrão de formatação cientifica, incluindo as referências bibliográficas e configurações que obedeçam às normas ditadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

É da responsabilidade solidária entre professores, alunos e orientador evitar crimes contra a propriedade intelectual utilizando-se de plágios, cópias digitalizadas ou versões obtidas da Internet

O Coordenador do curso designará entre os professores dos diversos componentes curriculares, àqueles que serão orientadores do Artigo, considerando o tema escolhido pelo aluno e a sua proximidade com o conteúdo do respectivo componente curricular, publicando à época própria a lista dos aluno-tema e respectivos orientadores, mediante assinatura de Termo de Compromisso entre aluno-orientador.

Respeitando o expresso no Regimento Acadêmico, caberá ao Orientador apresentar na época própria, o seu Plano Operacional constando critérios e normas que visem à avaliação do Artigo de maneira que sejam observadas as seguintes etapas, para montagem do projeto;

  • referendar o tema escolhido através da assinatura de um aceite inicial;
  • indicar a orientação técnica para a pesquisa, encaminhamentos metodológicos, fontes alternativas de consulta e bibliografia preliminar necessária à delimitação, contextualização e justificativa de relevância daquele tema. Cabe ao aluno-orientado a leitura e fichamento das fontes indicadas pelo orientador;
  • ler e discutir com o aluno a versão preliminar do Artigo;
  • sugerir as alterações que julgar indispensáveis;
  • assinar um documento declarando satisfatória a versão final do projeto, quando assim o considerar.

O horário de orientação deverá ser acordado entre o Coordenador do curso, o orientador e o aluno, de forma que fique garantido o cumprimento da carga horária prevista no currículo, comprovada a sua execução em fichas de registros próprias.

Na etapa de elaboração, além de acompanhar, de perto, o desenvolvimento do trabalho, ler e discutir as versões preliminares, indicar as modificações necessárias de forma e conteúdo, o Orientador deve ainda encaminhar o Artigo a uma Banca Examinadora.

A Banca Examinadora que realizará a avaliação final do Artigo mediante defesa oral do tema, pelo aluno, será composta por três (3) professores do curso, escolhidos pelo Coordenador do curso, estando entre esses o Orientador.

O Artigo deve ser apresentado pelo aluno ao seu orientador em quatro (4) cópias impressas e uma versão idêntica, digitada em processador de texto e salva em mídia eletrônica, obedecendo às normas da ABNT e as definidas para configuração do documento impresso.

Recebido o Artigo, o Orientador, juntamente com a Coordenação do curso, processa a escolha para a composição da Banca Examinadora, sendo ele o presidente nato da mesma e, prepara os documentos relativos ao Acordo de Exame[1] e o Termo de Compromisso[2] . Em seguida, juntamente com o aluno, processa as orientações ao aluno para defesa.

O aluno terá o prazo de 48 horas após a publicação da composição da Banca Examinadora para pedido de impugnação justificada. Decorrido este prazo, cópias do Artigo serão distribuídas aos membros da banca da seguinte forma:

  • um exemplar será destinado à Coordenação do curso, para registros acadêmicos;
  • dois exemplares serão destinados à Banca Examinadora, devendo esse ser encaminhado, com a antecipação de, pelo menos, (72) setenta e duas horas, para análise prévia do conteúdo; e
  • um exemplar destinado ao acompanhamento pelo Orientador.

A Banca Examinadora terá oito (8) dias úteis, contados a partir do recebimento do Artigo, para enviar à coordenação do curso indicações de possíveis e/ou necessárias alterações na monografia. Estas indicações deverão ser escritas, datadas e assinadas por todos os membros da Banca.

A Coordenação do curso entregará ao aluno as indicações feitas pela Banca, depois de examinada às indicações e dada a aquiescência no prazo de dois (2) dias úteis.

A partir daí o aluno receberá de volta, três das quatro cópias entregues anteriormente e terá mais cinco (5) dias úteis para providenciar os ajustes solicitados pela Banca.

O aluno entregará, novamente, na Coordenação do curso quatro (4) cópias da versão corrigida. Caberá ao Coordenador do curso encaminhá-las aos membros da Banca, marcando a data, a hora e o local da defesa da tese pelo aluno.

Durante a sessão de apresentação, não será permitido ao aluno portar o exemplar do Artigo, anotações ou qualquer outro material de estudo, literário, exceto seus documentos de identificação pessoal.

Diante da Banca Examinadora o aluno deve apresentar a pesquisa em PowerPoint ou outra mídia, em no máximo 30 (trinta) minutos, onde será arguido conforme tema e os conteúdos do Artigo por meio de exposição oral, em dia, hora e local previamente fixados formalmente entre o aluno, orientador e coordenação do curso e divulgados, para conhecimento público. As perguntas devem estar adequadas e compatíveis ao nível de graduação e as respostas organizadas de forma clara, objetiva e sucinta.

Na apresentação será permitida a assistência aberta aos convidados do aluno, a título de ouvinte, sem direito a voz e voto.

È considerado aprovado no Artigo o aluno que obtém 50% do rendimento atendendo os critérios regimentais para avaliação adotada pela Instituição.

As decisões da Banca serão registradas em Ata própria[3] e consideradas irrecorríveis.

Dado por aprovado, o aluno recebe o Laudo Final da Banca Examinadora[4] e anexa este a uma (1) cópia ao seu Artigo, encadernando-o em capa dura, preta, com letras douradas[5] entregando-a na Coordenação do curso, juntamente com a cópia digital salva na versão pdf, no prazo máximo de cinco (5) dias úteis, para que seja catalogado na Biblioteca da FEICS, passando a compor o acervo para consulta do público interno e externo, tanto como impresso para leitura como para pesquisa virtual.

Aos membros da Banca Examinadora será concedida a Certificação de Participação no Exame do Artigo do Curso de Graduação.

A resolução do Artigo esta anexo neste Plano Pedagógico Curso.

 

 

POLÍTICAS DE PESQUISA E EXTENSÃO:

 

Para atingir seus objetivos educacionais a FID, em articulação com o corpo docente, desenvolverá uma série de eventos abertos ao corpo discente e à comunidade, onde a integração entre ensino, pesquisa e extensão será amplamente discutida.

 

Pelo ensino, a FID atenderá à população, pela oferta regular de cursos e programas de educação superiores voltados para formação do cidadão e do profissional com competência técnica e política. A pesquisa possibilitará ao saber acadêmica a articulação com os vários setores da sociedade, identificando aquilo que deve ser pesquisado, suas finalidades e interesses, e como os novos conhecimentos podem participar da dinâmica das transformações sociais.

 

Além de fazê-la, a ação extensionista prevista pela FID agregará valores à tradicional maneira de prestar serviços, difundir a cultura (eventos e toda uma vasta gama de realizações artísticas ou culturais) e disseminar conhecimentos (cursos, seminários, palestras, conferências), conferindo aos atores da escola (docentes e discentes) a tarefa de disseminar seus conhecimentos junto à comunidade (nela produzindo novas leituras do seu cenário) e dela retirar subsídios, inspirações e adequações educacionais voltadas para encontrar soluções, num movimento de fluxo e refluxo realimentador do processo de ensino-aprendizagem em sua totalidade.

 

 A FID, através de sua política de pesquisa e incentivo a produção acadêmica e docente, investirá na publicação de novas edições de sua revista Cientifica IN formando com registro no Ministério da Ciência e Tecnologia sobre o ISSN1984-0217.

 

 

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

 

A compreensão de avaliação é de que é parte intrínseca e integrante do processo educacional. Tem a preocupação com o sucesso do aluno, por isso se realiza sempre ao longo do processo para que imediatamente à constatação de não aprendizagem, os professores possam acudir com proposições referentes ao não domínio do que se pretendia e não como um “trabalho para ajuda na nota”, prática comum em muitas instituições.

O sentido de avaliar processualmente é a compreensão de que a intervenção pedagógica é o motor do desenvolvimento do aluno, pois permite que ele retome conteúdo/prática, fazendo deste conhecimento incorporação liberando-se para novas aprendizagens. A auto-avaliação será exercitada como uma forma de reflexão sobre seu próprio desempenho e criação de consciência da importância de ser o maior interessado em seu próprio crescimento, conforme se discuti na respectiva disciplina.

Não se pretende enfatizar a nota, mas sim a avaliação como processo para que o futuro profissional, ao passar por esta experiência, possa repeti-la com seus alunos. A avaliação neste caso centra-se no desempenho e não em respostas distantes do que o professor tenha como objetivo atingir com o seu aluno.

Por ser contínuo, esta forma de avaliar precisa se tornar do conhecimento do aluno, uma vez que ele se encontra condicionado pelo sistema tradicional, apenas com provas e trabalhos para alcançar uma nota e aqui, o professor afasta da relação de avaliação a nota e prioriza todo um comportamento de desempenho retomando os conteúdos/prática novamente e de maneira diferente para que a aprendizagem ocorra.

Estamos propondo então que entre o resultado do desempenho e a nota haja um espaço de novas aprendizagens em caso de insucesso, através do envolvimento persistente e corajoso do professor com a aprendizagem do aluno demonstrando um comportamento novo, interessado no aluno e capaz de, por esse interesse, instalar nele o desejo de envolver-se com seu desempenho e crescimento educacional.

Assim sendo ele precisam saber quais são as formas de apresentação do registro da avaliação que cada professor vai solicitar, por exemplo: através de seminários; relatórios; dramatizações; caderno de registro das atividades; preparação e realização de debates; projetos; portfólios; exposição de trabalhos com fotografias ou outro recurso; preparação de vídeo sobre experiência realizada; apresentação da leitura de um livro; relatório de visitas ou viagens, etc.

Sabedor da forma, ele também tem que participar dos momentos de reflexão nos quais o professor estará verificando seu crescimento. A cada unidade vencida, esse momento de reflexão acontece. Além dele, bimestralmente o Colegiado do Curso deve discutir o crescimento dos alunos, por todos os professores que conforme o resultado pode propor formas conjuntas de intervenção adequada a cada caso.

Os critérios básicos do rendimento escolar constam no Regimento Acadêmico da FID. A verificação do rendimento escolar deve priorizar a avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo da disciplina sobre os de eventuais provas finais.

A proposta de avaliação da aprendizagem para o curso encontra respaldo no Regimento Acadêmico, o qual estabelece que a verificação do rendimento escolar é avaliada pelo acompanhamento contínuo do aluno e dos resultados por ele obtidos nas provas teóricas-práticas, seminários, avaliações diárias ou trabalhos, exercícios, projetos, relatórios, estudos de casos, monografias ou outras modalidades academicamente aceitas, de acordo com as características da disciplina ou estágio, desde que constem do plano de ensino da disciplina, aprovado pelo colegiado de cada curso.

O processo de avaliação é concebido sob o prisma relacional, onde dissociado do julgamento e amparado em três dimensões: Avaliar, Aprovar e Promover.

Avaliar numa função de acompanhamento formativo que ocorre na relação imediata da sala de aula e que ocorre sob a responsabilidade do agente direto dos conteúdos que é o docente. Nesse campo se inserem a avaliação do ensino enquanto procedimentos da aprendizagem enquanto desempenho.

 

MECANISMOS DE NIVELAMENTO

Está prevista a implantação dos Serviços de Apoio ao Discente, com o objetivo de proceder ao acompanhamento didático e em conjunto com a Coordenadoria do Curso realizar o Programa de Nivelamento.

Além disso, com a realização das semanas acadêmicas de início dos semestres letivos, serão realizadas atividades de ambientação e acolhimento sob a responsabilidade das Coordenadorias dos Cursos que ao longo do período letivo ainda promove outros atendimentos por meio do Serviço do NAP- Núcleo Apoio Psicológico  e dos Docentes.

Esta prevista ainda, a concessão de bolsas e descontos para os alunos que demonstrem carência financeira, conforme PDI.

O nivelamento dos alunos ingressantes é realizado sempre que necessário no contraturno, por cada um dos docentes do 1ª bimestre do curso. Os docentes das disciplinas básicas já no início do período letivo aplicam uma avaliação para detectar o nível de aproveitamento dos alunos, que de acordo com o resultado obtido é oferecido em turno diverso ao cursado, ou seja, em horário especial. Serão elaboradas aulas que abordem fundamentos oferecidos no ensino médio e que não parecem presentes no momento, mas que são fundamentais para o avanço nos conceitos básicos do curso.

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E INSTALAÇÕES ACADÊMICAS

Infraestrutura Física:

 

 

QUANTIDADE

ÁREA (M²)

2011

2012

2013

2014

2015

Área de lazer

1

464

-

 -

 -

-

Auditório

250

-

 -

 -

Banheiros

03

16.75

-

-

 -

Biblioteca

01

157

-

-

-

Instal. Administrativas

04 

16.25

-

Laboratórios

02

200

1

-

-

-

-

Mini Laboratório

01

47.28

 

 

 

 

 

Salas de aula

17

63.85

-

1

1

1

1

Salas de Coordenação

 05

16.25

-

 -

-

-

-

Salas de Docentes

01

24.19

-

-

-

-

Sala de Apoio Docente

01

47.28

-

-

-

-

-

Brinquedoteca

 01

63.85

-

 -

 -

 

 

 

Quadro 18 - Detalhamento do Quadro de Laboratórios a Serem Instalados

 

LABORATÓRIOS*

2011

(EXISTENTE)

2012

2013

2014

2015

Laboratório de Informática

03

2

1

-

-

Empresa-Júnior

1

1

1

-

-

 

* Os equipamentos e materiais de cada laboratório serão adquiridos na época de implantação dos mesmos, devido as suas especificidades, bem como a evolução tecnológica. Todos os laboratórios possuirão mobiliários, equipamentos e materiais em quantidade suficiente para o atendimento aos alunos em atividades práticas.

 

Quadro 19 - Detalhamento do Espaço Físico da Biblioteca em 2011

 

ESPAÇO FÍSICO – 2011

TIPO DO ESPAÇO

ÁREA EM M2

Salas individuais de estudo

7

Sala para leitura geral

50

Salas para leitura e trabalhos em grupo

30

Espaço destinado aos serviços da Biblioteca

10

Espaço destinado ao acervo

60

TOTAL

157

 

 

 

Quadro 20 - Detalhamento do Plano de Expansão da Biblioteca

 

A expansão da biblioteca da FID dar-se-á com a construção de um piso sobre a área da biblioteca inicial e dos sanitários, adicionando uma área maior que a disponível inicialmente. Abaixo é apresentada a tabela com as áreas adicionais.

 

LOCAL

ÁREA EM m²

Acervo

15

Sala de estudo geral

20

Salas de estudo em grupo

10

Administração da biblioteca

15

TOTAL

60

 

Quadro 21 - Infraestrutura Acadêmica e Administrativa.

 

EQUIPAMENTOS

QUANTIDADE

TOTAL DE EQUIPAMENTOS

ÁREA ACADÊMICA

ÁREA ADMINISTRATIVA

Computadores

68

25

93

Impressora Laser

02

04

06

Impressora Jato de Tinta

01

01

02

Data Show

04

-

04

CPU para Data Show

05

-

05

Retroprojetores

04

-

04

Televisores

05

04

09

Máquina Fotográfica

-

01

01

Aparelhos de Som

02

01

03

Aparelhos de DVD

03

-

03

Videocassetes

03

-

03

Caixa de Som Amplificada

05

-

05

Mesa de som completa

01

-

01

TOTAL

          27

36

33

 

Quadro 22 - Detalhamento do Programa de Aquisição de Equipamentos para Salas de Aula, Laboratórios e Administração

 

EQUIPAMENTOS

2011

2012

2013

2014

2015

TOTAL

Computadores

10

5

5

5

5

30

Data Show

 

2

2

2

2

8

Máquina Fotográfica

1

1

1

1

1

5

Aparelhos de DVD

1

1

1

1

1

5

Filmadora

 

1

 

 

 

1

Aparelhos de Som

 

1

1

1

1

4

TOTAL

12

11

10

10

10

53

 

 

Relação Equipamento/Aluno/Curso:

 

Os equipamentos para uso em salas de aula, laboratórios e área administrativa estarão em quantidade que atendem as determinações legais, instalados de forma a possibilitar condições apropriadas de acesso aos docentes, técnicos e alunos.

 

Os equipamentos disponibilizados nos laboratórios da Instituição atenderão a proporção de dois alunos por equipamento, nas aulas e/ou atividades práticas de cada curso.

                                  

Na parte administrativa e no laboratório, os computadores estarão ligados em rede, com acesso à internet.Na sala de multimídia, existirá um computador interligado à internet.

 

Inovações Tecnológicas Significativas:

 

As diretrizes pedagógicas adotadas conduzem à flexibilização dos componentes curriculares. Os projetos pedagógicos dos cursos devem contemplar as inovações que possibilitem essa flexibilidade.

 

O regime seriado semestral, adotado pela FID permitirá a oferta, em cada semestre letivo, de um bloco fixo de disciplinas e outro flexível, com disciplinas ofertadas pela instituição para a escolha do aluno.

 

Os currículos dos cursos de graduação devem estar acordes com as diretrizes curriculares nacionais, fixadas pelo Ministério da Educação, que permite essa flexibilidade.

 

As Atividades Complementares, componente curricular obrigatório, por outro lado, será um espaço curricular propício ao desenvolvimento da interdisciplinaridade e ao atendimento das individualidades do educando.

 

Avanços Tecnológicos:

 

Os avanços tecnológicos na área da tecnologia da informação serão incorporados aos equipamentos de informática e da tecnologia da comunicação.

 

Os equipamentos (hardware) e os programas (software) usados nos laboratórios de informática, laboratórios específicos e nos serviços de apoio técnico-administrativo da instituição serão atualizados permanentemente, com a periodicidade indicada pelos técnicos da área e pelos professores.

 

Biblioteca:

 

A Biblioteca do Instituto Diamantinense de Educação e Cultura - IDEC ocupa um espaço físico de 150m2,está localizada dentro do edifício-sede da Faculdade.  Um das preocupações da Faculdade é com a atualização, expansão e automação da sua biblioteca, caracterizada como Biblioteca universitária aberta ao público em geral.  Abriga acervos e serviços destinados a dar suporte de informação para todas as atividades acadêmicas e administrativas da Instituição.

 

            É considerada centro de busca e apoio informacional as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, com acervo em diversas áreas do conhecimento.

 

            Está identificada como Biblioteca Universitária cuja missão é prover a sua comunidade acadêmica, de informações técnicas, cientificas e culturais, selecionando, analisando, organizando, armazenando, disseminando e recuperando a informação, apoiando os programas de ensino, nas áreas de conhecimento dos Cursos oferecidos: Letras Português - Espanhol, Letras Português - Inglês, Sistemas de Informação, Pedagogia, Ciências Contábeis e Administração, participando das atividades relacionadas com a política de informação existente.

 

O Acervo geral da Biblioteca oferece 7.030 títulos e 10.482 exemplares de livros. O acervo constitui-se de livros didáticos, técnicos e científicos, periódicos, dissertações, Cds-Rom, Obras de Referências, Vídeos e outros. A Biblioteca conta com acervo ordenados e preservados em condições de armazenamento adequado, ambiente climatizado, iluminação natural e artificial, sinalização visível nas estantes,possui espaço para consulta  de estudos individuais e sala de estudo em grupo.

 

A política de atualização e expansão do acervo estabelece critérios básicos para ampliação do acervo através de aumento do número de exemplares dos títulos existente, conforme o número de vagas ofertadas por semestre. As indicações de títulos das Bibliografias básicas e complementares estão dentro do projeto pedagógico de cada curso, indicados pelos coordenadores e professores do Curso.

 

A profissional responsável pela gestão da Biblioteca é a bibliotecária Patrícia Helena Santos da Costa Jaeger, Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará – UFPA, registrada no CRB-1/1736.

 

Quadro 23 - Acervo por Área do Conhecimento:

 

QUADRO GERAL DO ACERVO POR ÁREA DE CONHECIMENTO – 2011/2015

ÁREAS

LIVROS

OUTROS

TÍTULOS

VOLUMES

PERIÓDICOS (assinaturas)

CD-ROM

DVDs

MAPAS

VÍDEOS

Ciências Sociais Aplicadas

1.100

2.104

13

18

27

-

165

Ciências Exatas e da Terra

633

1.120

01

71

-

-

08

Ciências Biológicas

144

303

-

-

02

-

12

Ciências Humanas

1.495

2.800

266

13

30

-

57

Letras

1.347

1760

08

65

-

-

01

Artes

41

72

-

17

-

-

13

Outras

2.270

2.323

-

-

-

-

-

TOTAL

  1. 030
  2. 482
 

288

184

59

-

256

 

O acervo para atendimento às necessidades de documentação e informação dos cursos será constituído de acordo com o seguinte cronograma, abrangendo as áreas de conhecimento da FID :

 

 

 

 

 

 

 

Quadro 24 - Ano/Quantidade

 

TIPO DE

ACERVO

ANO/QUANTIDADE

 

2011

2012

20113

2014

2015

TOTAIS

Livros:

 

 

 

 

 

 

  • Títulos

308

15

20

30

50

423

  • Exemplares

2373

60

70

80

100

  1. 683

Periódicos assinados

17

5

5

7

7

41

Fitas de vídeo

5

5

5

5

5

25

Base de dados

4

-

3

-

3

07

CD ROM

116

5

5

5

5

25

DVD

59

5

5

5

5

25

Jornais e Revistas

2

1

1

1

1

05

Mapas

-

1

1

1

1

05

 

Formas de Atualização e Expansão do Acervo

 

Quanto ao plano de expansão do acervo bibliográfico, serão determinados procedimentos de seleção do acervo bibliográfico que se embasam, primeiramente, na bibliografia básica e complementar constante nos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação e, em seguida, nas bibliografias básicas sugeridas pelas Comissões de Especialistas de Ensino da Secretaria de Ensino Superior do Ministério de Educação - CEE/SESU/MEC, em termos de livros e periódicos. Complementando a seleção, serão consideradas, sistematicamente, as sugestões encaminhadas pelos Coordenadores dos Cursos de Graduação, Núcleo docente Estruturante NDE e por professores e alunos. As resenhas de livros constantes nos periódicos especializados bem como os catálogos de editores nacionais e internacionais serão também avaliados. Entretanto, o plano de atualização do acervo bibliográfico será realizado a cada semestre.

 

 

Horário de Funcionamento

 

O atendimento na Biblioteca da FID feito, de 2ª a 6ª feira, nos períodos compreendidos entre 13h às 17h e das 18:30 ás 22:30h e sábado das 08h ás 11h, conforme quadro a seguir:

 

Quadro 29 – Horário de Funcionamento da Biblioteca

 

           HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

segunda-feira

13:00

17:00

18:30

22:30

terça-feira

13:00

17:00

18:30

22:30

quarta-feira

13:00

17:00

18:30

22:30

quinta-feira

13:00

17:00

18:30

22:30

sexta-feira

13:00

17:00

18:30

22:30

sábado

08:00

11:00

 

 

 

 

Serviços Oferecidos

 

Em relação aos serviços, serão desenvolvidos os de seleção e aquisição de material bibliográfico, levantamento bibliográfico, tratamento da informação, prepara para empréstimo e disseminação da informação. O acesso ao material bibliográfico ocorrerá por meio de consulta direta do usuário ao acervo, por meio de catálogo informatizado ou ainda pela Internet. O aluno requisitará o título de interesse via internet ou diretamente no balcão de atendimento da biblioteca, nos terminais ou junto aos auxiliares da biblioteca. Os empréstimos serão disponibilizados ao público interno (alunos, funcionários e professores), com prazos determinados e renováveis por igual período conforme a necessidade do usuário. 

 

ATENDIMENTO ÀS PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS OU COM MOBILIDADE REDUZIDA

 

Plano de Promoção de Acessibilidade e Atendimento Prioritário

 

Em cumprimento ao teor da Portaria Ministerial n.º 3.284, de 7 de novembro de 2003, o Centro de Ensino Superior de Mato Grosso Ltda. adaptou as instalações do imóvel onde funcionará para propiciar conforto e facilidade de acesso à educação para pessoas portadoras de necessidades especiais.

 

Salas de aula

            Para a adequação do curso de Administração  de acordo com as novas diretrizes curriculares, a Instituição tem a disponibilidade de 4 salas de aulas para acomodar os acadêmicos em curso e os futuros :

      Quatro salas de aula climatizadas, com capacidade para 60 acadêmicos, equipadas com televisores , vídeo , som e microfone.

            O Curso possui três retroprojetores a sua disposição e um data show

 

 

 

Sala Empresa Junior

 

A EMPRESA JUNIOR tem seu espaço para os trabalhos da Empresa Junior, equipada com mobiliário próprio para o atendimento das empresas selecionadas segundo diagnóstico dos acadêmicos  para o desenvolvimento de atividades voltadas a empresa Junior.

 

O objetivo desta empresa e para desenvolver atividades reais no mercado de trabalho cuja finalidade principal é preparação do aluno nas atividades administrativas, contábeis e econômicas. E desde a sua criação tem procurado realizar convênios e parcerias prestando serviços de assessoria e elaboração de projetos para pequenas empresas e organizações não governamentais, desta foram contribuindo para a formação profissional do aluno.

 

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO – INTERAÇÃO ENTRE OS PARTICIPANTES

 

Sendo o processo de comunicação e interação entre todos de fundamental importância todas as turmas tem e-mail próprio e também fazem interação através de Face book e demais redes sociais, tendo um BLOG especifico do Curso de Administração.

 

Através da página de acesso da FID- Faculdades Integradas de Diamantino-MT, os mesmos tem acesso a este PPC, PDI, REGIMENTO INTERNO e demais informações em relação à instituição e curso.

 

O processo de Avaliação é on-line e temos na própria página da FID – Institucional um canal de comunicação para coordenadores, acadêmicos, professores.

 

 

Diamantino –MT , 04 de Fevereiro de 2015.

 

 

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar